notícias

Em visita ao Vale do Paraíba nesta sexta-feira (18), o governador João Doria (PSDB) reafirmou a intenção de vacinar toda a população adulta de São Paulo até o dia 15 de setembro e prometeu, ainda este ano, lançar o trem intercidades na região. O tucano esteve em Taubaté para uma série de inaugurações e liberações de obras, e, durante o evento, anunciou o investimento de R$ 136 milhões em rodovias da RMVale. Durante seu discurso, Doria afirmou que o estado de São Paulo já atingiu 52 milhões de doses, e voltou a prometer vacinação da população adulta. "Até 15 de setembro, São Paulo terá feito a vacinação de todos os paulistas, brasileiros e estrangeiros com mais de 18 anos que residam no estado", disse o tucano. O governador também disse acompanhar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid-19, no Senado Federal, e que há convicção de que "houve um desleixo muito claro" do governo Jair Bolsonaro (sem partido) na condução da pandemia. "Teremos mais dois ou três meses pela frente, mas, como cidadão, me sinto representado pela CPI até o presente momento", afirmou. TRANSPORTE. Durante o evento, o governador aproveitou para dizer que pretende, ainda este ano, lançar a concessão do trem intercidades, um pleito previsto para a região. "Será uma concessão privada, vamos lançar esse projeto [ainda esse ano]. É um sonho de pelo menos três décadas, e agora vai ser materializar." Doria afirmou que a etapa do projeto que passa pelo Vale do Paraíba deve ser lançada próxima a da região metropolitana de Campinas. "Não é barato e não é rápido, mas precisa ser iniciado e precisamos fazer agora nesse segundo semestre, tanto aqui [na RMVale] quanto em Campinas", declarou. A tendência é que haja paradas em São José e Aparecida..
O pico de internações atingido pela RMVale em junho soma um aumento de mais de 80% em relação ao máximo de pessoas com a Covid-19 que foram hospitalizadas em unidades da região em 2020. Os dados constam em levantamento produzido pela Info Tracker, plataforma de acompanhamento da Covid-19 desenvolvida pela USP (Universidade de São Paulo) e pela Unesp (Universidade Estadual de São Paulo). Os dados indicam que o maior registro de leitos ocupados na região, em 2020, foi no dia 13 de agosto, quando 324 pessoas estavam internadas no Vale. Contudo, em 2021, o dia 5 de junho somou 591 pessoas internadas -- em um aumento percentual de 82%. Até 17 de junho, permaneciam hospitalizadas ao menos 568 pessoas com a doença. Para a médica e secretária de Saúde Rosana Gravena, de Jacareí, o indicador é diretamente relacionado com o atraso na imunização dos brasileiros. "A demora da vinda da vacinação para o Brasil fez aparecer novas cepas, com transmissibilidade muito maior e que são mais graves", explicou. "Agora está melhorando, mas nós ficamos muito tempo com 150% de ocupação. Tinha gente no respirador e do lado de fora, pessoas sendo acompanhadas, mas esperando vaga. Quando morria um, ou tinha alta um, caía para 95%", contou. Outro indicador da plataforma é relativo ao tempo de internação, cuja média se encontra em 18 dias no Vale. Até 2020, o período era de oito dias. Infectologista em São José dos Campos, Lucas Darrigo apontou que o tempo se relaciona com o acometimento de pessoas mais jovens nesta fase da pandemia. "Quando o jovem adquire uma forma grave ele fica mais tempo internado porque resiste mais às consequências da Covid e à insuficiência respiratória, então aumentando o tempo de internação acaba aumentando o número de pessoas internadas também", esclareceu. O médico reforçou ainda a necessidade da manutenção de medidas restritivas. "As pessoas deixaram de acreditar nas medidas de prevenção, perderam o medo da doença de uma maneira muitas vezes infundada, muitas vezes até estimulada por algumas autoridades".
O Vale do Paraíba ultrapassou na última semana a marca de um milhão de doses aplicadas das vacinas contra a Covid-19. No entanto, o ritmo de imunização ainda é lento diante da necessidade de controlar a pandemia do coronavírus, que já contaminou mais de 266 mil pessoas na região. Dados oficiais da vacinação divulgados pelas prefeituras e pelo governo estadual mostram que o Vale pode levar até dois anos para completar as duas doses da imunização em 75% da população, quando a pandemia pode ser controlada, segundo especialistas. No total, a região acumulava na quinta-feira (17) um total de 1,116 milhão de doses aplicadas de vacinas contra a pior doença do século, que já condenou à morte 5.755 moradores da região. “Podemos controlar a pandemia mesmo sem vacinar toda a população. Quando atingida a cobertura de 70% a 75%, a queda na incidência foi percebida até no grupo que ainda não tinha completado o esquema vacinal”, disse Ricardo Palacios, diretor médico de pesquisa clínica do Instituto Butantan, sobre o estudo em Serrana, cidade que recebeu vacinação em massa contra a Covid-19. “Tivemos redução de casos sintomáticos em geral de 80%, independente de tomar a vacina, e redução de internação de 86% e de 95% nos óbitos. Efeitos diretos e indiretos da vacina”, completou o médico. Segundo ele, a redução de casos em pessoas que não receberam a vacina indica a queda da circulação do vírus, o que só é possível com a vacinação em massa. “Foi possível comprovar a proteção de populações não imunizadas, como crianças e adolescentes. Isso reforça a vacinação como uma medida de saúde pública, e não somente individual”, disse. RMVALE A imunização começou em 20 de janeiro deste ano na RMVale. A região acumula 801,7 mil vacinas aplicadas em primeira dose, o que corresponde a 31% da população. Na segunda dose, a região aplicou 315,2 mil vacinas (12% dos moradores). No Vale, o percentual de 75% da população representa 1,93 milhão de pessoas. Considerando os 315 mil vacinados em segunda dose, até o momento, ainda faltam 1,61 milhão de moradores para obter a imunização completa. Para que esse público seja alcançado, no atual ritmo de 2.226 vacinas por dia, em média, serão necessários 723 dias, quase dois anos completos. LENTO. O ritmo de vacinação em primeira dose contra a Covid-19 no Vale do Paraíba é 200% maior do que na segunda dose, considerando o último mês. De acordo com dados das prefeituras e do governo estadual, a região saltou de 508 mil para 801,7 mil vacinas aplicadas em primeira dose, um crescimento de 57,7% no intervalo de um mês. No mesmo período, a segunda dose passou de 263,7 mil para 315,2 mil, um aumento de apenas 19,5%. Para piorar o quadro, a segunda dose havia registrado crescimento nos dois últimos meses da comparação, acima até do percentual de primeira dose: 94% e 108% contra 74% e 76%. Uma das explicações é que a vacina da Fiocruz/AstraZeneca exige três meses de separação entre as doses. A outra é a falta do vacinado para receber a segunda dose, o que compromete a imunização.
A Justiça de São José dos Campos determinou que seja feita uma perícia técnica para verificar se houve alguma irregularidade na auditoria de 2019 do transporte público, realizada pela Prefeitura.A decisão atende pedido da Defensoria Pública, que desde janeiro de 2019 contesta judicialmente os últimos dois reajustes da tarifa de ônibus no município – em meio ao processo, a Prefeitura chegou a ser impedida, momentaneamente, de aumentar o valor da passagem em 2019 e 2020.Caso a perícia aponte alguma irregularidade, a Prefeitura pode ser obrigada a rever o percentual dos reajustes. Não há previsão de quando o estudo será concluído – sequer foi definida a entidade que fará a análise.Questionada pela reportagem, a Prefeitura informou que iria analisar a decisão que determinou a realização da perícia.REAJUSTES.Em janeiro de 2019, a pedido da Defensoria Pública, a Justiça impediu a Prefeitura de aplicar o reajuste previsto à época, que variava de 4,26% a 4,88% e era acima da inflação acumulada (3,02%): a tarifa passaria de R$ 4,10 para R$ 4,30 para usuário comum; de R$ 4,70 para R$ 4,90 para empresas; e para R$ 4,90 para quem paga em dinheiro.De abril de 2019 a janeiro de 2020, após o Tribunal de Justiça autorizar apenas a reposição da inflação, a tarifa foi de R$ 4,20 para usuário comum e dinheiro e de R$ 4,84 para vale-transporte.Em janeiro de 2020, a Prefeitura também precisou recorrer ao TJ para poder aplicar um aumento de 7,3% na passagem de ônibus. Desde então, a tarifa é de R$ 4,50 no passe comum, de R$ 5,20 no vale-transporte e de R$ 5 no dinheiro. Dúvida sobre participação popular foi o impasse que chegou a impedir reajustes O fator que chegou a impedir momentaneamente os reajustes da tarifa em 2019 e 2020 foi a dúvida sobre a participação popular no processo. A legislação da época exigia que uma comissão representativa da comunidade acompanhasse a auditoria, mas o papel foi desempenhado pelo (Conselho Municipal de Mobilidade Urbana), que tem maioria de representantes ligados ao poder público.
O governo José Saud (MDB) pretende utilizar a sobra do empréstimo do LED para custear pelo menos 12 obras de infraestrutura urbana e saneamento em Taubaté. A mudança na destinação dos R$ 8,149 milhões foi autorizada pela Câmara em março. Dessas 12 obras, três já foram licitadas. Uma delas é o fechamento da cratera de 20 metros de diâmetro por 8 metros de profundidade aberta em março na Rua Argentina, na região central. O contrato, que custará até R$ 2,3 milhões, é disputado por duas empresas, a RT e a Ideal. A obra tem prazo previsto de três meses: 95 metros de tubos de aço tipo Armco serão substituídos por aduelas de concreto. As outras duas obras licitadas já tiveram os resultados homologados e foram vencidas pela Verdebianco Engenharia: o fechamento da cratera que se abriu em fevereiro no Mourisco custará R$ 358 mil; e a execução do gabião no Córrego do Convento Velho, no Jardim Santa Clara, custará R$ 489 mil. A primeira tem prazo de execução de 60 dias, e a segunda de 90 dias. PACOTE. Do restante do pacote, cinco obras estão em fase do orçamento. A relação tem: a limpeza do parque do Campos Elíseos; a pavimentação de 700m de avenida no Piracangaguá/São Gonçalo, estimada em R$ 800 mil; a ligação da tubulação existente com aduelas na região do Mercatau, estimada em R$ 100 mil; o barramento do Jardim do Lago 1, que deve custar R$ 1 milhão; e o binário da Avenida Nove de Julho – nesse caso, será feita uma adaptação na Rua Dino Bueno. Outra obra do pacote está em fase de projeto: a execução de um gabião na Estrada da Baracéia, onde ocorreu um desmoronamento de meia pista. O custo estimado é de R$ 500 mil. As outras três obras estão em fase de estudo. São elas: a manutenção da rede de tubos de aço de águas pluviais; a ligação da rede de água do Campos Elíseos com aduelas da Juca Esteves; e a manutenção de viadutos, como o da CTI, estimada em R$ 1,5 milhão. Em resposta a questionamentos da Câmara, o secretário de Obras, Rodrigo de Oliveira Rodrigues, ressaltou que a Prefeitura tem até dezembro de 2021 para utilizar essa verba, que foi emprestada pela Caixa Econômica Federal.
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), autorizou, nesta sexta-feira (18), a liberação de R$ 136 milhões do Programa Estrada Asfaltada para recuperação de rodovias da RMVALE. No total, 16 estradas da região vão receber os serviços de conserva especial. O anúncio beneficia 12 cidades cortadas pelas vias e foi feito durante visita de Doria ao município de Taubaté. O governo informou que prevê investimento total de R$ 1,8 bilhão no programa que terá obras realizadas pelo DER em todo estado. "Estamos investindo R$ 2,3 bilhões em 3 mil quilômetros de estradas vicinais, é um recorde no estado de São Paulo", declarou o Governador. "E ao lado delas, mais um investimento de mais de R$ 1,5 bilhão nas estradas que estão sendo recapeadas e sinalizadas inclusive aqui no Vale do Paraíba. São muitas obras e iniciativas para o Vale", acrescentou Doria. Ao todo, serão recuperados 113 quilômetros de estradas, que passarão a ter mais segurança e melhores condições de trafegabilidade. As obras serão realizadas em rodovias dos municípios de Areias, Cunha, Jacareí, Lavrinhas, Monteiro Lobato, Pindamonhangaba, São Bento do Sapucaí, São José do Barreiro, São Luiz do Paraitinga, São Sebastião, Taubaté e Tremembé. As 16 estradas vão receber obras de recapeamento e reabilitação da sinalização horizontal. São elas: - SP 050, do km 113,3 ao km 126, em Monteiro Lobato. O investimento estimado é de R$ 8.151.083,74. - SP- 055, do km 112,55 ao km 120,00, em São Sebastião. O investimento estimado é de R$ 17.454.845,26; - SP- 062, do km 133,7 ao km 137,6, em Taubaté. O investimento estimado é de R$ 4.150.057,48; - SP- 062, do km 137,6 ao km 146,00, em Pindamonhangaba. O investimento estimado é de R$ 11.101.201,93; - SP- 062, do km 151, 18 ao km 159,8, em Pindamonhangaba. O investimento estimado é de R$ 24.141.757,72; - SP- 068, km 247,4 ao km 255, em Areias. O investimento estimado é de R$ 6.308.476,33; - SP – 062, km 255 ao km 268,6, em São José do Barreiro. O investimento estimado é de R$ 9.623.223,72; - SP- 077, do km 000,00 ao km 005,00, em Jacareí. O investimento estimado é de R$ 3.931.945,64; - SP 123, km 000 ao km 007, em Taubaté. O investimento estimado é de R$ 10.473.338,14; - SPA-014/125, do km 000 ao km 0,7, em Taubaté. O investimento estimado é de R$ 595.243,23; - SPA-017/123, km 000 ao km 004,9, em Tremembé. O valor estimado é de R$ 3.809.480,27; - SPA-042/125, km 000 ao km 001,3, em São Luiz do Paraitinga. O valor estimado é de R$ 1.066.858,57; - SPA-043/125, km 000 ao km 001,6, em São Luiz do Paraitinga. O valor estimado é de R$ 711.302,04 - SPA-046/125, km 000 ao km 011,4, em São Luiz do Paraitinga. O valor estimado é de R$ 9.368.487,91; - SPA- 046/171, km 000 ao km 002,6, em Cunha. O valor estimado é de R$1.392.308,48; - SPA-092/060, km 000 ao km 005,3, em Pindamonhangaba. O valor estimado é de R$ 11.636.945,94; - SPA-099/060, km 000 ao km 004, em Pindamonhangaba. O valor estimado é de R$ 7.701.727,51 - SPA-166/042, km 000 ao km 006,4, em São Bento do Sapucaí. O Valor estimado é de R$ 3.013.989,36; * SPA-227/058*, km 000 ao km 00,6, em Lavrinhas. O valor estimado é de R$ 1.196.635,38 Programa Estrada Asfaltada As obras do Estrada Asfaltada serão licitadas em um ou mais editais referentes a 150 trechos rodoviários. Os serviços têm o objetivo de manter as rodovias em bom estado para os usuários, que incluem, por exemplo, intervenções na camada de rolamento (asfalto), na estrutura do pavimento e no sistema de drenagem, além da reabilitação da sinalização horizontal. “O nosso foco é salvar vidas, sempre. E este programa é muito importante principalmente nos dias atuais, de pandemia, pois a boa qualidade das rodovias impacta diretamente na redução de acidentes, que, por sua vez, impacta na disponibilidade de leitos hospitalares”, afirmou o secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto. Entre os serviços que deverão ser executados, destacam-se: a adaptação da rodovia às novas condições de tráfego e alterações ocorridas no seu entorno; implementação de pequenas obras necessárias para o seu bom funcionamento e a redução do tempo de percurso, com a consequente diminuição no custo de transporte.
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) esteve em Taubaté nesta sexta-feira (18) para uma série de anúncios e entregas que beneficiarão diretamente a população da região. Ele realizou as entregas da Deic (Delegacia Especializada de Investigações Criminais) e de uma unidade do Programa Creche-Escola em Taubaté e ainda autorizou o chamamento público da gestão do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) do município. A agenda incluiu também a entrega de ônibus para Aparecida e Cunha, autorização para convênio de videomonitoramento do programa Viva o Vale e o início do curso de Libras para 80 pessoas de nove cidades da região. Juntamente com o secretário da Segurança Pública, general João Camilo Campos, e o Delegado Geral de Polícia Civil, Ruy Ferraz, o Governador realizou a entrega oficial da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Taubaté. A unidade, que está em funcionamento desde março, é composta pela junção das Delegacias de Investigações Gerais (DIG) e Sobre Entorpecentes (Dise), além das equipes de Homicídios. Com a centralização, a troca de informações será facilitada. “O objetivo do Deic regional é dar respostas rápidas à sociedade. E hoje nós temos, com toda certeza, a melhor Polícia Civil e Militar do Brasil. A mais bem equipada, bem preparada e treinada e com os melhores efetivos.”, destacou o Governador. A unidade atua no combate ao crime organizado, lavagem de dinheiro, homicídios, crimes contra o patrimônio (latrocínio, roubos a banco e roubos de maior repercussão) e tráfico de drogas, além de promover ações preventivas com o Grupo de Operações Especiais (GOE). A delegacia funciona em prédio da Prefeitura, por meio de cessão de uso, e passou por serviços de reforma e adequação, somando um investimento estadual de aproximadamente R$ R$ 153 mil, entre as obras e aquisição de mobiliários e equipamentos em geral. Doria também autorizou convênio da Agência Metropolitana de Desenvolvimento do Vale do Paraíba, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) para futura celebração de convênio na área de infraestrutura de videomonitoramento. Deverão ser liberados R$ 3 milhões para execução dos serviços nos 17 municípios que compõe o “Viva o Vale”, programa de desenvolvimento que abrange as regiões do Vale Histórico e Vale da Fé. EDUCAÇÃO. A agenda iniciou com a entrega da EMEI Professor Luiz dos Santos, segunda unidade do Programa Creche Escola no município. O Secretário da Educação, Rossieli Soares, participou do ato e destacou que essa é a 144ª creche escola da atual gestão, erguida com investimento de mais de R$ 1,1 milhão da Secretaria Estadual da Educação e R$ 1,1 milhão da prefeitura. O prédio, com capacidade para atender 130 crianças de 0 a 5 anos, possui salas pedagógicas, berçários com fraldário e lactário, secretaria, refeitório, banheiros e área de serviço. A unidade também respeita todas as normas de segurança e de acessibilidade. Durante a agenda, Doria também entregou dois ônibus escolares para os municípios de Aparecida e Cunha, em um investimento de R$ 247 mil da Secretaria de Educação. Nesta gestão, o Governo de SP destinou R$ 211,6 milhões para a compra de 868 ônibus, com 825 já entregues a 447 municípios. Os veículos entregues nesta sexta, do modelo ORE 3 da Volkswagen, possuem capacidade máxima para transportar 59 estudantes sentados, além do condutor, e são equipados com dispositivo para embarque e desembarque de estudantes com deficiência ou com mobilidade reduzida. Doria ainda anunciou o início do Curso de educação a distância (EaD) de Libras (Língua Brasileira de Sinais), realizado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. A Secretária Celia Leão destacou que o curso totalmente gratuito tem objetivo de promover a inclusão das pessoas com deficiência. As aulas começam na noite desta sexta-feira com 80 pessoas das cidades de São José dos Campos, Taubaté, Pindamonhangaba, Guaratinguetá, Caçapava, Aparecida, Campos do Jordão, Tremembé e Potim. “Com essa inauguração, são 144 novas creches, entregues e funcionando em dois anos e meio de governo. A creche é o elemento transformador na primeira infância de 0 a 4 anos, e não apenas pela boa qualidade do ensino e da alimentação, mas também do acolhimento”, afirmou Doria.
Em visita ao Vale do Paraíba nesta sexta-feira, o govenador João Doria (PSDB) participou de inaugurações de uma escola e uma nova delegacia em Taubaté, além de anunciar R$ 136 milhões em obras para estradas na região. O tucano esteve no evento de inauguração de uma unidade escolar no Residencial Bardan, onde se reuniram prefeitos de diversas cidades da região, além de deputados federais e estaduais. Lá, o governador assinou uma série de liberações, como entrega de ônibus escolares para Aparecida e Cunha; curso de Libras para São José dos Campos, Taubaté, Pindamonhangaba, Guaratinguetá, Caçapava, Aparecida, Campos do Jordão, Tremembé e Potim; um novo empreendimento de moradias em Guaratinguetá; um novo Bom Prato em Jacareí; obras para ampliação da capacidade de abastecimento de coleta e tratamento de esgoto em Tremembé e Caçapava; além de autorizar o chamamento público da gestão do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) de Taubaté. Durante o evento, o governador autorizou a liberação de R$ 136 milhões do Programa Estrada Asfaltada para recuperação de rodovias em 16 estradas da RMVale, que cortam 12 cidades da região em 113 quilômetros. Depois, Doria participou da inauguração da nova Deic (Delegacia Especializada de Investigações Criminais). “O objetivo do Deic regional é dar respostas rápidas à sociedade. E hoje nós temos, com toda certeza, a melhor Polícia Civil e Militar do Brasil. A mais bem equipada, bem preparada e treinada e com os melhores efetivos.”, destacou o o tucano, citando a liberação de R$ 3 milhões para videomonitoramento em 17 municípios da região.