Retomada

Museu do Folclore recebe mais de 500 visitantes em um mês; quase metade é de fora

Boa parte dessas pessoas que vieram de fora são turistas que estavam conhecendo a cidade e a região pela primeira vez

21/10/2021 às 14:51.
Atualizado em 21/10/2021 às 14:53
O casal de namorados Breno, de São José, e Brenda, de Aracaju (SE), em visita ao Museu do Folclore (Divulgação)

O casal de namorados Breno, de São José, e Brenda, de Aracaju (SE), em visita ao Museu do Folclore (Divulgação)

Das 558 pessoas que visitaram o Museu do Folclore de São José dos Campos no período de 21 de setembro (data da sua reabertura) a 17 de outubro, 223 eram de outras cidades e estados brasileiros, como Belo Horizonte (MG), Cascavel (PR), João Pessoa (PB), Parnamirim (RN), Recife (PE), Salvador (BA), Santa Maria (RS), Aracaju (SE) e Vitória (ES). Os demais (335) eram de São José, de municípios da região e de outras cidades paulistas.

Boa parte dessas pessoas que vieram de fora são turistas que estavam conhecendo a cidade e a região pela primeira vez e, consequentemente, o Museu do Folclore também. Alguns têm parentes ou amigos que moram em São José, em municípios vizinhos ou mesmo em São Paulo. É o caso, por exemplo, dos namorados Júlia e Rodrigo, que aproveitaram o feriado do Dia das Crianças para um passeio pela região.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp: https://bit.ly/ovale-agora-13 & receba matérias exclusivas. Fique bem informado!

“Foi um presente que eu não estava esperando”, respondeu a mineira de Belo Horizonte, Júlia Viotti Corrêa, 29 anos, quando foi questionada se gostou do que viu no Museu do Folclore de São José dos Campos. Ao lado do namorado joseense, Rodrigo Maia Corrêa, 33 anos, ela visitou o museu no feriado de 12 de outubro. Os dois estavam conhecendo o museu pela primeira vez.

Julia contou que se sentiu acolhida na visita e que ficou muito satisfeita com o atendimento. “As informações e explicações dadas pela mediadora deixou o museu três vezes mais interessante”, enfatizou a visitante. Júlia é engenheira florestal e disse gostar de cultura popular e de ler bastante sobre as religiões afro-brasileiras.   

Roteiro pronto

Brenda Barreto Dantas, 28 anos, de Aracaju (SE) e Bruno Dias Perestrelo, 31 anos, de São Paulo, são mais dois exemplos de visitantes que conheceram o museu pela primeira vez. O casal saiu de São Paulo com o roteiro pronto para viajar pela região. Foram até o distrito de São Francisco Xavier e na volta passaram pelo museu.

“Nós sempre procuramos visitar museus em nossos passeios e gostamos de saber da história dos locais, das cidades. Dessa vez incluímos o Museu do Folclore no roteiro e gostamos muito do que vimos por aqui”, enfatizou Brenda.

Funcionamento

As visitas às exposições, permanente e temporária, do museu estão normalizadas desde 21 de setembro e podem ser feitas de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados e domingos, das 14h às 17h. A Biblioteca Maria Amália Côrrea Giffoni também já está aberta, podendo ser utilizada de segunda a sexta, das 9h às 17h.

De qualquer maneira, em razão da pandemia, o museu programou alguns procedimentos que atendem as exigências do Plano São Paulo de combate à covid-19. Na área expositiva, é permitida a presença de, no máximo, 12 pessoas por vez (considerando dois mediadores do museu). 

Para cada visita são disponibilizados álcool em gel e os visitantes precisam manter um distanciamento de 1,5 metro. As janelas estarão abertas, os ventiladores ligados e haverá higienização das superfícies. Quando houver lotação máxima de visitantes, o tempo máximo de permanência no local será de 30 minutos.

Tanto a área administrativa como expositiva estão devidamente preparadas para receber funcionários e visitantes, com definição de capacidade de pessoas por ambiente, instalação de avisos, disponibilização de álcool em gel e outros procedimentos.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por