Bom Conselho

Sessão Extra: Escalada da violência em Taubaté gera atrito entre Ortiz e Saud

Ex-prefeito diz que Saud é ‘omisso’ e que precisa ‘começar a trabalhar’ para reduzir índices de criminalidade; governo emedebista diz que números do início da atual gestão são melhores do que os do começo da administração do tucano

Da RedaçãoPublicado em 27/07/2021 às 22:47Atualizado há 28/07/2021 às 00:49
Ortiz Junior e José Saud (Caíque Toledo/OVALE)

Ortiz Junior e José Saud (Caíque Toledo/OVALE)

Debate

A escalada da violência em Taubaté gerou um embate entre o ex-prefeito Ortiz Junior (PSDB) e o atual prefeito, José Saud (MDB).

Criminalidade

O atrito começou na quinta-feira passada (22), quando Ortiz postou um vídeo nas redes sociais. “É muito preocupante a situação de Taubaté, porque os índices de violência e criminalidade dispararam. Nós temos mais do que o dobro de homicídios na cidade nos primeiros cinco meses, se a gente comparar com o ano passado”.

Violência

“Ano passado foi um dos menores índices de violência na cidade. Nós reduzimos praticamente todos os índices porque nós investimentos em LED, em Atividade Delegada, em escola de tempo integral”, prosseguiu o tucano no vídeo.

Epidemia

“Um esforço enorme, que não pode ser perdido. A gente não pode voltar para trás, nos tempos do [ex-prefeito Roberto] Peixoto, que em 2012 tínhamos uma epidemia de mortes na cidade”, continuou Ortiz.

Omissão

“A gente tem que cobrar do prefeito começar a trabalhar, deixar de ser omisso e arregaçar as mangas para combater a criminalidade na cidade”, finalizou Ortiz no vídeo.

Réplica

Nessa terça-feira (27), Saud publicou um vídeo em que o secretário municipal de Segurança, Capitão Souza, rebate as declarações de Ortiz.

Comparativo

“O ano passado não serve de referência, em função do lockdown, menos pessoas circulando, comércio fechado”, argumentou Souza, que fez um comparativo entre o primeiro semestre de 2021 e o mesmo período de 2013, ano em que Ortiz assumiu a Prefeitura.

Inícios de gestão

“Nós tivemos, na gestão anterior, no primeiro semestre [de 2013], 55 casos de homicídios na cidade. E, nessa gestão do governo Saud, 44 homicídios. Portanto, uma redução de 20%, comparando a primeira experiência de cada gestor”.

Tráfico

“A maioria absoluta dos homicídios, e isso a gente tem como confirmar, são pessoas que realmente estão enveredando no mundo do crime. Ou seja, são pessoas ligadas ao tráfico de drogas, pessoas que têm alguma dívida com seus desafetos”, continuou o secretário.

Drogas

“Nós tivemos esse final de semana um caso na Avenida Itália. Quem é a pessoa que morreu? Nada mais é do que uma pessoa que fazia parte de uma organização criminosa aqui na cidade, cujo o chefe foi morto também há cerca de três meses. O que se verifica, então, é uma disputa entre essas pessoas por pontos de tráfico de drogas”, finalizou Souza.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: