Farra

Câmara de Taubaté repassa oito carros à Prefeitura e aluga 17 veículos novos

Embora os oito carros da frota tenham sido classificados como em bom estado de conservação, o Legislativo abriu mão deles e decidiu firmar contrato de locação, que custará R$ 305 mil ao ano e irá mais do que dobrar o número de veículos disponíveis

Julio CodazziPublicado em 30/07/2021 às 00:20Atualizado há 30/07/2021 às 00:21
Farra das Viagens. Escândalo na Câmara de Taubaté foi revelado pelo jornal em julho de 2018 (Arquivo/OVALE)

Farra das Viagens. Escândalo na Câmara de Taubaté foi revelado pelo jornal em julho de 2018 (Arquivo/OVALE)

Após assinar um contrato para alugar 17 veículos, a Câmara de Taubaté transferiu à Prefeitura os oito carros que faziam parte da frota do Legislativo.

A transferência foi formalizada no início desse mês. No ato, os oito veículos, todos de modelos de 2014 e 2015, foram classificados como em bom estado de conservação.

Inicialmente, a Câmara iria alugar 21 veículos, mas alguns vereadores, como Boanerge dos Santos (PTB), optaram por não usar carros oficiais. Outros, como Elisa Representa Taubaté (Cidadania) e Talita Cadeirante (PSB), vão dividir um mesmo veículo.

Com a redução de 21 para 17 carros, o contrato de aluguel, que custaria R$ 377,3 mil por ano, passou para R$ 305 mil/ano.

Como os oito veículos antigos foram classificados como em bom estado de conservação, a reportagem questionou a Câmara por que não manteve esses carros e aluguel apenas outros nove, o que permitiria chegar ao mesmo número de 17, mas não houve resposta.

FARRA.

Em janeiro de 2019, seis meses após o jornal revelar o escândalo da ‘Farra das Viagens’, que envolveu 14 parlamentares da legislatura passada (13 vereadores e um suplente), o vereador Boanerge, que havia assumido a presidência da Câmara, decidiu reduzir o número de motoristas e de veículos da Casa.

Na época, o Legislativo transferiu 13 dos 21 motoristas e 12 dos 20 veículos à Prefeitura, ficando com oito profissionais e oito carros. Em janeiro de 2021, o novo presidente da Câmara, Paulo Miranda (MDB), pediu o retorno de 12 motoristas (o outro morreu enquanto estava cedido à Prefeitura), mas os veículos continuaram com a Prefeitura. Para aumentar a frota novamente, em junho foi assinado o contrato de locação.

Paulo Miranda foi eleito presidente da Câmara em janeiro após derrotar Boanerge dos Santos por 10 votos a 9. Boanerge perdeu o apoio de parte dos parlamentares ao se negar a rescindir o convênio que havia cedido os 12 motoristas à Prefeitura.

Todos os sete vereadores envolvidos na ‘Farra’ que continuam na Câmara votaram em Paulo Miranda: Diego Fonseca (PSDB), Douglas Carbonne (DEM), Jessé Silva (PL), Dentinho (PSL), Nunes Coelho (Republicanos), Bobi (PSDB) e Vivi da Rádio (Republicanos).

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: