Pandemia

Casos de Covid-19 crescem 2.300% no Vale do Paraíba em janeiro

Primeiro mês de 2022 supera indicadores do pior pico da pandemia em 2021 e número de casos por passar de 52 mil

Xandu Alves
21/01/2022 às 12:42.
Atualizado em 22/01/2022 às 01:39
Pandemia em São José (Sergio Nascimento)

Pandemia em São José (Sergio Nascimento)

Em 20 dias, janeiro acumula 33.754 casos confirmados de Covid-19 e tem quase 10% do total de contaminados da pandemia, que acumula 363,4 mil diagnósticos positivos no Vale do Paraíba.

O número de contaminados de janeiro de 2022 supera o de todos os meses da pandemia, com exceção dos picos em janeiro, maio e junho de 2021.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp e receba matérias exclusivas. Fique bem informado! Acesse: https://bit.ly/ovale-agora-25

Trata-se da chegada da terceira onda de contaminação da doença após a identificação da variante ômicron do coronavírus.

Em comparação ao mesmo período de dezembro (1.402 infectados), o número de contaminados cresceu 2.300% em janeiro.

Para se ter ideia da dimensão desse indicador, com 33.754 casos o mês de janeiro, com 20 dias, supera o total de casos dos últimos cinco meses do ano passado. Entre agosto e dezembro de 2021, a região acumulou 30.167 infectados pela Covid.

A média de contaminados de janeiro é de 1.688 por dia -- a maior da pandemia --, o que pode fazer o mês bater em 52 mil pessoas infectadas, o que seria um recorde absoluto. Janeiro de 2021 terminou com 38,3 mil.

Se chegar a 52 mil contaminados, janeiro poderá representar nada menos do que 13% do total de casos da pandemia, feito inédito até o momento.

De acordo com especialistas, o número alto de casos em janeiro se deve à variante ômicron, que é mais contagiosa, e às pessoas que ainda não tomaram as doses que deveriam das vacinas contra a Covid-19.

"Estamos enfrentando a pandemia dos não vacinados, e estamos falando das pessoas com mais de 18 anos que não completaram seu esquema vacinal e das crianças", disse o médico João Gabbardo, coordenador executivo do Comitê Científico de São Paulo.

"Ambos os públicos são responsáveis por esse acréscimo que vimos no número de internações e casos."

No Vale, a sub-região de Cruzeiro lidera o percentual de aumento dos casos confirmados de Covid-19 na última semana, com 8,88% de crescimento – 14.623 contaminados para 15,921.

FALTANTES

O Vale ainda tem 151 mil pessoas que não tomaram a segunda dose das vacinas contra a Covid-19.

Elas foram imunizadas com a primeira dose e faltaram ao complemento do esquema vacinal, considerado indispensável para combater a doença.

Com a chegada da variante ômicron, a orientação é aumentar a imunização em terceira dose, considerada indispensável para completar o esquema vacinal.

Do total de faltantes, segundo estatísticas do governo estadual, mais de 60% são de pessoas na faixa etária de 12 a 29 anos.

"Precisamos que todos os faltantes tomem a segunda dose para ficarem com o esquema vacinal completo. E depois se imunizem com a dose de reforço", disse o secretário estadual de saúde, Jean Gorinchteyn.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por