notícias

A FPF (Federação Paulista de Futebol) confirmou no início da tarde desta segunda-feira (19) oficialmente o retorno da Série A-2 do Campeonato Paulista a partir desta terça-feira (20), depois de 40 dias sem jogos por causa da pandemia da Covid-19. O Taubaté, que terá a estreia do técnico Marcelo Martellote na quinta rodada, vai fazer três jogos em quatro dias. O Burro da Central joga terça, quinta e sábado. O primeiro é nesta terça, às 20h, contra o Juventus. O jogo será em Santos, pois o estádio do Juventus não tem refletores. E, pelos protocolos de segurança sanitária, todos os jogos acontecem na parte da noite. Veja, abaixo, a tabela: 20h EC São Bernardo x Monte Azul (5ª rodada) - em Taubaté – FPF TV e Paulistão Play Atibaia x Portuguesa Santista (5ª rodada) - em São José dos Campos – FPF TV e Paulistão Play Rio Claro x Velo Clube (5ª rodada) - em Santa Bárbara D´Oeste – FPF TV e Paulistão Play Juventus x Taubaté (5ª rodada) – em Santos – FPF TV e Paulistão Play 22h Oeste x Red Bull Brasil (5ª rodada) – em Barueri – FPF TV e Paulistão Play XV de Piracicaba x Água Santa (5ª rodada) – em Piracicaba – FPF TV e Paulistão Play Portuguesa x São Bernardo FC (5ª rodada) - em São Paulo – FPF TV e Paulistão Play Audax x Sertãozinho (5ª rodada) – em Osasco – FPF TV e Paulistão Play Quinta-feira, 22 de abril 20h Taubaté x EC São Bernardo (6ª rodada) - em Taubaté – FPF TV e Paulistão Play Água Santa x Audax (6ª rodada) - em São Paulo – FPF TV e Paulistão Play Sertãozinho x Rio Claro (6ª rodada) - em Sertãozinho – FPF TV e Paulistão Play São Bernardo FC x Juventus (6ª rodada) - em Campinas – FPF TV e Paulistão Play 22h Portuguesa Santista x XV de Piracicaba (6ª rodada) – em Santos – FPF TV e Paulistão Play Red Bull Brasil x Atibaia (6ª rodada) – em Campinas – FPF TV e Paulistão Play Velo Clube x Oeste (6ª rodada) – em Rio Claro – FPF TV e Paulistão Play Monte Azul x Portuguesa (6ª rodada) – em Olímpia – FPF TV e Paulistão Play Sábado, 24 de abril 20h EC São Bernardo x Portuguesa Santista (7ª rodada) – em Limeira – FPF TV e Paulistão Play Água Santa x Taubaté (7ª rodada) – em Santa Bárbara D´Oeste – FPF TV e Paulistão Play Atibaia x Sertãozinho (7ª rodada) – em São José dos Campos – FPF TV e Paulistão Play Juventus x Red Bull Brasil (7ª rodada) – em Santos – FPF TV e Paulistão Play 22h Audax x Rio Claro (7ª rodada) – em Osasco – FPF TV e Paulistão Play Oeste x São Bernardo FC (7ª rodada) – em Barueri – FPF TV e Paulistão Play XV de Piracicaba x Monte Azul (7ª rodada) – em Piracicaba – FPF TV e Paulistão Play 22h15 Portuguesa x Velo Clube (7ª rodada) – em São Paulo – Sportv
O anúncio da criação da Superliga, feito nesse domingo, gerou muita repercussão entre torcedores e entidades do meio do futebol. Nessa segunda, a Federação Alemã de Futebol e a La Liga, organizadora do Campeonato Espanhol, mostraram seu descontentamento. "A Federação Alemã de Futebol (DFB) assume uma posição clara contra o conceito de uma Superliga Europeia. O futebol sempre deve ter a ver com desempenho em campo; ele decide a promoção e rebaixamento, bem como a qualificação para as respectivas competições", disse a Federação em seu site oficial. Hans Joachim Watzke, presidente do Borussia Dortmund, também emitiu sua opinião em comunicado divulgado no site do clube. "Os dois clubes alemães (Dortmund e Bayern de Munique) representados na direção da ECA apresentaram opiniões 100% idênticas em todas as discussões, estamos totalmente contra". A La Liga também emitiu seu posicionamento. "Nós condenamos veementemente a proposta anunciada de criação de uma competição europeia separatista e elitista, que ataca os princípios da competitividade aberta e do mérito esportivo que ocupam a parte mais profunda do ecossistema do futebol nacional e europeu". "A LaLiga defende esta tradição do futebol europeu de futebol para todos. O conceito proposto por 12 clubes europeus destrói esse sonho, fechando as portas ao topo do futebol europeu e permitindo a entrada de apenas alguns para uma elite", afirmou. Novos desdobramentos devem acontecer nessa segunda, com reunião da UEFA. Até o momento, nenhum dos 12 integrantes da Superliga (United, City, Arsenal, Chelsea, Tottenham, Liverpool, Real Madrid, Barcelona, Atlético de Madrid, Juventus, Milan e Internazionale) se manifestou sobre a repercussão tomada.
A Uefa, entidade que governa o futebol europeu, realizará uma reunião de crise nesta segunda-feira (19), apenas horas depois de 12 clubes do continente chocarem o mundo do futebol anunciando a formação de uma competição dissidente que batizaram de Super Liga. Também nesta segunda-feira (19), o banco de investimento JP Morgan confirmou à Reuters que está financiando a nova liga, que inclui times como Real Madrid e Manchester United e pretende rivalizar com a tradicional Liga dos Campeões da Uefa. O rompimento foi muito criticado pelas autoridades do futebol, por torcidas organizadas e por políticos de toda a Europa. Uma batalha acirrada pelo controle do esporte e sua renda lucrativa começou com uma carta enviada pelos 12 clubes à Uefa na qual disseram que adotarão medidas legais em tribunais não identificados para protegerem seus interesses à medida que organizam a liga. Segundo a agência Reuters, em carta, a Uefa diz que "analisará todas as medidas disponíveis a nós, em todos os níveis, tanto judiciais quanto esportivos, de forma a impedir que isto aconteça". A Uefa ainda disse que os times envolvidos "serão proibidos de jogar em qualquer outra competição em nível doméstico, europeu ou mundial, e seus jogadores podem ser privados da oportunidade de representar suas seleções". A carta da Super Liga diz que estas declarações "nos induzem a adotar medidas de proteção para nos poupar de uma reação tão adversa, que não somente ameaçaria o compromisso de financiamento do fundo (do JP Morgan), mas seria ilegal, o que é significativo". "Por esta razão, a SLCo (Companhia Super Liga) apresentou uma moção aos tribunais relevantes para garantir o estabelecimento e a operação da competição sem sobressaltos de acordo com as leis aplicáveis." No passado, ameaças de ruptura levaram a concessões entre a Uefa e os grandes times da Liga dos Campeões, a competição de clubes de elite da Europa, quanto ao formato e à distribuição da renda. Mas esta é a primeira vez que os times mais ricos vão além das ameaças e dão um passo adiante criando uma nova liga de sua propriedade e anunciando planos concretos para organizar uma competição rival. Ainda na liga inglesa, Liverpool, Arsenal, Manchester City, Chelsea e Tottenham Hotspur endossaram os planos. Entre os espanhóis, Barcelona e Atlético de Madri engrossaram as fileiras, e Milan, Inter de Milão e Juventus compõem o trio de times italianos interessados. O Paris St Germain e o atual campeão europeu Bayern de Munique não aderiram.
Neste domingo, o Corinthians recebeu o Ituano e venceu por 2 a 0, na Neo Química Arena, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Com uma boa e sólida atuação, o Timão construiu o seu triunfo com gols de Otero e Jô. O Corinthians teve domínio completo da primeira etapa, desperdiçando diversas chances de gol antes de abrir o placar com Otero, de cabeça, após bela jogada de João Victor pela direita. No segundo tempo, o Timão manteve o controle da partida e ampliou com Jô, depois de linda triangulação com participação de João Victor, Léo Natel e Camacho. O ponto negativo da noite foi o VAR, visto que um pênalti assinalado para o Ituano demorou oito minutos para ser desmarcado. Com a vitória, o Corinthians chegou aos 18 pontos, na liderança do grupo A do Paulistão. Na quinta-feira, o time faz a sua estreia na Sul-Americana, contra o River Plate-PAR, fora de casa, às 21h30. Enquanto isso, o Ituano estacionou nos sete pontos, na lanterna do grupo C. Na próxima etapa, a equipe visita a Inter de Limeira, na quarta-feira, às 21h. A primeira chance de perigo na partida veio em um lance não intencional. Otero carregou pela esquerda, cruzou e a bola quase entrou, assustando o goleiro dos visitantes. Na sequência, Piton desceu pelo lado e serviu Jô, que ganhou no corpo do zagueiro e finalizou na trave. O Corinthians permaneceu no ataque e desta vez levou perigo com Léo Natel, que arriscou chute de fora da área, e a bola passou rente à trave direita. Dominando completamente as ações, o Timão não esteve com a pontaria calibrada. Jô rolou para Camacho, que, de frente para o gol, isolou por cima. No último lance do primeiro tempo, o Corinthians conseguiu converter o volume de jogo em bola na rede. João Victor desceu pela direita, de belo drible e tocou para Léo Natel. O atacante fez o cruzamento para dentro da área e Otero subiu no meio dos zagueiros para cabecear. Edson até tocou na bola, mas não impediu que ela entrasse. O Corinthians voltou tranquilo para o segundo tempo, sem sofrer defensivamente. Aos 19 minutos, o time chegou ao segundo gol. Léo Natel, Luiz Gustavo e Camacho triangularam pela direita, o meio-campista avançou pela direita e cruzou rasteiro para Jô, que chegou batendo de direita para as redes. Três minutos depois, o Ituano teve pênalti marcado. Após oito minutos de paralisação para a consulta do VAR, Edna foi ao monitor e anulou a marcação. Depois do episódio, a partida entrou em um ritmo morno, com nenhuma das equipes conseguindo criar com eficiência, e o placar de 2 a 0 foi mantido. FICHA TÉCNICA: CORINTHIANS 2 X 0 ITUANO Local: Neo Química Arena, em São Paulo (SP) Data: 18 de abril de 2021, domingo Horário: 22 horas (de Brasília) Árbitra: Edina Alves Batista Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Daniel Luis Marques VAR: Flavio Rodrigues de Souza Cartões amarelos: Luan (Corinthians); Gabriel Taliari, Tarik (Ituano) GOL: Corinthians: Otero (48 minutos do 1º tempo), Jô (19 minutos do 2º tempo) CORINTHIANS: Cássio; João Victor, Jemerson, Raul Gustavo, Lucas Piton; Xavier (Roni), Camacho (Ramiro), Luan (Léo Santos), Otero (Araos), Léo Natel (Gabriel Pereira) e Jô. Técnico: Vagner Mancini ITUANO: Edson; Jeferson, Suéliton, Léo Santos e Breno Lopes; Tárik (André Castro), Fillipe Soutto (Fernando Medeiros), Gabriel Taliari, Branquinho (Kadu), Iago Dias (Fernandinho) e Bruno Lopes Técnico: Vinicius Bergantin
O Santos conseguiu reencontrar o caminho das vitórias no Campeonato Paulista neste domingo. Jogando na Vila Belmiro, o time enfrentou a Inter de Limeira e conquistou o triunfo pelo placar de 2 a 1, pela sexta rodada da competição. Com o resultado, o Peixe chegou a nove pontos e saltou para a liderança do Grupo D. Já o Leão da Paulista segue na lanterna do Grupo A, com apenas três pontos. O Santos volta a campo nesta terça-feira, quando estreia pela fase de grupos da Libertadores contra o Barcelona-EQU, às 19h15 (de Brasília), na Vila. A Inter de Limeira, por sua vez, retorna aos gramados na quarta diante do Ituano, em casa, às 21 horas. O JOGO. A Inter de Limeira teve a primeira chegada e ameaçou sair na frente logo aos três minutos, quando Rondinelly bateu forte por cima do gol de Vladimir. Porém, o Santos respondeu, foi para o ataque e conseguiu abrir o placar aos 16 minutos. Em escanteio cobrado por Lucas Lourenço pela esquerda, a bola passou por Robson e pelo goleiro Rafael Pin, bateu em Deivid e foi para as redes, deixando o Peixe em vantagem com um gol contra. Só que o Leão da Paulista não se intimidou com o gol sofrido e empatou aos 28. Rondinelly recebeu passe de Elacio e lançou na área para Lucas Batatinha, que tocou com categoria na saída de Vladimir e igualou os marcadores. As duas equipes seguiram buscando o gol e criaram mais algumas oportunidades para balançar as redes. Em jogada ensaiada dos visitantes aos 35 minutos, Igor Henrique finalizou forte da entrada da área e acabou mandando por cima. O Alvinegro Praiano deu resposta aos 45 com um chute de Ângelo no cantinho, mas Rafael Pin fez boa defesa e o resultado foi mantido até o intervalo. O segundo tempo do confronto começou quente, com dois cartões amarelos para jogadores da Inter antes dos primeiros cinco minutos do período. Entretanto, a situação ficou pior para os donos da casa aos 14, quando Guilherme Nunes deu entrada dura em Elacio e, após análise do VAR, o volante foi expulso. Dessa forma, o Leão da Paulista passou a atuar de forma mais ofensiva atrás do gol da virada. A Inter de Limeira obteve o controle da partida e construiu uma boa chance aos 28 minutos, quando Roger recebeu lançamento em profundidade na área e finalizou, mas pegou mal e Vladimir agarrou. Depois, aos 30, Lucas Batatinha ficou livre na área com a bola e tentou bate tirando do goleiro, porém acabou mandando para fora. Tentando esboçar uma reação, o técnico Ariel Holan, que já havia colocado Soteldo, mandou Marinho para o jogo, que buscou chegar ao gol aproveitando a velocidade da dupla. O Peixe conseguiu deixar a partida mais equilibrada, mas foi em uma bola parada que a equipe marcou o tento da vitória. Aos 41 minutos, Soteldo cobrou falta na área, Rafael Pin não segurou e Bruno Marques estava atento para aproveitar a sobra e mandar para as redes. Depois de o VAR analisar o lance por seis minutos, o gol foi confirmado. A Inter não desistiu e foi com tudo para o ataque nos últimos instantes, mas o Santos se segurou bem e saiu de campo com o triunfo. FICHA TÉCNICA: SANTOS 2 X 1 INTER DE LIMEIRA Local: Vila Belmiro, em Santos (SP) Data: 18 de abril de 2021, domingo Horário: 20 horas (de Brasília) Árbitra: Vinicius Gonçalves Dias Araújo Assistentes: Fabrini Bevilaqua Costa e Vitor Carmona Metestaine VAR: Pericles Bassols Pegado Cortez Cartões amarelos: Lucas Barbosa, Lucas Lourenço e Alex (Santos); Thalisson, Deivid e Rondinelly (Inter de Limeira) Cartões vermelhos: Guilherme Nunes (Santos) GOLS: Deivid (contra), aos 16 minutos do 1ºT, e Bruno Marques, aos 41 do 2ºT (Santos); Lucas Batatinha, aos 28 do 1ºT (Inter de Limeira) SANTOS: Vladimir; Robson, Luiz Felipe e Alex; Vinícius Balieiro, Guilherme Nunes, Lucas Barbosa (Sandro), Lucas Lourenço (Marinho) e Jhonnathan (Wellington Tim); Ângelo (Bruno Marques) e Kaio Jorge (Soteldo) Técnico: Ariel Holan INTER DE LIMEIRA: Rafael Pin; Elacio, Renan Fonseca, Thalisson e Rafael Santos; Deivid (Lucas Balardim), Igor Henrique, Thiaguinho (Bruno Xavier) e Rondinelly (Felipe Saraiva); Lucas Batatinha e Roger Técnico: Thiago Carpini
Repleto de reservas, o Palmeiras empatou em 0 a 0 com o Botafogo-SP, neste domingo, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Visando a estreia na Copa Libertadores, o Verdão poupou a maioria dos titulares, relacionou apenas 17 atletas e entrou em campo com oito jogadores formados nas categorias de base do clube. Com o resultado, o Alviverde caiu para a terceira colocação do Grupo C do Estadual, com nove pontos conquistados depois de seis partidas realizadas. Já o Tricolor, que possui seis pontos após sete jogos, está em terceiro do Grupo A. Pela primeira rodada da fase de grupos da Libertadores, o Palmeiras volta a campo na quarta-feira, às 21 horas (de Brasília), para enfrentar o Universitario, do Peru, em Lima. No mesmo dia, o Botafogo visita o Mirassol, às 22h15, no Estádio José Maria de Campos Maia, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. O Jogo - O Palmeiras dominou as ações do primeiro tempo, mas teve dificuldade para transformar a superioridade em chances claras. A primeira oportunidade foi de Wesley, aos seis minutos, após lançamento de Fabinho para área. O atacante até superou a marcação, mas finalizou mal e mandou a bola para a lateral. Dez minutos depois, Lucas Esteves avançou pela esquerda e, da entrada da área, chutou forte, exigindo boa defesa de Igor. O goleiro do Botafogo-SP também agarrou a fraca tentativa de Rafael Elias, aos 23, em finalização de pé esquerdo pela esquerda. Com o passar do tempo, os donos da casa se soltaram, mas não conseguiram levar a melhor contra os três zagueiros palmeirenses. Neto Pessoa teve grande oportunidade ao receber levantamento de Luketa dentro da área, mas pegou mal na bola e desperdiçou. A melhor chance da primeira etapa foi do Tricolor. Em escanteio cobrado por Pará os 35 minutos, Weverton falhou ao tentar cortar e a bola acabou indo na direção da meta alviverde. Para sorte do goleiro, Matías Viña afastou o perigo em cima da linha. Na sequência, o Palmeiras respondeu em chute de canhota de Wesley que tirou tinta da trave esquerda de Igor. Na segunda etapa, o Botafogo começou melhor. Aos oito minutos, Pará mandou a bola na área em cobrança de falta e o zagueiro Victor Ramos subiu livre. O toque, no entanto, foi de ombro, e o Weverton conseguiu fazer uma grande defesa. Depois, Rodrigo Ferreira levou perigo em falta de longa distância que desviou na defesa palmeirense. Já o Verdão chegou ao ataque com Gabriel Silva, que substituiu Wesley. Após cruzamento rasteiro de Matías Viña, o atacante ficou com a sobra dentro da área de frente para o gol, mas isolou. Na metade final da segunda etapa, os dois times não conseguiram criar e passaram a apostar nas jogadas áreas e na bola parada. Acontece que nenhuma das iniciativas surtiu efeito, e o placar acabou em um merecido 0 a 0. FICHA TÉCNICA BOTAFOGO-SP 0 X 0 PALMEIRAS Local: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP) Data: 18 de abril de 2021, domingo Horário: 20h (de Brasília) Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira Assistentes: Evandro de Melo Lima e Leonardo Tadeu Pedro VAR: Vinícius Furlan Cartões amarelos: Rodrigo Ferreira, Victor Ramos e Kaio Magno (Botafogo-SP); Lucas Esteves e Gabriel Silva (Palmeiras) Botafogo-SP: Igor; Rodrigo Ferreira, Fabão, Victor Ramos e Pará; Victor Bolt, Emerson e Renatinho (John Everson); Luketa (Bruno Rafael), Richard (Vinícius Kiss) e Neto Pessoa (Kaio Magno). Técnico: Argel Fucks PALMEIRAS: Weverton; Renan, Kuscevic (Gustavo Scarpa) e Vanderlan; Gustavo Garcia, Fabinho, Lucas Esteves e Matías Viña; Wesley (Gabriel Silva), Giovani (Willian) e Rafael Elias (Newton). Técnico: Abel Ferreira
Max Verstappen, da Red Bull, venceu o GP da Emilia Romagna, neste domingo (18), segunda etapa do Mundial de Fórmula 1 na temporada 2021. Em uma corrida com chuva, cheio de acidentes e alternativas, com direito até a bandeira vermelha, o heptacampeão Lewis Hamilton, da Mercedes, chegou a rodar, caiu para oitavo e acabou em segundo, após prova de recuperação. O britânico Lando Norris, da McLaren, grande destaque da prova, ficou em terceiro lugar. Com o resultado, Hamilton e Verstappen se dividem na liderança, com 43 pontos, cada um com uma vitória na temporada. A próxima etapa será disputada daqui a duas semanas, dia 2 de maio, às 11h, no circuito de Algarve, em Portugal. A prova O tetra campeão mundial Sebastian Vettel, da equipe Aston Martin, largou dos boxes. Já o monegasco Charles Leclerc, da Ferrari, qurto do grid, rodou na volta de apresentação, repetindo o que fez o francês Alain Prost, em 1991, no mesmo circuito, há exatos 30 anos, também pela Ferrari as ao menos conseguiu voltar. Com chuva na largada, Verstappen, que começou em terceiro, pulou para a ponta e ainda se tocou com Hamilton, que caiu para segundo, com Perez em terceiro E, antes de completar a primeira volta, o russo Nikita Mazepin, da Haas, bateu em Nicolas Latifi, da Williams, que bateu no muro e causou o primeiro Safety Car da prova. Até Perez, que estava em quarto, saiu da pista com o Safety Car. A pista estava bastante molhada. Naquele momento, Mick Schumacher também rodou sozinho durante o Safety Car. Na relargada, Verstappen disparou na frente, com Hamilton sendo pressionado por Leclerc, que já estava em terceiro. Depois, o holandês foi abrindo vantagem, com o britânico se consolidando em segundo, sem mais ser ameaçado pelo monegasco. Mas Hamilton melhorou o rendimento, se aproximou e Verstappen então parou para trocar pneus, colocando um composto para pista seca. O britânico esperou mais uma volta para parar, mas acabou voltando atrás, pois fez um pit stop mais lento. E o holandês voltou a ter rendimento melhor, novamente abrindo vantagem na liderança da prova. Mas, na volta 31, Hamilton estava tentando ultrapassar os retardatários para se aproximar do holandês, porém, saiu da pista e bateu na proteção de pneus. Ele ainda conseguiu dar uma ré, voltou à pista, com o carro danificado e foi aos boxes. E, logo em seguida, Bottas bateu com George Russell, da Willians e abandonou, até ajudando Hamilton com a bandeira amarela, que em seguida virou vermelha, interrompendo a prova por meia hora. E, antes da relargada em fila indiana, Verstappen escapou e quase saiu da pista, mas se manteve na frente, com Lando Norris, da McLaren, em segundo. Hamilton relargou em oitavo lugar, tentando fazer uma corrida de recuperação para buscar a vitória. Assim, foi passando um a um, travando grande batalha com Norris nas voltas finais, passou e ficou em segundo.