Benefício

Saud sanciona lei que prevê troca de cestas básicas por cartões magnéticos

Medida foi anunciada por emedebista na campanha eleitoral de 2020, mas sairá do papel com valores e números inferiores ao que foi prometido; cartão será chamado de Mesa Taubaté

Da RedaçãoPublicado em 13/09/2021 às 23:34Atualizado há 14/09/2021 às 10:21
O prefeito de Taubaté, José Saud (MDB) (Caíque Toledo/OVALE)

O prefeito de Taubaté, José Saud (MDB) (Caíque Toledo/OVALE)

O prefeito de Taubaté, José Saud (MDB), sancionou nessa segunda-feira (13) a lei que cria o Programa Municipal de Transferência de Renda Básica, que prevê a substituição das cestas básicas distribuídas pelo município por cartões.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp e receba matérias exclusivas. Fique bem informado! Acesse: https://bit.ly/ovale-agora-1

O cartão receberá o nome de Mesa Taubaté. Segundo a Prefeitura, a empresa que prestará o serviço será contratada por meio de licitação. Não foi divulgado quando o certame será aberto e nem uma previsão de quando a troca das cestas por cartões será concluída.

A troca, segundo o governo Saud, visa “garantir maior autonomia na hora das compras, possibilitando que os beneficiários escolham produtos que melhor atendam as suas necessidades, além de contribuir para a economia da cidade, já que o cartão magnético deverá ser utilizado nos comércios locais”.

Nesse primeiro momento, apenas os atuais beneficiários da cesta básica passarão a integrar o novo programa, mediante reavaliação do cadastro.

MUDANÇAS.

Na eleição do ano passado, Saud disse que o cartão teria crédito de R$ 160, o que possibilitaria – segundo o plano de governo – injetar R$ 25 milhões na economia de Taubaté e gerar 1.500 empregos em um ano. Já o Programa Municipal de Transferência de Renda Básica prevê que o cartão terá um crédito mensal de R$ 125, que é inferior ao custo de cada cesta básica distribuída atualmente pela Prefeitura (R$ 128,11). Segundo o governo Saud, a situação financeira da Prefeitura provocou essa mudança no valor.

Também no período eleitoral, o emedebista afirmou que o número de famílias beneficiadas passaria para 8 mil. Agora, a Prefeitura diz que a proposta inicial é atender as 3.900 famílias já assistidas e os 1.560 servidores que já recebem a cesta (têm direito ao benefício os funcionários com salário de até R$ 1.858,60), sendo que a ampliação do programa dependeria de estudo de impacto financeiro. Com o valor de R$ 125 e 5.460 pessoas beneficiadas, a injeção na economia taubateana seria de R$ 8,19 milhões por ano – praticamente um terço do que havia sido previsto por Saud na campanha.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: