Cultura

Mostra 'Eu mais velha de Audiovisual' tenta difundir práticas de curas ancestrais

No dia 15 de Setembro a mostra abrirá as inscrições para as produções de cinema documental

Publicado em 13/09/2021 às 18:26Atualizado há 14/09/2021 às 10:11
A primeira edição da mostra ‘Eu mais velha de Audiovisual’ busca difundir as práticas de cura ancestrais (Divulgação)

A primeira edição da mostra ‘Eu mais velha de Audiovisual’ busca difundir as práticas de cura ancestrais (Divulgação)

 A primeira edição da mostra ‘Eu mais velha de Audiovisual’ busca difundir as práticas de cura ancestrais exibindo produções audiovisuais que se relacionem com os saberes e fazeres presentes em diversas regiões do Brasil, bem como, ampliar o acesso às produções e projetos realizados na região do Vale do Paraíba que tenham como foco essa temática.

E, no dia 15 de Setembro a mostra abrirá as inscrições para as produções de cinema documental e de ficção que contribuam com a divulgação da existência dessas práticas tradicionais. As inscrições ficam abertas até o dia 1º de Novembro.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp e receba matérias exclusivas. Fique bem informado! Acesse: https://bit.ly/ovale-agora-1

A programação será composta pelas produções inscritas selecionadas pela curadoria e também por três projetos de artistas convidados - Cine Invisível de Diego Zanotti, Saberes e Resistência de Débora Herszenhut e Mulheres da Terra de Isadora Carneiro e Mayara Boaretto, que irão exibir respectivamente as séries ''Resto de Mundo'', ''Ervas do Quintal'' e o longa-metragem ''Mulheres da Terra''. Logo após as exibições os realizadores e convidados irão conversar sobre as suas produções.

Como forma de valorizar esses ofícios, transmitidos de forma oral ao longo dos séculos, a equipe da mostra também irá produzir um curta-metragem documentário retratando a história de vida e saberes acerca das rezas e benzimentos de Dona Adélia, 83 anos, rezadeira e matriarca do Grupo de Jongo Mistura da Raça, da cidade de São José dos Campos.

O curta irá compor a programação que também receberá Adélia, personagem tão importante na cultura da cidade, para bate-papo após a exibição.

''Em sua primeira edição a mostra Eu Mais Velha de Audiovisual, faz um convite para regar a planta da vida através da relação intergeracional, manifesto no diálogo entre a inovação e a tradição, reconhecendo as inúmeras cores, sabores, misturas e saberes acerca de cura, fé e ancestralidade que permeiam nosso imaginário e cultura popular brasileira que tem como base estrutural a partilha oral do conhecimento'' diz Lais Araújo.

A mostra acontecerá no formato virtual de 13 a 18 de Dezembro de 2021. Com curadoria de Bianca Sevciuc, Lais Araújo e Mariana Mendonça, terá seis dias de exibições e rodas de conversa divididos em três blocos - Mostra Raízes do Vale, Mostra Brasil Ancestral e Mostra Terra Fértil. 

A Mostra Eu Mais Velha é uma realização do Eu Mais Velha - cura, fé e ancestralidade em parceria com o Letrar, estúdio de Letras e o Neri SD.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: