notícias

Encenado pela Cia Quase Cinema, o espetáculo infantil “A Princesa de Bambuluá” é uma adaptação do conto popular brasileiro de mesmo nome, resgatado pelo pesquisador Luís Câmara Cascudo. Esta versão da história começou a ser contada em Teatro de Sombras pela companhia há 16 anos, sendo a primeira montagem realizada pelo grupo. Para resgatar a narrativa, este ano, “A Princesa de Bambuluá” será apresentada de forma online e gratuita em sua nova temporada, a partir do dia 17 de abril. Apesar de pouco conhecido, o conto fala da inspiradora jornada de João, que com persistência e coragem, enfrenta inúmeros desafios para desencantar a princesa de Bambuluá. A trama é uma imersão no universo do nordeste do nosso país, experiência potencializada na sua adaptação ao Teatro de Sombras. A produção teatral acontece a partir do prêmio Proac Lab, e para os idealizadores do espetáculo, “Existe uma grande importância em apresentar para o público um conto originalmente brasileiro, um resgate das histórias que foram contadas pelos nossos antepassados. Hoje muitos contos são de origem estrangeira com paisagem e personagens que não retratam nossa terra”. Um reino encantado, pássaros, músicas, fantasia, difíceis desafios, coragem e persistência são alguns elementos desse conto de fadas brasileiro. Para dar vida a este cenário, se complementa uma produção mágica com desenhos inspirados na xilogravura, cores, sombras e trilha sonora. Assim, a Cia Quase Cinema cria uma atmosfera de cinema - ou quase cinema - vivo dentro da casa de cada espectador, e coloca o povo brasileiro como protagonista da história. SERVIÇO | Espetáculo “A Princesa de Bambuluá” Quando? Dia 17.4, sábado, às 16h Dia 18.4, domingo, às 16h Dia 19.4, segunda, às 16h Dia 20.4, terça, às 16h Dia 21.4, quarta, às 16h Dia 22.4, quinta, às 16h Onde? No canal da Cia Quase Cinema YouTube: www.youtube.com/CiaQuaseCinema1 Indicação etária: A partir de 4 anos Duração: 30 minutos
A cidade de Silveiras, localizada no Vale Histórico, em meio a Serra da Bocaina, se reencontra com sua tradição tropeira neste sábado, dia 17. A partir das 19h, pelo YouTube, serão exibidos quatro mini-espetáculos que compõem o projeto “Miragens na Caixa”, de teatro lambe-lambe, no canal do Grupo Teatro do Imprevisto (GTI), proponente da iniciativa ao lado do grupo Boneco Vivo, ambos de São José dos Campos. Isso porque o trabalho reproduz em um trecho a prática de antigas tropas de cavaleiros que acampavam na região durante suas travessias por trilhas em busca de ouro, no século 18. “Miragens na Caixa” promove um passeio artístico, visual, sonoro e interativo pelo imaginário popular das regiões do Vale do Paraíba, Vale Histórico e Serra da Mantiqueira, com influências futurísticas e fantásticas. Em um jogo de luzes, imagens e sons, o elenco manipula os personagens e elementos cênicos dentro de uma caixa, que caracteriza a linguagem do teatro lambe-lambe, ou de miniaturas, nas histórias “Mãe D’Água”, “Histórias de Pescador”, “Procissão das Almas” e “Viagem a Marte”. O estilo arquitetônico de prédios e casas do período colonial, presente na paisagem de Silveiras, ainda é referenciado em miniaturas que compõem o cenário de um dos contos. A maior parte da apresentação de “Miragens na Caixa” é feita em gramelot, um língua inventada que incentiva o público a usar a imaginação para compor as histórias que se desenvolvem dentro das caixas. Os trechos cantados e falados em português ainda contarão com tradução e interpretação em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). O projeto “Miragens na Caixa” tem a assinatura e elenco dos grupos Teatro do Imprevisto e Boneco Vivo, de São José dos Campos, direção artística de Tiago Almeida e Iasmim Marques, do Grupo Girino, de Belo Horizonte (MG), e direção musical de Beto Quadros. A iniciativa conta com recursos do Programa de Ação Cultural (PROAC), da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa de São Paulo.
Em formato de galeria virtual, a exposição com o curioso título _+_ _ será lançada dia 17 de abril (sábado) às 15h e reunirá obras de 54 criadores. Com curadoria de Célia Barros os trabalhos foram realizados ao longo de oficinas de escuta, escrita criativa, desenho, dança e fotografia. A mostra faz parte do projeto “Latente Incomum” e será exposta no site homensdesaia.wixsite.com/latenteincomum A partir de cinco oficinas com arte educadores de diferentes segmentos, a ideia atravessa a criação de uma exposição coletiva propondo diferentes plataformas que conectem os trabalhos entre si e estimule os sentidos do espectador. Os trabalhos foram realizados por 54 criadores participantes das oficinas com de idades e trajetórias heterogêneas que refletem repertórios artísticos e experiências profissionais distintas. O título da exposição surgiu a partir do desenho de Clara Santos, participante da oficina de desenho - Ateliê de processos criativos para Existências Virtuais. A nomenclatura não deixa o tema evidente, mas propõe uma fórmula a ponto de provocar o espectador a questionar o que seria essa sequência de códigos e sinais, em que os espaços vazios aceitam um mundo de variáveis. “A linguagem da arte é especialmente eficaz em revelar angústias e padecimentos que não encontram expressão em outras estruturas mais objetivas. Capaz de transmitir o indizível, materializar os espaços ocos da comunicação e manifestar as diferentes singularidades, a arte torna possível se reconhecer enquanto existência numa sociedade que teima em homogeneizar as individualidades latentes”. Explica Célia Barros, curadora da exposição. A exposição virtual _+_ _ ficará em cartaz até o dia 17 de maio e faz parte do projeto “Latente incomum” - realizado com recursos da Lei Federal Aldir Blanc n 14.017, de 29 de julho de 2020, que dispõe sobre ações emergenciais destinadas ao setor cultural a serem adotadas durante o estado de calamidade pública.
O EP “Procura-Se”, de Giovanni Chiaradia, completou um mês acalentando corações e trazendo esperança de dias melhores Num momento em que as pessoas estão em casa, privadas de muitas atividades que eram corriqueiras, qualquer sopro de cultura é bem-vindo para a saúde mental. Pensando nesse momento crucial em que a música salva vidas, o artista Giovanni Chiaradia, morador de Campos do Jordão e natural de Santo Antônio do Pinhal, lançou seu mais novo álbum, intitulado “Procura-Se”. Mas o que procurar em um momento de extrema introspecção? As quatro faixas do EP, “Uma Prece Por Nós”, “Mundo Que A Gente Sonhar”, “Relaxa!” e “Tem Dias Que Você Esquece” contam o que é preciso buscar: esperança, empatia e amor próprio. As letras foram todas compostas antes da pandemia, mas Giovanni conta como elas se conectam com o que as pessoas estão procurando nos dias de hoje: “O lançamento do EP na pandemia faz as músicas terem ainda mais sentido para o público, pois assim como eu que dependia da área de turismo e eventos para sobreviver muitas outras pessoas também foram desafiadas a se reinventar”, contou o cantor. Ao longo de um mês de lançamento do álbum, o artista já realizou uma live de apresentação das músicas, recebeu 335 novos ouvintes, mais de 1.200 plays no álbum no Spotify e se encontra em duas playlists nacionais do BRMusic na mesma plataforma: Good Vibes 2021 | As Melhores e Pop MPB Brasil 2021 | As Melhores. Tudo isso foi conquistado com baixo custo, uma vez que Giovanni vive do seu trabalho como músico, que está parado agora na Pandemia. “Particularmente, o EP traz uma trilha sonora para esse momento de superação, com músicas que expressam sentimento de esperança, paz e animação, pois não podemos esquecer que depois de todo grande desastre, surgem grandes oportunidades para seguirmos em frente”, concluiu Giovanni. Para conhecer o novo EP “Procura-Se”, de Giovanni Chiaradia, acesse: Spotify: https://open.spotify.com/album/1vf9B46eAU7SAqpDmNnisi?si=xXLYZR-OSqWk4YVifurbnA YouTube: https://youtu.be/4U6053ckT4w Instagram: www.instagram.com/giovannichiaradia
Inspirado no conto homônimo de Guimarães Rosa, o espetáculo “Corpo Fechado” terá apresentação online e gratuita no dia 23 de abril. A adaptação explora elementos da obra do escritor mineiro em um solo teatral que narra a história de Antonico das Águas. O protagonista é um viajante, artista de rua, que tem a missão de levar a todos uma proteção contra “o bicho que mata o homem". A dramaturgia entrelaça a fé e o sincretismo religioso do povo brasileiro, no cenário das mugangas do artista popular, um reflexo do poder da contação de histórias e do diálogo possível e potente entre quem se dedica a compartilhar arte e o público. Para além da adaptação, “Corpo Fechado” traz uma narrativa inédita e uma direção de arte composta por uma mala, um banquinho, uma bacia e uma sanfona. Estes itens são os elementos cênicos necessários para que se estabeleça uma relação direta e forte de Antonico com o espectador. Uma conexão que se fortalece ao longo da trajetória do protagonista e das ruas por onde passa. Em cada encontro com os demais personagens, se compõe uma representação da diversidade cultural do nosso país, assim como do universo fantástico de Guimarães Rosa. “O espetáculo trata de um perigo invisível. É isso que motiva a personagem a percorrer as cidades com seus amuletos protetores, símbolos de um poder também invisível - a fé. Em um momento em que muitas ‘certezas tectônicas’ estão em movimento, a peça não propõe nenhuma mistificação, nem sugere uma solução mágica para as contingências atuais. Ao colocar em cena um charlatão ingênuo, evidencia a precariedade humana e a urgência em sobreviver e indica a solidariedade como caminho”, afirma o ator Jean Fábio, intérprete deste artista de rua que carrega uma mala cheia de histórias.
O mês de abril marca o aniversário de um ano do #CulturaEmCasa. A primeira plataforma de streaming de conteúdo cultural das mais diferentes linguagens artísticas, totalmente gratuita. A programação do #AniversárioCulturaEmCasa contará com lives inéditas de artistas Além de retrospectiva dos principais espetáculos transmitidos até o momento. Criado em de abril pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e com gestão da Organização Social Amigos da Arte, o #CulturaEmCasa disponibiliza, gratuitamente, conteúdos culturais das mais diferentes linguagens. Camila Pitanga e Michael Sullivan são algumas das atrações inéditas. As transmissões ocorrem diariamente. Outra apresentação inédita acontece é a transmissão do projeto +Orgulho, que divulga ações de visibilidade e valorização da cultura LGBTI+ pelo interior e litoral do estado de São Paulo. (Confira programação abaixo). Sobre #CulturaEmCasa Lançada em 21 de abril de 2020, a plataforma tem a missão de ampliar o acesso da população a conteúdos culturais de qualidade, 100% gratuitos e difundir a intensa produção cultural do Estado de São Paulo, seus equipamentos e municípios. A ferramenta reúne também conteúdos do Teatro Sérgio Cardoso, do Museu da Diversidade Sexual e das instituições da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, entre as quais a OSESP, a Jazz Sinfônica, a Pinacoteca, a São Paulo Companhia de Dança, o Conservatório de Tatuí, o Projeto Guri, Fábricas de Cultura, TV Cultura, Poiese, Bibliotecas, e os Museus da Imagem e do Som, do Futebol, Índia Vanuíre, Casa de Portinari Felícia Leirner/ Auditório Claudio Santoro. O #CulturaEmCasa realizou diversas ações ao longo de 2020 como o Festival e o Intensivão #CulturaEmCasa, com shows e performances de grandes artistas assim como aulas e workshops das mais diversas modalidades do fazer cultural. Também criou o #Diálogos Necessários, com pensadores e profissionais de diferentes áreas para reflexões plurais com abordagens diversificadas e antagônicas e o #SPGastronomia com aulas, receitas, histórias, curiosidades e debates sobre temas relacionados à gastronomia de São Paulo. Sobre a Amigos da Arte A Amigos da Arte, Organização Social de Cultura responsável pela gestão dos teatros Sérgio Cardoso e de Araras e do Museu de Diversidade Sexual (MDS), trabalha em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e iniciativa privada desde 2004. Música, literatura, dança, teatro, circo e atividades de artes integradas fazem parte da atuação da Amigos da Arte, que tem como objetivo difundir a produção cultural por meio de festivais, programas continuados e da gestão de equipamentos culturais públicos. Em seus mais de 15 anos, a entidade desenvolveu 58 mil ações que atingem mais de 25 milhões de pessoas. Plataforma #CulturaEmCasa www.culturaemcasa.com.br Redes Sociais: https://www.facebook.com/culturaemcasasp/ https://www.instragram.com/culturaemcasasp/ https://twitter.com/culturaemcasasp Programação de 12 a 18 de abril 12/4 (segunda-feira) 11hRetrospectiva - Na Cozinha #CC - Chef Valter Herzmann ensina risotto de camarão 20hRetrospectiva - Xangai #ViradaSPOnline 21h30Retrospectiva - Especial TSC Nando Reis     13/4 (terça-feira) 12hInédito Mais Orgulho - Mais Orgulho Personalidades: Vinhedo 18hRetrospectiva Especial TSC - João Carlos Martins 20hRetrospectiva - Letrux em casa #FestivalCulturaEmCasa 21h30Retrospectiva #CC - Letrux em casa #FestivalCulturaEmCasa     14/4 (quarta-feira) 11h Retrospectiva Na Cozinha #CC - Eduardo Prado ensina a fazer um pavê com sabores brasileiros 18hCine - Chega de Fiu Fiu, o filme 20hRetrospectiva - Inquérito #ViradaSPOnline 21h30Retrospectiva - Anelis Assumpção canta Itamar Assumpção #FestivalCulturaEmCasa 15/4 (quinta-feira) 17h Retrospectiva #CC Da invisibilidade ao Orgulho: perspectivas sobre o movimento LGBT+ no Brasil #Intensivão 20h Retrospectiva #CC Xênia França #FestivalCulturaEmCasa 21h30 Retrospectiva #CC Amilton Godoy #ViradaSPOnline 16/4 (sexta-feira) 17h Picadeiro #CC Festival de Circo SP - Ep. 2 20h Retrospectiva #CC 21h30 Inédito Festiva #CC Michael Sullivan 16/4 (sábado) 17h Dança #CC B.E.C.O (Bboys em Construção Original), com Grupo Zumb.boys 20h Retrospectiva #CC Francisco el Hombre #ViradaSPOnline 21h30 Live Inédita Festival #CC Márcia Castro 17/4 (domingo) 11h Concertos de Domingo #CC OSESP: Brahms - sinfonia nº 4 20 h Retrospectiva #CC Cassio Scapin – Eu não dava praquilo #FestivalCulturaEmCasa 21h30 Live Inédita Festival #CC Matriarquia em processo, com Camila Pitanga    
O Mosaico Jazz Festival, uma apresentação musical online e interativa, conquistou público em seu primeiro dia de exibição em plataforma desenvolvida especialmente para este projeto. Mais de 3.500 pessoas acessaram o musical no último dia 9. A expectativa é que nas próximas duas sextas-feiras (16 e 23 de abril), quando prossegue o Festival, mais internautas interajam com esta nova maneira de assistir a um espetáculo. “Para esta primeira semana o que a gente atingiu de espectadores - usuários está dentro do projeto. Agora para os outros dois dias, a expectativa é que aconteça um crescimento exponencial de acessos, porque o Mosaico Jazz Festival irá somar novas músicas e mais conteúdos”, relatou Cleverson Oliveira, idealizador do projeto e produtor musical. No primeiro dia do Festival também foi detectado que as pessoas consideraram fácil o acesso ao Mosaico Jazz Festival. “O público conseguiu acessar bem a plataforma musical, o retorno de muitos deles foi que é fácil escolher as etapas de interação, tornando - se uma prazerosa brincadeira”, revelou Oliveira. Entre os 12 músicos participantes do Mosaico Jazz Festival, um ponto em comum, trata-se de uma experiência inédita. – “O dinamismo do Mosaico Jazz Festival é uma das melhores experiências musicais que já degustei. Um projeto auspicioso para um tempo com tantas incertezas”, declarou Marquinho Sax. O Mosaico Jazz Festival continua, nesta semana, na sexta-feira dia 16 de abril, às 19h será inserido mais um menu de opções musicais, com o tema Amarelo. No dia 23 de abril, às 19h, último dia da apresentação interativa, o festival disponibilizará o tema Pro Meu Amor. Ao todo são 243 opções musicais. A dinâmica da apresentação segue com o espectador escolhendo o tema, na sequência, a escolha dos instrumentos e assim que formar a banda, o usuário/telespectador clica no link que leva direto para o canal no Youtube, do “Mosaico Jazz Festival”. O Mosaico Jazz Festival é um projeto contemplado pelo ProAc Expresso Aldir Blanc – Edital Lab 40 – Programa de Ação Cultural do Governo do Estado. O desenvolvimento da plataforma de interação e produção executiva é da Travessia Cultural, empresa que realiza consultoria, projetos e desenvolve produtos para atender com qualidade a demanda desse mercado musical.
Na próxima sexta-feira (16) a partir das 19h, o Sesc São José dos Campos realiza em seu canal no Youtube o bate-papo “Direito ao Lazer: Espaços, Equipamentos e Ressignificações”. A conversa abordará o direito ao lazer a partir de leituras acerca da gestão pública para o fomento e proposições de ações, espaços e equipamentos de lazer, bem como a partir da ativação de espaços públicos ressignificados e ocupados por iniciativas coletivas e individuais. Para a abordagem do tema, o Sesc convidou a Mestre em Artes Cênicas, Rosângela Martins de Araújo Rodrigues, pós-graduada em Administração de Centros de Lazer pela FESP de São Paulo e Lazer e Animação Sociocultural, pelo Senac São Paulo. Integra o Grupo Interdisciplinar dos Estudos do Lazer da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP, tendo mais de trinta anos de experiência em projetos nos âmbitos público, privado e terceiro setor nas áreas de gestão de educação, esportes, saúde e lazer e é autora do livro Gestão do Lazer e do Entretenimento. A outra convidada é a Gisele Valle, graduada em Química, com mestrado em Ciências e Engenharia de Materiais. Desenvolve projetos educacionais transdisciplinares, com o qual obteve em 2019, o IV Prêmio Promovendo a Mobilidade por Bicicleta no Brasil da Transporte Ativo. Integra o Coletivo dos Ciclistas de São José dos Campos como cicloativista. A Mediação é com Leonardo Cálix, Assistente Técnico da GDFE – Gerência de Desenvolvimento Físico e Esportivo do Sesc São Paulo. Para assistir, acesse youtube/sescsjcampos, a partir das 19h, do dia 16 de abril (sexta). Contempla tradução em Libras. Classificação indicativa 12 anos.
A exposição Leonardo da Vinci – 500 Anos de um Gênio, do MIS Experience (instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo), reabre ao público brasileiro no formato online. Entre 13/04 e 30/07 será possível conferir, gratuitamente e sem sair de casa, todo o conteúdo que já arrebatou meio milhão de visitantes às galerias do MIS Experience. É a última oportunidade para conhecer a mostra, sucesso de público e crítica – o acesso online está disponível diretamente pelo site: www.exposicaodavinci500anos.com.br Reformulada para facilitar a visita do público, a plataforma oferece acesso simples e descomplicado à exposição, além de permitir milhares de visitantes simultâneos. Durante a experiência multissensorial, com imersão em 360 graus, é possível acompanhar animações em alta definição, ver detalhes das máquinas desenhadas pelo artista italiano em realidade aumentada, além de áudios e vídeos exclusivos. Entre as seções da mostra digital, destaque para os “Segredos de Mona Lisa”, que apresenta uma análise científica da pintura mais famosa do mundo realizada no Museu do Louvre por Pascal Cotte, renomado engenheiro, pesquisador e fotógrafo de obras de arte. Conteúdos educativos especiais para grupos escolares, coordenados pelo Núcleo Educativo do MIS Experience, com informações sobre a vida e obra de Leonardo da Vinci, além de lives exclusivas, também fazem parte da programação virtual. Para agendar uma visita educativa, o responsável pela instituição deve enviar e-mail para [email protected] com dados de contato e informações como quantidade de participantes e faixa etária média. O MIS Experience agradece aos patrocinadores, parceiros, apoiadores institucionais e operacionais: Cielo, Kapitalo Investimentos, TV Cultura, TozziniFreire Advogados, Bain & Company, Sabesp e Telhanorte. SERVIÇO Leonardo da Vinci – 500 Anos de um Gênio Data: de 13/4 a 30/7 Acesso: www.exposicaodavinci500anos.com.br Formato: Digital e online Classificação: Livre