Pandemia

RMVale ultrapassa 500 mil casos de Covid com aumento da contaminação na última quinzena

Depois de dois meses de queda na quantidade de novos casos no Vale, o mês de maio registra 10% de aumento no total de contaminados

Xandu Alves
20/05/2022 às 22:36.
Atualizado em 21/05/2022 às 01:06
Vacinação contra a Covid-19 (Ricardo Wolffenbuttel/Secom)

Vacinação contra a Covid-19 (Ricardo Wolffenbuttel/Secom)

O Vale do Paraíba ultrapassou nesta semana a triste marca de 500,5 mil diagnósticos positivos para a Covid-19. A pandemia trouxe a doença viral mais letal da história para a região, com mais de 7.800 mortes.

Os números consideram os casos confirmados desde 18 de março de 2020, quando foram identificados os três primeiros infectados pelo coronavírus na região. A primeira morte foi confirmada em 26 de março do mesmo ano.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp e receba matérias exclusivas. Fique bem informado! Acesse: https://bit.ly/ovale-agora-34

As 7.805 mortes em decorrência do novo coronavírus superam nada menos do que sete anos de óbitos somados em acidentes de trânsito e homicídios na região.

Os números provam que a região enfrenta, nesses dois últimos anos e cinco meses, a maior batalha pela vida na história.

A marca dos 500 mil casos foi batida na última terça-feira (17), com o incremento de 690 novos contaminados em 24 horas.

O número de contaminados por Covid-19 em toda a pandemia supera a população de todas as cidades do Vale, com exceção de São José dos Campos, que tem quase 740 mil habitantes. Mas já deixou para trás Taubaté (320,8 mil) e Jacareí (237 mil).

O contingente de infectados supera a população somada de 28 cidades do Vale, entre elas Campos do Jordão, Tremembé e Aparecida.

SUBIDA

A passagem pelos 500,5 mil casos de Covid-19 ocorre em meio a um novo aumento da disseminação do coronavírus na região, ainda impactada pela variante Ômicron.

Depois de dois meses de queda na quantidade de novos casos no Vale, o mês de maio registra 10% de aumento no total de contaminados na comparação com abril, em 18 dias. Maio acumula 9.005 novos diagnósticos positivos contra 8.210 de abril.

O aumento vem depois de queda de 69% entre abril e março, mês que encerrou os primeiros 18 dias com 26,2 mil pessoas infectadas.

Mesmo com menor patamar do que os três primeiros meses do ano, maio tem bem mais infectados do que a região tinha no final do ano passado, quando 1.328 casos foram confirmados nos 18 dias de dezembro, a menor quantidade de novos contaminados para o mesmo período desde maio de 2020.

O pico de casos nos 18 primeiros dias do mês ocorreu em fevereiro deste ano, com 38,6 mil pessoas infectadas. Depois, aparecem janeiro e março deste ano, respectivamente com 28,5 mil e 26,2 mil.

No ano passado, a maior quantidade de novos contaminados até o dia 18 foi registrada em fevereiro e junho, com 23,5 mil e 23,2 mil positivados.

INTERNAÇÕES.

As hospitalizações por Covid-19 também subiram em maio, com 192 pessoas internadas em 18 dias contra 143 em abril, aumento de 34%.

O número ainda está num patamar bem abaixo do pico de janeiro deste ano, quando 1.095 foram internadas com Covid em 18 dias. Fevereiro teve 943 hospitalizações no mesmo período.

No ano passado, o pico de internações ocorreu entre março e junho, meses com mais 2.000 internados em 18 dias. O recorde é de maio, com 2.734 hospitalizações – 1.323% a mais do que as internações de maio deste ano.

A boa notícia é que as mortes continuam em redução, com 10 óbitos em maio contra 14 em abril, uma queda de 29%. Em fevereiro de 2022, até o dia 18, a região havia confirmado 333 mortes pela doença.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por