EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Plano passa a orientar ações na Bacia do Rio Paraíba do Sul

Homologado pelo Comitê de Bacias, documento define diretrizes para políticas de educação ambiental na RM Vale, incluindo espaços educadores rurais

Maura Lídia do Vale, João Carlos de Faria
29/12/2021 às 12:53.
Atualizado em 29/12/2021 às 12:53
Reuniões de compartilhamento permitiram a participação de vários segmentos regionais, inclusive o setor rural (Divulgação)

Reuniões de compartilhamento permitiram a participação de vários segmentos regionais, inclusive o setor rural (Divulgação)

O Plano de Educação Ambiental e Mobilização Social da Bacia do Rio Paraíba do Sul (PEAMS), elaborado durante o ano passado pelo Instituto Chão Caipira (tomador) e Instituto H&H Fauser (executor), agora faz parte dos documentos oficiais do Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul (CBH-PS).

Desde o último dia 8 de dezembro, quando foi publicado na plataforma do CBH-PS, o PEAMS passou a valer como diretriz para políticas de educação ambiental e mobilização social do órgão e um dos parâmetros de análise de projetos apresentados para financiamento do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro).

“É um avanço significativo, uma vez que nos permite avaliar aquilo que somos e o que queremos ser em termos de Educação Ambiental e orienta as ações que forem propostas de ora em diante”, afirma a coordenadora técnica do Instituto H&H Fauser, Amely Fauser. O documento foi finalizado e entregue em setembro do ano passado.

O PEAMS, que atende a uma demanda da Câmara Técnica de Educação Ambiental e Mobilização Social (CT-EAMS), teve início no final de 2019 com visitas aos 34 municípios da bacia do Rio Paraíba para os levantamentos preliminares.

Posteriormente foram realizados encontros de compartilhamento, denominados Dedim de Prosa que, com as medidas de contenção à pandemia da COVID-19, passaram a ser virtuais. “Mesmo assim tivemos uma participação intensa de diversos segmentos regionais, num processo bastante enriquecedor”, diz a coordenadora.

PLANO DE AÇÃO - Essas informações, segundo ela, serviram para a definição do Plano de Ação, elaborado de forma participativa, com base em quatro eixos temáticos: Políticas Estruturantes de Suporte à Educação Ambiental; Educação Formal e Educação Ambiental; Educação Ambiental nos Espaços Educadores e Governança do CBH-PS em relação à Educação Ambiental.

“O Plano é o marco operacional do Projeto Político Pedagógico (PPP), formato escolhido pela equipe técnica para orientar futuras decisões do Comitê na avaliação e proposição de projetos, inclusive para financiamento do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO)”, explica Amely.

Além da importância das informações, outro aspecto relatado por ela foi o uso da tecnologia como ferramenta de participação, destacando a plataforma www.rioparahyba.com.br, utilizada durante o projeto para levantamento de iniciativas existentes na região. “É um grande legado do PEAMS, pois fez e continuará fazendo o papel de um fórum permanente de Educação Ambiental”.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por