Complexo

Ministério não fará aporte de R$ 25 milhões para arena esportiva em Taubaté

Governo Saud havia solicitado aporte em março, mas Secretaria Especial do Esporte negou por 'questões orçamentárias'

Julio Codazzi
26/11/2021 às 22:03.
Atualizado em 26/11/2021 às 22:03
O prefeito de Taubaté, José Saud (MDB), em reunião no Ministério da Cidadania, em março de 2021 (Divulgação)

O prefeito de Taubaté, José Saud (MDB), em reunião no Ministério da Cidadania, em março de 2021 (Divulgação)

A Secretaria Especial do Esporte, ligada ao Ministério da Cidadania, informou à Prefeitura de Taubaté que não terá como disponibilizar apoio financeiro para a construção de uma arena poliesportiva no município.

No início de março, em viagem a Brasília (DF), o prefeito José Saud (MDB) havia solicitado aporte de R$ 25 milhões à pasta. “A proposta não será contemplada no momento devido a questões orçamentárias”, explicou a secretaria, após questionamento feito pela reportagem.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp e receba matérias exclusivas. Fique bem informado! Acesse: https://bit.ly/ovale-agora-19

O pedido feito por Taubaté havia sido inspirado em um convênio semelhante, firmado com a Prefeitura de Bauru (SP), que receberá R$ 14,3 milhões para construir uma arena no município.

Quando o aporte foi solicitado, o governo Saud alegou que o valor de R$ 25 milhões seria suficiente para arcar com os custos totais do projeto, sem necessidade de contrapartida da Prefeitura. A ideia era começar as obras ainda em 2021.

A gestão emedebista foi procurada por OVALE após a recusa da Secretaria Especial do Esporte, mas não se manifestou (leia mais abaixo).

REPETIÇÃO.

Ortiz Junior (PSDB), prefeito de Taubaté entre 2013 e 2020, também chegou a anunciar a construção de uma arena esportiva no município, mas o projeto acabou engavetado no governo tucano.

Quando o projeto foi apresentado por Ortiz, em março de 2018, a previsão era iniciar a obra ainda naquele ano e inaugurá-la no início de 2020, já que o prazo de conclusão era de 18 meses.

O complexo custaria R$ 45 milhões e seria construído pela WTorre, mesma empresa responsável pela obra do Allianz Parque, estádio do Palmeiras, mas o projeto não atraiu investidores.

Pela proposta do ex-prefeito, a arena seria construída no distrito do Piracangaguá, em uma área de 23 mil metros quadrados entre o Tangaroa Hall e o Ibis Hotel, ao lado do Via Vale Garden Shopping, no entroncamento entre a Via Dutra e a Carvalho Pinto. O espaço teria capacidade para 5 mil pessoas nos jogos, e 8 mil nos shows. Já o governo Saud estudava outras áreas para receber a arena, mas não chegou a anunciar um local específico.

SILÊNCIO.

Desde o início do mês, a reportagem questiona a Prefeitura de Taubaté sobre as tratativas com o governo federal para a construção de uma arena poliesportiva no município. Até a última sexta-feira (26), o governo Saud não havia encaminhado nenhuma resposta a OVALE – nem sobre o pedido de aporte, nem sobre a área em que a arena seria construída.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por