Tóquio-2020

Em protesto contra sexualização, ginastas alemãs disputam Olimpíada com roupas de corpo inteiro

RedaçãoPublicado em 27/07/2021 às 23:18Atualizado há 27/07/2021 às 23:18
A ginasta alemã Sarah Voss (Divulgação / COI)

A ginasta alemã Sarah Voss (Divulgação / COI)

Um protesto contra a sexualização do corpo feminino, as atletas da equipe de ginástica artística da Alemanha disputaram as eliminatórias deste domingo nas Olimpíadas de Tóquio-2020 com macacões de corpo inteiro.

Em linhas gerais, a tendência é que ginastas usem um colant com opções de manga (sem, meia ou comprida), mas com as pernas expostas. Até hoje, roupas que cobriam as penas eram usadas normalmente apenas por motivos religiosos. 

"Queremos ter certeza que todas se sintam confortáveis ​​e mostramos a todas que elas podem usar o que quiserem e ter uma aparência incrível, uma sensação incrível, seja com um traje longo ou curto", disse a ginasta Sarah Voss, de 21 anos, uma das integrantes da equipe. 

No campeonato europeu, em abril, as alemãs também já haviam utilizado trajes de copro inteiro.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: