Logo Jornal OVALE

notícias

Quando inicia o tempo quaresmal, muitos católicos começam suas penitências, que é uma preparação para a Páscoa. "A igreja criou a quaresma, uma quarentena de preparação, dada a importância da nossa fé na ressurreição do Senhor", explica o Padre Rinaldo Roberto de Rezende, coordenador diocesano de pastoral de São José. Desde o 'Domingo de Ramos', a chegada de Jesus como um rei em Jerusalém, Neide participou de todas as celebrações que marcam a semana santa. Para ela, esse período é de muito trabalho dentro da igreja: "eu faço porque eu amo estar aqui, participando e ressuscitando com Jesus na páscoa". Durante esse período, muitos religiosos se abstém do consumo de carne vermelha, uma tradição milenar. Mas não foi o caso de Neide Cristina Corrêa da Silva, de 55 anos, neste ano. Criada dentro do catolicismo, ela resolveu participar de muitas liturgias durante os 40 dias que antecederam o período pascal. "Quanto mais você se doar para o trabalho de Jesus, principalmente na quaresma, é uma forma de jejum. A semana santa pede jejum, mas também oração", conta. Ela já fez diversas penitências ao longo da vida, ano passado, participou de uma caminha de quase 10 quilômetros, em forma de via sacra, entre igrejas rurais de Taubaté: "foi uma caminhada muito longa", relembra. A Páscoa é considerada a festa mais importante celebrada pelo cristianismo, que relembra os últimos dias de Jesus Cristo, desde a crucificação até sua ressurreição. O padre Rinaldo explicou que a páscoa é uma renovação de vida e a maior prova de amor que existiu: "senão fosse a ressurreição de Jesus, nós não existiríamos. Jesus seria só mais um grande personagem da história, mas ele se encarnou, esteve em nosso meio e viveu sua paixão por nós", conclui. 'Fôlego de vida' é tema de maior Auto de Páscoa em São José dos Campos "Neshamah" do hebraico significa "fôlego de vida", a palavra foi carregada dentro dos corações dos fiéis da Igreja da Cidade de São José, que realizaram nesta semana santa a 16ª edição do Auto de Páscoa: "É uma honra muito grande porque estamos contando uma história que é de Deus. É como se a gente andasse junto com ele nessa tarefa de materializar o que ele fez por nós", diz a pastora e coordenadora geral do espetáculo, Leila Paes. Para Leila, o tema escolhido para a apresentação deste ano veio como um aviso, após tantas tragédias que aconteceram: "A gente lembra do fôlego de Deus, o ar pra gente respirar para a gente pode continuar. Ele sopra sobre a nós essa vida" conta. Neste ano, foram mais de dois mil voluntários para fazer a celebração acontecer: "É muito emocionante ver a dona de casa, o arquiteto, o engenheiro sendo artistas por uma semana", conta Leila. Ovos de Páscoa são simbologia para uma nova vida, diz padre Ao fim do carnaval, os supermercados se enchem de ovos de chocolate de todos os tamanhos e cores. Há quem diga que os ovos são apenas mais um item para atrair o consumidor. Mas o Padre Rinaldo explica que os ovos são uma simbologia para uma nova vida que vem após a páscoa: "O ovo é símbolo da vida, você vai celebrar a vida que está nascendo, nós viemos de um óvulo, a vida acontece quando um ovo que eclode. É como se fosse a sepultura de Jesus que se rompe, ele ressuscita e traz vida para o mundo", afirma o padre Rinaldo.
Pesquisa realizada pela Indsat (Indicadores de Satisfação dos Serviços Públicos), referente ao primeiro trimestre de 2019, aponta que a merenda escolar de São José dos Campos continua com Alto Grau de Satisfação. Nesta avaliação, o segmento alcançou 691 pontos. Entre as 10 cidades avaliadas, o município foi o único a conquistar essa classificação, para pontuação entre 650 e 799 pontos. Sorocaba é a vice-líder do ranking, com 646 pontos. Na 3ª colocação, aparece Santo André com 636 pontos. Campinas é a 4ª colocada, com 616 pontos. Ribeirão Preto registrou 606 pontos. Osasco e São Bernardo do Campo receberam exatamente o mesmo índice de satisfação: 598 pontos. São Paulo é a 8ª colocada, com 568 pontos. Guarulhos e Mauá fecham o ranking geral com 563 e 552 pontos, respectivamente. Pesquisa Indsat As pesquisas da Indsat são realizadas a cada trimestre. O grau de satisfação é definido por meio de pontuação, a partir da avaliação feita pelos próprios munícipes. O instituto de pesquisa utiliza critérios como “ótimo”, “bom”, “regular”, “ruim” e “péssimo” para chegar ao resultado final. O “Alto Grau de Satisfação” é obtido quando a soma dos pontos ultrapassa 650 pontos. O cálculo do índice de satisfação é realizado a partir de uma metodologia exclusiva de classificação baseada nos critérios de “ótimo”, “bom”, “regular”, “ruim” e “péssimo”. Ao todo, foram entrevistados 600 moradores em cada um dos municípios estudados. Desde de que São José dos Campos alcançou a liderança do ranking pela primeira vez no início de 2017, permaneceu na mesma posição durante oito levantamentos. Merenda escolar de qualidade A merenda escolar fornecida aos alunos da rede de ensino municipal de São José dos Campos é supervisionada por um setor específico, com nutricionistas e profissionais que elaboram o cardápio de acordo com as necessidades de cada faixa etária, atendendo às exigências nutricionais de cada fase da infância e da adolescência. Além disso, as nutricionistas visitam as unidades escolares regulamente, no horário das refeições, para conversar com equipe técnica das escolas e com os alunos. Essas visitas têm o objetivo de monitorar a qualidade dos procedimentos das merendas, além de supervisionar as boas práticas adotadas pela equipe responsável pelo alimento servido aos alunos.
O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) bateu o recorde de famílias atendidas pelo programa Bolsa Família no Vale do Paraíba nos últimos três anos, com 89.379 famílias inscritas em abril deste ano. Até então, o recorde havia sido quebrado durante o governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), em novembro do ano passado, com 88.804 famílias atendidas pelo programa. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira. Também é o segundo mês consecutivo, neste ano, com quebra de recorde nos beneficiários do Bolsa Família na região. Em março, o governo atendeu 88.719 famílias na região, terceira maior quantidade desde janeiro de 2016. Na comparação com abril do ano passado, o Ministério da Cidadania (ex- Ministério do Desenvolvimento Social) incluiu 5.373 famílias no programa de transferência de renda, passando de 84.006 para 89.379 famílias, alta de 6,4%. Na comparação com março deste ano, foram acrescidas 660 famílias beneficiadas, crescimento de 0,74%. Os beneficiários na região irão receber R$ 15,7 milhões do programa, maior valor desde janeiro de 2016. O valor médio para cada benefício será de R$ 176,66. De acordo com média do governo, o programa atenderá 303,8 mil pessoas no Vale do Paraíba em abril no âmbito do programa. Segundo o Ministério da Cidadania, não há fila de espera para o benefício. Em abril comparado a março, Ilhabela foi a cidade do Vale que mais ganhou beneficiários do programa, percentualmente, com acréscimo de 3,09%: 614 para 633. Depois aparecem Silveiras (2,08%), Lavrinhas (1,91%), Caraguatatuba (1,59%), Lagoinha (1,55%) e Aparecida (1,38%). São José dos Campos ampliou os beneficiários em 0,82%, Taubaté em 0,87%, Jacareí em 0,08% e Guaratinguetá 0,98%. Em nota, o Ministério da Cidadania informou que a “folha de pagamento do Bolsa Família flutua mensalmente em virtude dos processos de inclusão, exclusão e manutenção de famílias”. “As inclusões dependem do quantitativo de famílias habilitadas para o Programa e estratégias de gestão da folha.”