Cinema

Mais lições: 'Turma da Mônica: Lições' mostra que para crescer não precisamos deixar de ser crianças

Maria Luiza Machado
21/01/2022 às 13:31.
Atualizado em 22/01/2022 às 01:26
A criação do cartunista Maurício de Sousa, faz parte da cultura brasileira (Serendipity Inc./Divulgação)

A criação do cartunista Maurício de Sousa, faz parte da cultura brasileira (Serendipity Inc./Divulgação)

Falar sobre Turma da Mônica é falar não apenas de nostalgia e infância, mas também de figuras nacionais que são amplamente conhecidas e seguem como um grande sucesso a quase 60 anos.

A criação do cartunista Maurício de Sousa, faz parte da cultura brasileira e segue em nossa mente não apenas através dos quadrinhos, mas também por suas diversas reinvenções e adaptações a novos públicos e gerações.

Portanto, com o objetivo de atingir não apenas o novo público infantil, mas também trazer a nostalgia ao público adulto, a Mauricio de Sousa Produções, em parceria com o diretor Daniel Rezende, lança o segundo filme da trilogia “live action” de um dos personagens mais famosos do país, “Turma da Mônica: Lições”. 

O filme sucessor de “Turma da Mônica: Laços”, irá trazer de volta Giulia Benite, Kevin Vechiatto, Gabriel Moreira e Laura Rauseo, nos papéis de Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali, em uma aventura fan service que vai mostrar que crescer não quer dizer deixar de ser criança.

NOVAS HISTÓRIAS

Apesar de serem atores mirins, cada um dos membros da turminha apresentavam maturidade em cena já no primeiro filme da franquia. Agora, na continuação, é possível observar que o elenco além de brilhar em conjunto possui a capacidade de brilhar sozinho, cada um com seu arco narrativo sendo construído de forma individual.

E os talentos dos atores principais irão pesar muito para a construção da história emocional proposta durante esse filme. Diferente dos quadrinhos, “Turma da Mônica: Lições” irá nos mostrar lados dos personagens que nunca foram apresentados, como por exemplo a ligação emocional da Magali com seu apetite e o desenvolvimento do conflito entre as crianças e os adultos do bairro do Limoeiro. 

O longa também irá explorar de uma forma linda e reconfortante os momentos de fragilidade da Mônica, uma personagem que constantemente é mostrada como “a dona da rua”, ou seja, a mais forte entre seus amigos.

E assim como no filme anterior, Lições apresenta uma conclusão satisfatória, onde não seria necessário o lançamento de um terceiro filme, mas ao mesmo tempo é algo que é impossível não imaginar e ansiar, afinal, tudo que é bom nos deixa com aquele gostinho de “quero mais”.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por