Fran Galvão

É hora de colocar o pé na areia e o biquini no corpo

Como tendência absoluta quando o assunto é estampas, podemos apostar no floral, nos motivos tropicais e nas cores chamativas no conceito de dopamine dressing

Fran Galvão, consultora de imagem e estilo
21/01/2022 às 10:24.
Atualizado em 21/01/2022 às 22:26
É hora de colocar o pé na areia e o biquini no corpo (Divulgação)

É hora de colocar o pé na areia e o biquini no corpo (Divulgação)

Como diz por aí nas redes sociais: “Ahhh o verão...o cabelo fica mais leve, a pele fica mais bronzeada, a água fica mais quente, a bebida fica mais gelada, a música fica mais alta, o dia fica mais longo e a vida fica muito melhor!!”, mas talvez falte incluir que as dúvidas quanto aos biquínis e moda praia também se acentuam.  Afinal, apesar de pouco tecido, os biquínis podem sim, trazer elementos e diferentes informações de moda.

Como tendência absoluta quando o assunto é estampas, podemos apostar no floral, nos motivos tropicais e nas cores chamativas no conceito de dopamine dressing. O termo em inglês faz referência à dopamina, um neurotransmissor produzido pelo nosso corpo que está associado à sensação de felicidade e prazer. A ideia da tendência é vestir roupas em determinadas cores que farão você se sentir bem e, consequentemente, te deixará feliz.

Quando pensamos nos modelos, os destaques para as partes de baixo são: os de lacinho, o modelo asa-delta com a cava mais alta na lateral (ótima para alongar visualmente as pernas) e claro a hot pants trazendo sofisticação para o visual. Para a parte de cima a criatividade está solta e veremos modelos de um ombro só, muitos recortes – os tais cut out - tomara que caia, modelo ciganinha, entre outros.

Passando para o styling, o crochê aparecerá muito nos próprios biquínis e nas saídas de praia. Nos pés as controversas papetes trazendo uma imagem nada óbvia, mas confortável.

Os acessórios também estarão bem presentes: os lenços trarão elegância para o look praiano, usado como faixa de cabelo, bolsa ou até pareô. Mas na categoria acessórios os bodychains vão dominar a temporada. Eles foram muito populares no final dos anos 90 e 2000, sumiu por um tempo, mas eis que estão ressurgindo ainda mais fortes. Veremos o bodychain por cima de biquínis, maiôs e até roupas do dia a dia.

Como podemos perceber, a moda atual tem bebido bastante na fonte dos anos Y2K (abreviação para ano 2000 na indústria da moda - year 2000), aliás já fizemos por aqui nosso manifesto ao não retorno da cintura baixa, outra tendência que a moda foi buscar lá nos anos 2000. Esse revival na indústria da moda carrega muita personalidade, pele à mostra e maximalismo, fatores esperados em uma sociedade pós pandemia.

Mas quero usar essa referência futurista atrelada ao ano 2000 (virada de século, bug do milênio) para te convidar a uma reflexão: quando você leu o título dessa coluna, esperou encontrar dicas de biquinis para os variados tipos de corpos, e claro, procuraria o seu?

Mas te pergunto, não seria essa ditadura do modelo ideal para cada tipo de corpo algo tão anos 1980? Na minha opinião, sim!! Então está mais démodé do que nunca, não acha? Que tal deixar o tal “melhor modelo para o meu corpo” de lado e ousar.  

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por