Tubarão

Tubarão filmado em Ubatuba é conhecido pela velocidade e está ameaçado de extinção

O tubarão anequim é considerado o mais rápido da espécie, sendo alvo predileto dos caçadores

Douglas Cruz
18/01/2022 às 12:31.
Atualizado em 18/01/2022 às 12:31
Tubarão Anequim (Foto: Divulgação)

Tubarão Anequim (Foto: Divulgação)

Um tubarão Anequim foi filmado nesta segunda-feira (17), na Praia Vermelha do Sul, em Ubatuba. Nas imagens o tubarão aparece parado, estático, bem diferente de sua reputação, visto que a espécie é conhecida como a mais veloz dentre os tubarões – capaz de atingir 55 Km/h.

De acordo com o oceanógrafo Hugo Gallo Neto, presidente do Instituto Argonauta, o tubarão estava aparentemente debilitado, ou pode ser ainda uma fêmea procurando um local para dar à luz, não sendo possível afirmar as condições.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp e receba matérias exclusivas. Fique bem informado! Acesse: https://bit.ly/ovale-agora-25

“Mesmo com a suspeita de o animal estar debilitado, é muito importante ressaltar que não se deve aproximar ou tentar capturar o animal”, ressalta.

Tubarões estão presentes em todos os oceanos, sendo que os anequins são encontrados em mares tropicais e de clima quente e encontram-se como espécie vulnerável pela lista de animais ameaçados da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza).

A ameaça ao anequim se deve ao fato dos pescadores se sentirem ‘desafiados’ pela sua velocidade e habilidade em dar saltos e também por sua carne ser muito consumida na Ásia. Porém, no Brasil, a pesca de tubarões de outras 410 espécies marinhas é crime ambiental.

Recompensa pela caça

Em novembro, depois de dois ataques de tubarão em Ubatuba, um iate clube da cidade colocou uma recompensa pela caça dos animais. A medida foi criticada por instituições de proteção ao meio ambiente.

“Os possíveis efeitos causados à vida marinha em função de um ato como este, podem ser extremamente sérios e irreversíveis quando iniciativas equivocadas e que estimulam a ilegalidade, como a “caçada” incentivada pelo Tamoios Iate Clube, são colocadas em prática”, diz trecho da nota do CEAU (Coletivo de Entidades Ambientalistas de Ubatuba) e várias instituições como o Instituto Argonauta.

Os ambientalistas ressaltam que os ataques de tubarão a turistas são raros e isolados, não sendo comuns na região. A nota ainda ressalta que os tubarões já sofrem em demasia com a caça humana e que as espécies são essenciais para a biodiversidade marinha.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por