Logo Jornal OVALE

notícias

Síndicos devem se preparar: condomínios residenciais e comerciais podem a qualquer hora receber uma visita da equipe técnica do Corpo de Bombeiros. O motivo: o decreto estadual 63.911/18, que transfere a corporação o poder de fiscalizar condomínios. Aqueles sem o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) ou que estão com o documento vencido podem ser vistoriados (sem aviso prévio) e estão passíveis de advertência e multa. O atual decreto acaba de entrar em vigor e revoga o decreto nº 56.819/11. O AVCB, documento que atesta que o condomínio em questão possui condições de segurança contra incêndio, de acordo com as novas regras, tem validade prevista de três anos para propriedades comerciais e até cinco anos para residenciais. A questão é: os condomínios estão preparados para uma vistoria do Corpo de Bombeiros? A maioria, infelizmente, não. Segundo administradoras consultadas pela reportagem, não é incomum se deparar com edifícios que estejam com o prazo de validade do AVCB vencido. “O síndico, como representante legal do condomínio, é o responsável pelas manutenções preventivas”, afirmou Daniel Venâncio Junior, CEO da Venâncio Condomínios, de São José. “As empresas que prestam serviços de assessoria condominial também têm de ter esta preocupação e alertar o síndico e corpo diretivo sobre os itens que envolvam a proteção e o combate ao incêndio a fim de que a possibilidade e o risco de acontecer um acidente do tipo seja eliminado e os efeitos minimizados”, continuou ele. Para Marcelo Duarte, diretor da Sigecon, administradora de condomínios também de São José, o “pente fino” nos itens de segurança de um edifício deve ser feito permanentemente. “Mas o mais importante de tudo isso é que o síndico não faça sozinho esse trabalho e se resguarde sempre com laudos técnicos apresentados por engenheiros que forneçam as ART´s (Atestado de Responsabilidade Técnica)”, alertou. “Na omissão, os síndicos podem responder criminalmente por questões de sinistro e focos de incêndio não previstos que podem acabar, em alguns casos, promovendo óbito”, cravou o especialista.
Caraguatatuba comemora, no dia 20 de abril,163 anos de história com festa. A cidade, que deve atrair, 150 mil turistas neste final de semana - feriadão da Sexta-Feira da Paixão (19) e Domingo de Páscoa (21) -, preparou uma agenda para ninguém colocar defeitos. A taxa de ocupação de seus leitos, segundo dados da AHP (Associação de Hotéis e Pousadas), pode chegar a 90%. A Concessionária Tamoios informou em nota que aguarda cerca de 155 mil veículos na Rodovia dos Tamoios (SP-99). E, de acordo com o Cptec/Inpe (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), quem busca calor estará bem servido. Ainda que o sábado seja parcialmente nublado, as temperaturas variam entre 21ºC e 34ºC. E, no domingo, os termômetros registram mínima de 22ºC e máxima de 32ºC, com possibilidades de pancadas de chuva ao longo do dia. Mas nada deve atrapalhar a animação: atrações musicais estão programadas na Praça da Cultura, na Avenida da Praia, no Centro. Som. O sertanejo Daniel sobe ao palco no sábado, dia do aniversário da cidade. Ele apresenta seu novo espetáculo "Versões de Mim", cujo repertório é formado por grandes sucessos da carreira. No domingo, a cantora Fernanda Leturia leva ao público seu MPB e Pop Rock, a partir das 19h30, abrindo o show da cantora Iza, que encerra o final de semana de atrações a partir das 21h. Além do consagrado hit "Pesadão", estão no repertório da cantora "Dona de Mim", "Ginga" e "Bateu", além de destaques do soul e da disco music. A entrada para todas as atividades é gratuita.  
Na última temporada de verão, mais de 2.000 veículos de turismo entre ônibus, micro-ônibus e vans, transportando mais de 50 mil turistas, estiveram em Ubatuba. A estimativa é da Comtur (Companhia Municipal de Turismo), que desde novembro de 2018, montou uma operação de fiscalização 24 horas para coibir a entrada de veículos de turismo sem o recolhimento da taxa. Além do Posto de Fiscalização na rodovia Oswaldo Cruz, em frente à base da Polícia Rodoviária Estadual, fiscais vêm trabalhando em rondas diurnas e operações noturnas com o apoio da Guarda Municipal por toda a orla do município. Até o momento foram identificados e notificados cerca de 200 veículos que circulavam sem autorização. Alguns sofreram multas de R$5.326,00, outros foram apreendidos com suspeita de senhas falsificadas e encaminhados à delegacia. Segundo o prefeito de Ubatuba, Délcio José Sato (PSD), a taxa é necessária. "Ela é fundamental para investirmos na melhoria do setor turístico, que sofre grandes impactos com a chegada de milhares de pessoas em nossas praias e cachoeiras. Caso contrário, fica apenas o ônus do lixo, dos sistemas de água e esgoto e etc". O empresário do transporte turístico é orientado a fazer sua reserva na Comtur 10 dias antes da viagem, como prevê a lei municipal 3723/14 que regulamenta a atividade. A partir de 1º de maio começa a funcionar o sistema eletrônico da retirada da senha de entrada no município. O novo procedimento, mais ágil, eliminará o contato via telefone com agentes do setor e o envio de documentos via e-mail. Nele, o interessado deverá acessar o site comturubatuba.com/cadastramento e realizar o procedimento. "Não podemos permitir que haja esta evasão e sonegação causando prejuízos ao município. Agora, com o novo sistema em operação, vai ficar mais fácil para todos", afirmou José Pinto de Souza Americano, presidente da companhia. A Comtur orienta que o turista se certifique de que o veículo usado é regularizado e se está apto para ingressar e permanecer no município, evitando transtornos.  
A "Fórmula-1 dos Mares" ou The Ocean Race está na mira de São Sebastião. O município do Litoral Norte quer estar presente em uma das escalas da mais antiga e conhecida regata que ocorre em torno do mundo, realizada a cada três anos. Para isso, o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto (PSDB), levou ao Governo do Estado de São Paulo na última terça-feira (16), um projeto, que foi entregue ao secretário estadual de turismo, Vinicius Lummertz. Este, por sua vez, já demonstrou apoio ao município em outros projetos, como a construção das marinas públicas e a implantação do "home port". "A recepção do secretário foi excelente. Ele entendeu que um projeto dessa magnitude vem fomentar o turismo não apenas de São Sebastião, mas da região do Vale do Paraíba e do Estado de São Paulo", afirmou o prefeito em nota. Segundo a Prefeitura, no encontro, Lummertz se colocou à disposição, em favor de São Sebastião, como interlocutor junto ao governo estadual. O muncípio do Litoral Norte está entre as quatro finalistas para ser sede de etapa da The Ocean Race 2021/2022. Concorrem ainda os municípios de Itajaí, em Santa Catarina; Salvador, na Bahia; e a cidade de Punta Del Este, no Uruguai. Segundo os organizadores o resultado deverá ser divulgado até julho. Visibilidade. Além de ser uma das mais importantes competições marítimas do mundo, o evento é reconhecido por gerar mídia e publicidade internacional às cidades por onde passa, além de incentivar o desenvolvimento de programas científicos, educacionais e sociais com os municípios participantes. A última vez que São Sebastião foi sede de uma etapa da competição foi em 1998, quando esta era conhecida como Withbread The Ocean.  
Ilhabela está fazendo jus ao título de Capital Nacional da Vela, investindo cada vez mais na modalidade. Desde 2017, segundo dados do Departamento Náutico da Secretaria de Esporte e Lazer, cerca de 30 competições já foram realizadas e centenas de velejadores foram beneficiados com o Programa de Ajuda de Custo, que os auxiliar a custear despesas como alimentação, material esportivo, taxas de inscrição em provas, transporte e outras despesas relativas ao desempenho esportivo. Agora, mais um passo foi dado em direção a consolidação do esporte no arquipélago: as categorias de base, por meio das duas Escolinhas de Vela da cidade, também passaram a receber investimentos. De acordo com dados divulgados pela Prefeitura de Ilhabela, de 2016 para 2017, ampliou-se em mais de 50% o número de alunos atendidos: de 70 para 151. No final de 2018, o local já atendia 228 e, neste ano, foi realizada a rematrícula de grande parte dos alunos de 2018 e chamados mais de 120 que estavam na lista de espera. A expetativa é que esse ano as escolas, juntas, atendam cerca de 300 alunos. "Esse ano tem tudo para ser melhor do que o ano passado, aumentamos o número de alunos, duplicamos o número de embarcações para atender as duas escolinhas e acrescentamos novas classes. Agora teremos Optimist, Dingue, Snipe, 420, Lazer e Day Saler, sem contar com as aulas de Stand Up no núcleo no Sul", comentou o secretário de Esporte e Lazer, José Roberto de Jesus, conhecido como Beto de Mazinho. Reconhecimento. Os títulos e números comprovam que os investimentos têm dado bons frutos. Só no ano passado, a Escola de Vela Lars Grael levou o título de melhor do Estado de São Paulo, sem contar com títulos individuais e classificações para competições importantes, como o mundial de Optimist. Segundo o professor Felip Nascimento, responsável pela formação inicial dos jovens velejadores, a participação efetiva dos pais no dia a dia da escola com orientações, dicas e, principalmente, críticas, tem sido o diferencial. "Tudo isso está nos proporcionando fazer melhorias físicas e pedagógicas durante essa trajetória", destacou ele. A vez delas. Além de ampliar o número de vagas, a secretaria lançou o projeto "Mulheres Velejadoras", que consiste em um projeto de fomento da vela, destinado às mulheres a partir dos 18 anos. Com 15 vagas, o programa terá duração de dois meses. As interessadas devem se direcionar à Escola de Vela Lars Grael, munidas de documentos com foto, comprovante de endereço e atestado médico.