Gabinete de Crise

Médico do Butantan alerta para perigo da variante delta no estado: ‘É preciso atenção total’

Estado registra 1.409 casos confirmados da variante delta contra 266 em 23 de agosto, aumento de 430%

Xandu AlvesPublicado em 11/09/2021 às 01:32Atualizado há 14/09/2021 às 01:15
Laboratório móvel do Instituto Butantan em Aparecida (Xandu Alves/OVALE)

Laboratório móvel do Instituto Butantan em Aparecida (Xandu Alves/OVALE)

O Instituto Butantan trabalha para estar sempre à frente da variante delta no estado de São Paulo e evitar o recrudescimento da pandemia.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp e receba matéria exclusivas. Fique bem informado! Acesse: https://bit.ly/ovale-agora-1

Atualmente, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, o estado registra 1.409 casos confirmados da variante delta contra 266 em 23 de agosto, aumento de 430%.

No Vale do Paraíba, no mesmo período, a delta subiu 170%, de 27 para 73 casos confirmados.

“É uma preocupação que temos com a delta na região, sim, não há como negar”, disse Antônio Jorge Martins ao Gabinete de Crise de OVALE. Ele é médico do Instituto Butantan e membro do Grupo de Alerta das Variantes de Covid-19.

Confira a entrevista.

 Quanto preocupa o aumento da variante delta no estado de São Paulo?

O Instituto Butantan tem um setor de alerta de variantes criado pelo diretor Dimas Covas. A função é mapear, no estado todo, o que está acontecendo em cada região e município para que a Vigilância Epidemiológica e a Secretaria de Saúde possam agir rapidamente.

 O Vale do Paraíba foi a primeira região do interior a identificar a nova variante. Há um cuidado especial?

No Vale do Paraíba, já faz várias semanas que estamos rastreando e acompanhando muito de perto todos os exames de PCR e sequenciando todas as amostras, justamente para dar condições a cada município de entender o que está acontecendo e de tomar medidas de contenção e evitar a disseminação de qualquer variante.

 Como é feito esse processo?

Cada município recebe a informação semanalmente da equipe do Butantan. É uma preocupação que temos com a delta na região, sim, não há como negar. Isso porque é uma das variantes que está conseguindo se sobrepor à variante gama, que é a do Amazonas e tem se mostrado dominante no estado. A delta merece toda a atenção e o Butantan está tomando muito cuidado com ela.

 O Butantan fez uma parceria com Aparecida. O que está sendo feito?

Começamos com o laboratório móvel, que ficou três semanas e beneficiava Aparecida e três cidades ao entorno, com saldo de mais de 1.100 exames. Agora, a ação é o inquérito epidemiológico que é o retrato de como está Aparecida com relação à Covid.gabinete 

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: