OVALELab.com Univap

Projeto no Vale cria próteses inteligentes produzidas com impressora 3D e inteligência artificial

Bruna Oliveira e Gianluca Pontes
25/09/2021 às 00:28.
Atualizado em 25/09/2021 às 11:16
"O foco é no modelo inteligente, onde o usuário realiza o controle de forma natural e mais adaptativo", diz Alessandro C. Mendes sobre as próteses impressas em 3D (Reprodução/Arquivo Pessoal)

"O foco é no modelo inteligente, onde o usuário realiza o controle de forma natural e mais adaptativo", diz Alessandro C. Mendes sobre as próteses impressas em 3D (Reprodução/Arquivo Pessoal)

A tecnologia tem um papel essencial na vida das pessoas, e sua evolução em velocidade acelerada proporciona mudanças e disrupções nas trajetórias conhecidas e no modo como vivemos.

Nesse contexto, hoje temos as tecnologias de próteses inteligentes e de baixo custo, confeccionadas com impressoras 3D que, em comparação às próteses ortopédicas convencionais (que frequentemente utilizam-se de talas e gessos volumosos incômodos, que prendem os pacientes deixando-os com coceira e mau cheiro), podem ser leves, bonitas, resistentes e até um artigo de moda para combinar com o seu corpo e vestimenta.

"O foco é no modelo inteligente, onde o usuário realiza o controle de forma natural e mais adaptativo. Inicialmente a prótese foi desenvolvida para atender a área de fisioterapia e reabilitação na faculdade de Saúde. Nesse programa existem variáveis que estão sendo formuladas ainda antes do programa oficialmente iniciar", explicou o professor Alessandro C. Mendes, responsável pelo Laser (Laboratório Avançado de Sistemas Eletrônicos e Robótica), da Univap.

Alessandro C. Mendes, responsável pelo Laser (Laboratório Avançado de Sistemas Eletrônicos e Robótica), da Univap (Reprodução/Arquivo pessoal)

As próteses produzidas através das impressoras 3D facilitam o acesso à tecnologia aos estudantes e a população, trabalhando o viés social e acadêmico, assim melhorando a qualidade de vida e contribuindo para a nacionalização do produto. 

Os custos de reposição de partes de próteses são altíssimos e com a tecnologia de impressão 3D a reposição se torna possível  rapidamente naqueles casos em que o paciente precisa de ajustes.

Com valores superiores a US$ 40.000 , as próteses inteligentes acabam se tornando distantes para grande parte da população. "A ideia foi utilizar recursos tecnológicos de Engenharia para baratear a produção e oferecer uma oportunidade para quem necessita de uma",  disse o professor. 

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por