Universidade

Paulo Fortes Neto - O projeto Alimentação Melhor da Unitau

O termo “Sistema Alimentar” engloba todos os indivíduos e processos envolvidos na produção, abastecimento, distribuição e consumo de alimentos saudáveis

Prof. Dr. Paulo Fortes Neto, coordenador adjunto do Mestrado em Ciências Ambientais da UnitauPublicado em 27/07/2021 às 11:50Atualizado há 28/07/2021 às 00:38

A ONU (Organização das Nações Unidas) promove, entre os dias 26 e 28 de julho, em Roma, a reunião da Cúpula dos Sistemas Alimentares em torno das seguintes linhas de ação temáticas: 1- garantia do acesso à alimentação saudável, com segurança e sustentável para todos; 2- padrões de consumo saudáveis e sustentáveis; 3- produção em escala de alimentos positivos para a natureza; 4- promover o sustento e distribuição de valor equitativo; 5 - construção de resiliência contra vulnerabilidades, choques e tensões.

O termo “Sistema Alimentar” engloba todos os indivíduos e processos envolvidos na produção, abastecimento, distribuição e consumo de alimentos saudáveis. Há dois anos, a Unitau (Universidade de Taubaté) desenvolve com sucesso um programa de segurança alimentar para 250 funcionários.

O “Projeto Alimentação Melhor” (PAM) foi implantado pela atual gestão em 2019 com o objetivo de fornecer durante todo o ano alimentos gratuitos, saudáveis, seguros, nutritivos e suficientes para 250 famílias de servidores com salários entre R$ 1.397,00 e R$ 1.813,89 e assim reduzir o impacto das despesas no orçamento familiar. Este benefício é complementar ao vale-alimentação fornecido regularmente aos funcionários. Dentro desse contexto, o PAM contempla os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) preconizados pela ONU.

Esse projeto ganhou ainda maior relevância a partir de 2020 com a pandemia da Covid-19, quando a insegurança alimentar voltou a abalar de forma significativa a população brasileira e, justamente, as pessoas com salários abaixo de R$ 1.800. Esse contingente da população, segundo a Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, deixou de consumir frutas e hortaliças.

Para atenuar o impacto dos custos dos alimentos na renda dos funcionários, o PAM tem fornecido, mensalmente, uma cesta básica de alimentos contendo uma dúzia de ovos e, em média, de cinco a seis produtos compostos por hortaliças, frutas e raízes tuberosas produzidos na granja de ovos e na área de horticultura e fruticultura do Departamento de Ciências Agrárias da Unitau. Considerando que cada família, em média, é composta por quatro pessoas, o programa está fornecendo mensalmente alimentos para atender as necessidades nutricionais de cerca de 1.000 pessoas. Desde a sua criação, o PAM já forneceu cerca de 6.000 cestas básicas de alimentos para os funcionários.

Os vegetais que compõem a cesta básica são cultivados em 20 canteiros em um local com 2.299 m2 situado na área de horticultura do Departamento de Ciências Agrárias. Não são utilizados produtos à base de agrotóxicos e a adubação orgânica é realizada com esterco curtido. As hortaliças, frutas e raízes de tuberosas são cultivadas nas épocas apropriadas. Durante este período, o PAM já forneceu uma variedade de produtos, tais como: alface, abobrinha, abóbora, atemoia, batata-doce, banana, beterraba, brócolis, caqui, cebola, cheiro verde, couve-flor, couve, espinafre, goiaba, mandioca, nêspera, laranja pokan, repolho e rúcula.   

Para a produção de ovos, são criadas 285 galinhas vacinadas e alimentadas com ração produzida a partir da mistura de farelo de soja, fubá, farinha de trigo, sal branco e calcário calcítico. As galinhas são criadas soltas para que possam expressar seu comportamento animal natural, com espaço para andar, tomar banho de areia/terra e ciscar a vontade. O sistema de criação de galinhas produz 463 dúzias de ovos por mês, perfazendo assim uma taxa de postura média em torno de 65%.

A produção de hortaliças, frutas, raízes e ovos para a cesta básica é o resultado da atividade pedagógica e da interação entre os funcionários, professores, alunos dos cursos de Agronomia e Medicina Veterinária, Diretoria de Recursos Humanos e a Administração Superior da Universidade de Taubaté.

Os resultados do “Projeto Alimentação Melhor” da Unitau demonstram que esse sistema de alimentação pode ser multiplicado pela sociedade para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável definidos pela ONU para a Agenda 2030.

LEIA MAIS

20/09/2021 - 13:13

19/09/2021 - 01:31

VER MAIS
Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: