OVALELab.com Univap

Laboratório aponta itens naturais e tecnologia em complemento no combate a doenças como leishmaniose

Andressa Souza e Irene Ortega
25/09/2021 às 00:09.
Atualizado em 25/09/2021 às 11:27
Úlcera de leishmaniose cutânea na mão de um adulto (Reprodução/Wikipédia)

Úlcera de leishmaniose cutânea na mão de um adulto (Reprodução/Wikipédia)

Com o avanço da tecnologia e do tempo, novos estudos foram desenvolvidos para a criação de métodos e propostas que sejam inseridos na comunidade médica para a inovação e o aumento de eficiência nos tratamentos de doenças. 

A Univap (Universidade do Vale do Paraíba), recebeu, por exemplo, o Fotobios (Laboratório de Fotobiologia Aplicada à Saúde), que realiza estudos associando diferentes fontes de luz, associada ou não a compostos fotossensíveis e conta com o apoio de agências nacionais para fomentar as pesquisas, com o objetivo de combater doenças com a tecnologia e oferecer métodos mais eficientes. 

Um dos temas pesquisados é sobre a associação da curcumina associada à terapia fotodinâmica para eficácia contra o parasita da leishmaniose -- buscando desenvolver tratamentos mais eficientes e seguros para a população, além de garantir uma redução de gastos e melhor otimização no tempo de tratamento.

Terapia fotodinâmica (Reprodução/Arquivo pessoal)

"Considerando-se que o Brasil ocupa o primeiro lugar nas Américas em número de casos de leishmaniose tegulamentar, a possibilidade de desenvolvimento de um tratamento alternativo, eficiente e barato, com chances de implementação, responde a uma demanda social de grande impacto", explica a coordenadora do laboratório, Juliana Ferreira. 

O tratamento de Terapia Fotodinâmicafoi analisada como uma alternativa de tratamento não agressiva e mais eficiente, em consequência de não ser um tratamento invasivo, sem efeitos colaterais e de fácil acesso. "O conhecimento do efeito da curcumina no parasita permitirá a elaboração de protocolos de tratamento de pacientes, se comprovado que esse é um fotossensibilizador seguro", disse Juliana.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por