CRISE

MRV&CO afirma que 2022 pode ser o pior ano para a habitação no Brasil

Com aumento da inflação e cada vez menos verba disponível, programa habitacional terá dificuldades

21/01/2022 às 19:50.
Atualizado em 22/01/2022 às 01:59
Habitação pode ter o pior ano para investimentos (Pexels)

Habitação pode ter o pior ano para investimentos (Pexels)

De acordo com a plataforma habitacional MRV&CO, 2022 pode ser o pior ano de investimento em habitação popular, desde a criação do programa Minha Casa, Minha Vida, (hoje com o nome Casa Verde e Amarela, o CVA).

No final de 2021, o Governo Federal definiu a verba destinada para o programa habitacional CVA no valor de, aproximadamente, R$1,17 bilhão. Em 2019, o CVA (quando ainda recebia o conhecido nome Minha Casa, Minha Vida), tinha um orçamento de R$4,8 bilhão.

Em 2020, a verba caiu para R$2,7 bilhão, o menor valor desde 2012. Em 2021, o investimento foi de, aproximadamente, R$1 bilhão. Ao longo dos anos, o programa habitacional chegou a receber mais de R$20 bilhões, verba que vem caindo progressivamente ao longo dos últimos anos.

Com informações divulgadas à Reuters, a MRV&CO afirmou que se o Governo não atualizar as regras de renda, defasadas por conta do aumento da inflação, o ano será o pior para as famílias brasileiras que buscam a casa própria, sendo que muitas já não se encaixam mais nas faixas de renda mais baixas para participarem do programa.

O programa habitacional Casa Verde e Amarela é o antigo Minha Casa, Minha Vida, uma iniciativa do Governo Federal, que tem como objetivo promover o direto à cidadania, na qual famílias com renda mensal de até R$7 mil podem financiar uma casa, tendo até 30 anos para pagar.

Para participar do programa é preciso atender aos critérios estipulados pelo Governo e a documentação completa precisa ser aprovada pela Caixa Econômica.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por