notícias

O ex-jogador da NBA Kobe Bryant morreu em um acidente de helicóptero na Califórnia, de acordo com informações da TMZ Sports neste domingo. A lenda do basquete norte-americano tinha 41 anos. Bryant estava entre nove pessoas viajando em seu helicóptero particular sobre Calabasas quando um incêndio estourou, enviando o helicóptero em espiral do céu. Não houve sobreviventes e a causa do acidente está sob investigação, de acordo com o TMZ. Uma das filhas dele, Gianna, de 13 anos, também estava na aeronave e morreu. A polícia de Los Angeles confirmou, por meio do Twitter, a ocorrência de um acidente aéreo. Viveu seu auge na liga norte-americana de basquete, a NBA, entre os anos de 2007 e 2010, conquistando outros dois campeonatos nesse período. Ele jogou duas Olimpíadas, 2008, em Pequim, e 2012, em Londres, conquistando medalha de ouro em ambas. Bryant se aposentou do esporte em 2016, reverenciado como uma das maiores estrelas da NBA. Leia Também Helicóptero que matou Bryant tinha nove pessoas a bordo Ele é o quarto maior pontuador da história da liga. Coincidentemente, sua marca de 33.643 pontos foi ultrapassada ontem (25) por LeBron James, também dos Lakers. Pelo Twitter, Bryant, parabenizou o colega. “Muito respeito, meu irmão”, disse Kobe, horas antes de entrar no helicóptero. Bryant era um fã declarado do brasileiro Oscar Schmidt e também gostava de futebol. Ele esteve no Brasil para assistir jogos da Copa do Mundo, em 2014. Matéria atualizada às 20h06, para acréscimo de informação. Acidente que vitimou Kobe Bryant
Com gol marcado no final do jogo, o Taubaté venceu o Votuporanguense por 2 a 1 neste sábado à tarde, no Joaquinzão, pela segunda rodada do Campeonato Paulista da Série A-2. Foi a primeira vitória do Burro da Central no campeonato, após empate fora de casa contra o Audax na estreia. Agora, a equipe do técnico Ivan Izzo tem 4 pontos, enquanto o Votuporanguense ainda não somou pontos no torneio. Na próxima rodada, quarta-feira, dia 29, o Burrão visita a Portuguesa, no Canindé, em São Paulo. O JOGO. Mesmo em casa, o Taubaté começou a partida de forma tímida, inclusive permitindo que os visitantes chegassem primeiro com perigo ao gol do goleiro William. O Taubaté, aos poucos foi a=se acertando. E aos 21min quase abriu o placar em cruzamento da direita, que a zaga desviou para escanteio, com muito perigo. Outra boa chance veio aos 29min, quando Chumbinho clareou, da entrada da área, e chutou por cima do gol. Na bola parada, os visitantes levavam perigo. E aos 36min, o zagueiro Junior Goiano, de cabeça, quase abriu o placar, desviando de cabeça, por cima. Na saída de bola, porém, a zaga taubateana se atrapalhou e a bola sobrou para Vitor Braga, que chutou cruzado, na saída do goleiro, abrindo o placar ao Votuporanguense. A tensão, porém, durou pouco. Dois minutos depois, em cobrança de falta pela direita, a bola sobrou para Boquita, que chutou para o gol, a bola ainda desviou na zaga e entrou: 1 a 1. No segundo tempo, o Taubaté começou em cima, pressionando a saída de bola do Votuporanguense. Porém, sem conseguir concluir com grande perigo. O time passou a maior parte do segundo tempo rondando a área adversária e ainda cedia alguns espaços nos contra-ataques. A melhor chance veio só aos 36min, quando Coutinho recebeu na área e chutou para grande defesa do goleiro Edson Kooln. Aos 44min, Coutinho teve outra grande chance. Recebeu livre ´pela direita e chutou por cima; os jogadores reclamaram muito de um possível puxão de camisa e pênalti não marcado. Mas, aos 46min, o atacante Ermínio escapou livre e chutou forte, para fazer 2 a 1 e definir o placar para o Burrão Ficha técnica Taubaté: William; Ynaiã, Dogão, Rafael Costro e Malcoon; Pedro Demarchi (Marcos Antonio), Boquita e Chumbinho; Ermínio, Rodriguinho (Giovanni Pavani) e Maykinho (Coutinho). Técnico: Ivan Izzo Votuporanguense: Edson Kooln; Genilson, Lula, Junior Gioano e Patric (Cesar); Reinaldo Dutra (Jean), Ricardinho, Vitor Braga e Pedro Bertoluzo (Cauã); Alvinho e Everton. Técnico: Marcelo Henrique Gols: Vitor Braga aos 37min e Boquita aos 39min do primeiro tempo; Erminio aos 46min do segundo. Árbitro: Cesar Luiz de Oliveira. Cartões amarelos: Maykinho (T); Everton, Patric Calmon (V). Local: Joaquinzão. Público: 1.207. Renda: R$ 19.495
O Taubaté entra em campo neste sábado, a partir das 15h, contra o Votuporanguense, no estádio Joaquinzão, pela segunda rodada do Campeonato Paulista da Série A-2. Será também o primeiro jogo em casa da equipe, que na quarta-feira estreou com empate por 1 a 1 contra o Audax, em Osasco, buscando o gol quando tinha um jogador a menos. O Burro da Central, comandado pelo técnico Ivan Izzo, vai encarar um adversário em crise, que perdeu em casa para o Juventus por 4 a 0, também na quarta. Assim, os taubateanos vão tentar se aproveitar da situação para impor o seu ritmo. Após o empate em Osasco, o treinador taubateano ressaltou que o time precisa evoluir em alguns aspectos, inclusive ter mais intensidade no meio de campo. Para o confronto de logo mais, já sabe que terá ao menos dois desfalques certos: o zagueiro Maurício, expulso no jogo passado, e o lateral Denis Neves, que se lesionou durante a partida e ainda aguarda resultado de exame para saber a extensão da gravidade. Por outro lado, o atacante David Batista está 100% recuperado de uma lombalgia e já poderá ficar como opção para a partida. A primeira fase da competição, que tem 16 times, é disputada em turno único. Os oito primeiros colocados avançam às quartas de final. Apenas campeão e vice conquistam o acesso à Série A-1 do ano que vem. INGRESSOS: Arquibancada geral: R$ 30 (meia-entrada a R$ 15) Arquibancada social: R$ 40 (meia-entrada a R$20) Cadeiras cobertas: R$ 90 (meia-entrada a R$45) Venda na Loja do Burro (todos os dias, 10h às 22h) e no estádio Joaquinzão (apenas na data da partida, a partir das 13h) Todos os setores de vendas possuem valores em meia-entrada. São aptos ao benefício: sócios do clube com pagamento em dia, menores de idade, idosos, aposentados, professores da rede pública e estudantes -- os ingressos só serão vendidos com a apresentação do documento na hora da compra e também na hora da entrada no estádio. Crianças de até 12 anos não pagam. Ficha técnica: Taubaté: William, Ynaiã, Dogão, Rafael Castro e Malcoon; Boquita, Elivelton e Chumbinho; Quirino, Ermínio e Rodriguinho (David Batista) Votuporanguense: Edson Kolin; Genílson (Pedro Bertoluzo), Lula, Eduardo Moura e Cesar (Ricardinho); Jean Henrique, Vitor Braga e Alvinho; Kaique (João Marcos), Everton e Tom. Técnico: Marcelo Henrique Dias Árbitro: Cesar Luiz de Oliveira. Local: Estádio Joaquinzão, em Taubaté. Data: Sábado, 25 de janeiro de 2020. Horário: 15h
O São José conheceu sua décima derrota consecutiva na temporada 2019/2020 do NBB (Novo Basquete Brasil). Na noite desta sexta-feira, levou  92 a 78 do Rio Claro, fora de casa, no ginásio Felipe Karam, resultado que manteve os joseenses na penúltima colocação entre os 16 participantes do torneio nacional. A série de derrotas começou justamente contra o Rio Claro, no primeiro turno, dia 23 de novembro, em São José dos Campos. De lá para cá, foram só tropeços. E o time comandado pelo técnico Paulo Cézar Jaú segue com apenas três vitórias em 19 partidas, cada vez mais longe de uma vaga entre os 12 primeiros colocados que vão aos playoffs. Nem mesmo as boas atuações individuais de Rafinha, cestinha do jogo com 20 pontos, e Morillo, que atingiu um double double (dois dígitos em dois fundamentos), com 13 pontos e 10 rebotes, foram suficientes. Pelo lado do time da casa, Gerson, também com 20 pontos, foi o outro cestinha da partida. Ele ainda pegou 10 rebotes, fazendo um double double. Na próxima rodada, os joseenses voltam a jogar em casa, contra o Basquete Cearense, no dia 30 de janeiro, a partir das 20h, no ginásio Lineu de Moura. O JOGO. No primeiro quarto, o São José começou apagado, viu o Rio Claro abrir 9 a 0 e parecia sentir o peso das derrotas anteriores. Porém, os joseenses foram buscar a reação e, aos poucos, diminuíram a vantagem dos donos da casa, que chegou a apenas dois pontos. Mas, no final, o Rio Claro fechou em 22 a 15. No segundo quarto, o São José voltou melhor. Conseguiu equilibrar mais as ações e não deixava os donos da casa dispararem no placar. Com o 20 a 20 no período, foi para o intervalo sete pontos atrás: 42 a 35. No terceiro quarto, porém, o time sofreu mais um apagão no período. Não conseguiu se encontrar e viu o Rio Claro abrir vantagem, que chegou a 14 pontos em determinado momento. No final, o São José descontou para 11 pontos: 65 a 54. No último quarto, os joseenses tentaram reagir, apertaram a marcação e foram em busca do placar. Porém, perderam fôlego no final e saíram de quadra novamente derrotados.
O Vôlei Taubaté venceu mais uma pela Superliga Masculina da modalidade, nesta quarta-feira. Jogando fora de casa, os taubateanos bateram o  Maringá Vôlei por 3 sets a 1 (parciais de 25/19, 25/20, 22/25 e 25/18). O jogo foi válido pela 17ª rodada e foi antecipado. Com mais esta vitória, a 11ª em 14 jogos disputados, o time da região chega aos 35 pontos ganhos e se iguala ao Cruzeiro na liderança da Superliga Masculina. O time mineiro tem um jogo a menos e fica em primeiro pelos critérios de desempate. Em quadra, o Tabaté começou com Rapha, Lipe, Douglas Souza, Lucão, Riad, Mohamed e Thales como líbero. Entraram ao longo da partida Carísio, Renan Bonora, Vissotto, Petrus e Lucarelli. Após o jogo, o técnico Renan avaliou de forma bem positiva mais esta vitória taubateana. “Foi uma vitória importante, já que esse 3 a 1 nos dá mais três pontos. Jogar aqui em Maringá não é fácil, e sabíamos das dificuldades já que eles fizeram um bom primeiro turno, terminando em 7º e impondo dificuldades a todos os adversários. Tentamos hoje dar algum respiro para alguns jogadores, deu tudo certo, saímos daqui com a missão cumprida, e agora é pensar na Copa Brasil e no duríssimo jogo que teremos na sexta-feira contra o SESI”, disse. Agora, o próximo compromisso do EMS Taubaté Funvic será pela Copa Brasil masculina. Nesta sexta-feira, pega o Sesi, às 21h30, pela semifinal do torneio que será realizado em Jaraguá do Sul-SC. Se vencer, joga a final no sábado, às 20h30, contra o vencedor do embate entre Cruzeiro e Sesc-RJ. Pela Superliga, o próximo jogo será no dia 31 de janeiro, contra o Vôlei Ribeirão, no ginásio do Abaeté.
O Taubaté estreou com empate por 1 a 1 nesta quarta-feira à noite fora de casa com o Audax Osasco, no estádio José Liberatti, na Grande São Paulo, pela rodada de abertura do Campeonato Paulista da Série A-2. O Burro da Central, comandado pelo técnico Ivan Izzo, levou um gol no primeiro tempo mas foi buscar a igualdade quando tinha um atleta a menos e comemorou o ponto conquistado. Agora, o time da região faz o primeiro jogo em casa no próximo sábado, quando recebe o Votuporanguense, a partir das 15h, no Joaquinzão. O próximo adversário perdeu em casa para o Juventus por 4 a 0 nesta quarta. Nesta quarta, o Burrão teve um primeiro tempo mais cauteloso, esperando o adversário chegar. Sem conseguir chegar com o perigo durante a maior parte do tempo, o time da região viu os donos da casa com mais volume na reta final do primeiro tempo. Aos 43min, o zagueiro Dogão, do Taubaté, cometeu pênalti. O árbitro assinalou e, na cobrança, Samoel cobrou no canto direito, forte, para abrir o placar: 1 a 0. No segundo tempo, o Taubaté foi para cima em busca do empate. Mas deixava espaço para os contra-ataques e, aos 15min, o zagueiro Maurício foi expulso, após cometer falta quando era o último homem da zaga. Com um a menos, o Taubaté ficou mais acuado e o Audax teve mais chances de ampliar. Porém, o Burrão não estava morto. Aos 28min, Marco Antônio, que entrou o segundo tempo no lugar do lesionado Denis Neves, cruzou e Ermínio completou para empatar a partida. Aos 38min, Samoel, autor do gol do time da casa, foi expulso após cometer falta violenta, deixando os dois times com dez a menos. A expulsão fez com que os taubateanos crescessem na reta final da partida. Porém, o placar ficou inalterado. FICHA TÉCNICA Osasco Audax: Jefferson; Samoel Pizzi, Marcelo Augusto, José Romário e Fabio; Azevedo, Kallyl, Pablo e Wesley Bolinha (Marcondelli); Danrley Marreta e Giovanni (Jeffinho) Técnico: Robélio Cavalinho Taubaté: Willian; Ynaiã, Maurício, Dogão e Denis Neves (Marcos Antonio); Elivelton, Boquita e Chumbinho; Ermínio (Maykinho), Rodriguinho (Rafael Castro) e Quirino Técnico: Ivan Izzo Gols: Samoel Pizzi ao 43 min do 1º T; Ermínio aos 28 min do 2º. Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo. Local: estádio municipal Prefeito José Liberati (Osasco). Cartões amarelos: Quirino, Ynaiã, Rafael Castro e Ermínio (T). Cartões vermelhos: Samoel Pizzi (A); Maurício (T)
É até difícil de acreditar. Após abrir 24 pontos de vantagem no primeiro tempo, o São José Basket, perdeu para o São Paulo por 99 a 97 nesta terça-feira à noite, no ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos, pela 18ª rodada da primeira fase do NBB (Novo Basquete Brasil). Foi a nona derrota consecutiva do time comandado pelo técnico Paulo Cézar Jaú, que segue em penúltimo lugar no campeonato. O São Paulo, que conta com jogadores renomados, como Shamell, Jefferson e Murilo, buscou uma incrível reação no final e deixou o torcedor da casa decepcionado. Nesta terça, o São José desequilibrou principalmente com a grande atuação do dominicano Morillo, com 23 pontos. Mas o norte-americano Shamell estava mais inspirado, marcou 33 pontos e foi o cestinha do jogo. Georginho, com 14 pontos e 11 rebotes, ainda conseguiu um double-double (dois dígitos em dois fundamentos). Agora, o time da região volta a jogar na sexta-feira, quando visita o Rio Claro, a partir das 20h e tenta se recuperar. O JOGO. Nesta terça, os joseenses começaram o jogo 'com raiva'. Foram logo abrindo grande vantagem e simplesmente não deixavam o São Paulo jogar. Ainda no primeiro quarto, a diferença chegou aos 20 pontos. E terminou o período com 37 a 16 para o São José. No segundo quarto, o São Paulo tentou uma reação. Em determinado momento, chegou a reduzir par 15 pontos, mas o São José parecia disposto a vencer. E, com uma defesa sólida e ataque avassalador, foi abrindo vantagem. Ao término do primeiro tempo, a vantagem já era de 24 pontos: 62 a 38. No terceiro quarto, a situação mudou. E o São José, que dominou o primeiro tempo, caiu de rendimento de forma impressionante. O São Paulo reagiu, diminuiu a diferença que, em determinado momento, chegou a apenas cinco pontos, silenciando a torcida joseense. No final, o time da região ainda fechou o período com seis pontos de vantagem: 82 a 76. O último quarto foi tenso. Os joseenses chegaram a abrir 11 pontos, mas a vitória não estava garantida. E o São Paulo reagiu, diminuiu e deixou tudo indefinido de novo. O Tricolor empatou, o São José perdeu a bola do jogo com Mariani e, na sequência, os visitantes passaram à frente no placar pela primeira vez no jogo, a 2.3 segundos para o fim. No último ataque, Duda tentou cesta de três, acertou o aro e mais uma derrota foi consumada.