notícias

  A culinária nordestina é uma verdadeira explosão de sabores e mistura o refinado e o rústico em pratos que são admirados no mundo inteiro. Uma característica bem particular desta culinária são os temperos. Os sabores marcantes e compõem a identidade culinária da região. Vem conferir comigo: Os temperos Os temperos do nordeste vieram de várias influências dos povos nativos, dos escravizados e dos imigrantes que povoaram o Brasil. Predominantemente temos a cozinha africana e indígena, com características fortes e intensas. Também é possível encontrar muito da cultura europeia e dos povos colonizados, principalmente por Portugal. O sabor deles você provavelmente já sentiu. Então vamos ver as principais especiarias nordestinas e um pouquinho da sua história. Coentro Talvez o mais famoso deles, levanta polêmicas quando é utilizado. Apesar de até hoje não se saber exatamente da sua origem, ele é muito usado nas culinárias árabe e indiana, foi trazido para o Brasil pelos portugueses. Tem um gosto acentuado e levemente cítrico. Fica perfeito em moquecas e pratos com frutos do mar. Urucum ou colorau Eu fui criado vendo minha mãe colorindo e temperando o arroz com este pó vermelho originário dos nativos brasileiros, que usavam não apenas como tempero, mas também para suas cerâmicas e pinturas corporais. O sabor é bem leve, mas o visual deixado nos pratos é lindo e bastante chamativo. Não tem restrição, pode ser usado em qualquer prato em que se queira adicionar cor. Dendê Acredita-se que tenha chegado em Pernambuco vindo da África, junto com povos escravizados. É conhecido pelo gosto forte e picante, também pela coloração levemente avermelhada. É mais utilizado na culinária baiana e nos famosos pratos acarajé e vatapá, mas também encontra-se em moquecas, peixes e até no feijão. Cominho Ligeiramente picante e com sabor supermarcante, também chegou através da colonização europeia. É originário do Egito e por aqui é muito utilizado em carnes vermelhas, sopas e cremes. Não costuma adicionar cor nos alimentos, se utilizado moderadamente. Pimenta do reino Outro tempero muito característico do nordeste, acredita-se que tenha vindo através da influência de mercadores indianos que vendiam suas mercadorias para portugueses. Não falta na cozinha dos brasileiros e é possível usar para diversos pratos, como peixes, frangos e caldos. A culinária nordestina é ou não uma delícia? São temperos muito saborosos e, em sua maioria, bem fáceis de encontrar. Você pode usar em pratos nordestinos ou sempre que quiser.
Caracterizados por combinações de ingredientes, os molhos servem para acompanhar, realçar ou elevar um alimento e dependendo da receita podem ser promovidos a protagonistas de uma receita. A importância deles é tanta que a base de molhos franceses é uma das razões pelas quais a cozinha francesa se tornou tão importante e influente aqui no ocidente. Criados em 1800 pelo chef Auguste Escoffier, os molhos-mãe são misturas de ingredientes que servem como base para qualquer variação de molho secundário. Hoje vou listar os 5 e depois quero saber qual base está mais presente em seus pratos. Béchamel O bechamel, ou molho branco, é um molho simples à base de manteiga, farinha e leite integral. Essa mistura pode servir de base para um molho 4 queijos, por exemplo, ou para a preparação de gratinados; 2. Velouté Um velouté é um molho simples feito de manteiga, farinha e caldo. Velouté é semelhante ao bechamel porque é um molho branco engrossado com roux, mas ao invés de leite sua base conta com caldo de galinha (o mais comum), vitela ou peixe. Embora não seja tradicional, você também pode fazer velouté vegetariano com caldo de vegetais; Aqui, a combinação que mais "orna" é a de preparos de aves domésticas, frutos do mar e pescados; 3. Espagnole (molho marrom) Espagnole, também conhecido como molho marrom, é um molho rico e escuro feito de caldo engrossado com roux, purê de tomate e mirepoix - uma mistura de cenoura salteada, cebola e aipo que é usada como base. (Deu até água na boca). Assim como o velouté, a espagnole usa roux e caldo como ingredientes principais.; 4. Hollandaise Hollandaise é um molho cremoso e picante feito de manteiga, suco de limão e gemas de ovo cru. É provavelmente mais conhecido por seu papel no clássico prato de café da manhã, Ovos Benedict. Tem a reputação de ser um tanto difícil de preparar, chave para fazer um molho holandês adequado é gema de ovo ligeiramente quente, manteiga em temperatura ambiente e batidas constantes e constantes. É essencial adicionar a manteiga às gemas lenta e gradativamente para que os ingredientes permaneçam estáveis e não se separem. São frequentemente servidos com ovos, vegetais ou carnes mais leves como aves e peixes. 5. Tomate O molho de tomate é indiscutivelmente o mais popular dos molhos-mãe franceses (e na sua mesa na macarronada de domingo.). O clássico molho de tomate francês é engrossado com roux e temperado com carne de porco, ervas e vegetais aromáticos. No entanto, a maioria dos molhos de tomate modernos consiste principalmente em purê de tomate temperado com ervas e reduzido a um molho rico e saboroso. Qualquer chef dirá que os melhores molhos de tomate são feitos com tomates frescos e maduros. Tente fazer uma grande quantidade de molho com tomates frescos enquanto eles estão na estação. Depois, congele as sobras para que você possa desfrutar de molho de tomate caseiro durante todo o ano..