Logo Jornal OVALE

notícias

Quem visitar o bondinho aéreo de Aparecida nesta quarta-feira (26) vai pagar a tarifa única de R$ 10 pelo passeio completo, incluindo Bondinhos e Torre Mirante. Neste mês de junho a Bontur Bondinhos Aéreos de Aparecida completa cinco anos de funcionamento. Desde sua inauguração, em 25 de junho de 2014, o sistema de transporte via cabos já levou mais de 3 milhões de peregrinos pelo trajeto entre a Basílica Nacional de Nossa Senhora Aparecida e o Morro do Cruzeiro. Exposição A promoção também dá direito a conhecer a exposição “A Via Sacra do Morro do Cruzeiro”, que conta com 18 fotografias apresentando um pouco da história do local, que se tornou famoso por ser o palco todos os anos das celebrações católicas da Sexta-feira da Paixão, no município. O acervo pertence ao CDM (Centro de Documentação e Memória) do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Nas imagens, algumas em preto e branco, os visitantes poderão ver registros da primeira Cruz fixada no topo do morro, bem como as primeiras Via Sacras realizadas por moradores e romeiros. Ao todo, são 47 bondinhos que percorrem uma distância de 1,1 km de extensão, a uma altura de 120 metros, possibilitando aos visitantes uma experiência única, com conforto e segurança. No Morro do Cruzeiro, os romeiros ainda podem apreciar uma vista privilegiada da Basílica e da cidade de Aparecida, por meio da Torre do Mirante, que possui 30 metros de altura e uma vitrine panorâmica de 360° de toda região. A subida ao espaço é feita por dois elevadores, que garantem total acessibilidade aos peregrinos de todas as idades. No topo da estrutura, uma cruz de 20 metros simboliza o monumento de fé e devoção para os romeiros que visitam o Santuário. Mais informações no site: www.bondinhoaparecida.com.br ou pelo telefone (12) 3104-3470. VALOR DOS INGRESSOS BONDINHO PASSEIO SIMPLES (IDA E VOLTA): Adulto: R$26,00 Infantil (6 à 12 anos): R$13,00 Sênior (a partir de 60 anos): R$13,00 PASSEIO COMPLETO (IDA E VOLTA + TORRE MIRANTE): Adulto: R$30,00 Infantil(6 à 12 anos): R$15,00 Sênior(a partir de 60 anos): R$15,00 *Crianças com até 05 anos, mediante apresentação de documento e acompanhadas de um adulto pagante, não pagam o ingresso.
O presidente Jair Bolsonaro viaja na noite de hoje (25) para o Japão onde participará da reunião de líderes do G20 e terá reuniões bilaterais com chefes de Estado. O G20 é um grupo formado pelos ministros de finanças e chefes dos bancos centrais das 19 maiores economias do mundo, mais a União Europeia. Foi criado em 1999. De acordo com o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, os principais desafios a serem debatidos nessa cúpula são comércio internacional; tensões comerciais que afetam o crescimento e investimento por conta das incertezas; e o unilateralismo e multilateralismo versus protecionismo. Os temas permanentes do grupo - estabilidade financeira e econômica, energia e desigualdade social – também farão parte das discussões. O porta-voz destacou que o Brasil vai defender a reforma da Organização Mundial do Comércio [http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2019-04/mudancas-na-omc-devem-promover-jogo-equanime-diz-chanceler ] para tornar o comércio internacional mais equilibrado. O país também é contra tornar mais restritas as regras para subsídios industriais. “O Brasil negocia qualquer tema, mas se tornarem mais restritas as regras para subsídios industriais, o Brasil vai propor regras para subsídios agrícolas”, disse, explicando que o tema ainda não está em discussão, mas que é direito do governo brasileiro colocar as suas intenções. “Eventualmente, se tivermos que enfrentar decisões de tratativa advindas de outros países, nós vamos ter que usar as ferramentas diplomáticas e comerciais que são naturais nesses tipos de negociação”, explicou Rêgo Barros. Alguns temas específicos propostos pela presidência japonesa também serão discutidos durante a cúpula, como lixo plástico no mar; envelhecimento e encolhimento populacional; sociedade 5.0; infraestrutura com equilíbrio econômico e sustentabilidade ambiental; fluxo de dados; inteligência artificial; e políticas anticorrupção. Bilaterais O embarque da comitiva presidencial brasileira, na Base Aérea de Brasília, está previsto para hoje (25), às 23h, com chegada em Osaka, no Japão, às 13h35 (horário local), de quinta-feira (27). Na mesma noite, Bolsonaro terá um jantar privado e na sexta-feira (28) iniciará a agenda da cúpula do G20. Além das sessões plenárias dos líderes, estão previstas reuniões paralelas sobre economia digital e empoderamento das mulheres. Na manhã de sexta-feira, Bolsonaro se reúnirá com o presidente do Banco Mundial, David Malpass, e receberá um troféu de dirigentes da Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil. Aproveitando a ocasião, o presidente brasileiro também terá reuniões bilaterais confirmadas com o presidente da China, Xi Jinping, com os primeiros-ministros da Índia, Narendra Modi, e de Singapura, Lee Hsien-Loong, e com o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman. Paralela ao G20, haverá ainda uma reunião informal dos líderes do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) sobre temas essencialmente econômicos na área de inovações, digital, energia e transições energéticas. A partida de volta para o Brasil está prevista para as 17h50 (horário local de Osaka), de sábado (29), com chegada na segunda-feira (1º) no Brasil.
A EDP, distribuidora de energia em Caraguá e São Sebastião, está com inscrições abertas para a Escola de Eletricistas. São aulas gratuitas de formação profissional, para homens e mulheres, com possibilidade de contratação posterior. O curso acontece em Caraguatatuba, em parceria com o Senai, e os interessados podem se inscrever até 19 de julho, por meio do site https://soulan.pandape.com.br/Detail/4584. Há 16 vagas disponíveis e o processo de seleção inclui prova teórica e prática, avaliação psicossocial e entrevista. A EDP oferece aos estudantes, bolsa-auxílio, material didático, uniformes, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), almoço e certificação com chancela do Senai. As aulas serão ministradas na Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba (Fundacc), entre agosto e novembro, com carga horária de 556 horas, cerca de três meses e meio de duração. O programa tem como foco a qualificação e capacitação como eletricista de redes de distribuição. Os formados permanecerão no banco de talentos da EDP, podendo participar futuramente de processos seletivos para vagas efetivas. O curso terá aulas teóricas e práticas a respeito dos princípios e leis que regem o funcionamento de sistemas elétricos. O intuito é que os participantes aprendam sobre os procedimentos e técnicas necessárias para planejamento, execução, avaliação e inspeção das redes, bem como sobre manutenções preventivas e corretivas, dentro das normas técnicas e de segurança. Requisitos – Formação: Ensino Médio completo; – Residir em Caraguatatuba ou São Sebastião – Ter, no mínimo, 18 anos de idade; – Disponibilidade de horário para estudo em período integral, das 8h às 17h, durante o período do curso; – Ter CNH será um diferencial;
A Justiça de São José dos Campos condenou seis policiais civis no processo do Ministério Público que acusa 30 policiais por associação ao tráfico de drogas no bairro Campos dos Alemães, na zona sul da cidade, em 2017. Na decisão, assinada pelo juiz juiz Eduardo de França Helene no último dia 19 de junho, as condenações s apontam associação para o tráfico de drogas e corrupção passiva, com penas que vão até oito anos de prisão.  Ainda cabe recurso da decisão, e os policias negam envolvimento. Outros três policiais foram absolvidos na decisão, e, dos 30 citados no processo, outros cinco já foram condenados e outros quatro já foram inocentados na ação, que mantém um único preso, que está em cumprimento de pena por outra condenação. O CASO. Em 2017, uma denúncia do Ministério Público apontou envolvimento de 30 policiais civis e um delegado com o tráfico de drogas, do bairro Campo dos Alemães, na região sul de São José dos Campos. O PCC (Primeiro Comando da Capital) pagava um 'mensalão' para policiais civis de São José dos Campos, com o objetivo de garantir o 'livre comércio' de drogas nas biqueiras localizadas no bairro Campo dos Alemães, principal reduto do tráfico na zona sul da cidade. De acordo com a denúncia, os três investigadores teriam obtido vantagem na entrega de uma motocicleta, veículo que havia sido furtado por um morador do Campo dos Alemães. Segundo o MP, os investigadores teriam recebido dinheiro do autor do furto para omitir o crime e a ação de traficantes no local.