Felicio Ramuth

Esperança aumenta com o controle da pandemia em São José

Desde a primeira e até a semana que passou, colhemos bons frutos do nosso trabalho de cuidar da saúde das pessoas e, com a ajuda importante da população, tivemos queda nos índices de internação, mortes e novos casos

Felicio Ramuth, prefeito de São José dos CamposPublicado em 24/09/2021 às 17:41Atualizado há 25/09/2021 às 00:49

O mês de setembro está sendo marcado por um sentimento forte de esperança com relação ao combate da pandemia de covid-19 em nossa cidade. 

Desde a primeira e até a semana que passou, colhemos bons frutos do nosso trabalho de cuidar da saúde das pessoas e, com a ajuda importante da população, tivemos queda nos índices de internação, mortes e novos casos. 

São José dos Campos registrou na última segunda-feira (20) o menor número de pessoas internadas em leitos covid em hospitais públicos e privados da cidade desde 17 de abril de 2020, no início da pandemia.

Naquela data, 45 pessoas estavam internadas em leitos covid em São José, considerando casos positivos, casos suspeitos e pacientes de outras cidades. No último dia 20, 35 moradores de São José e 14 de outras cidades estavam internados somando hospitais públicos e privados. 

Também nas últimas semanas, os casos positivos ficaram abaixo de 7% do total de testes feitos. Na última quinta-feira (23), o índice foi de 6,4%. Ficamos mais de 15 dias sem precisar repor o estoque de testes covid, uma situação atípica até agora.

Esses números refletem o bom ritmo da vacinação que conseguimos imprimir com uma adesão excelente da população. Nossa cobertura vacinal está bem próxima do ideal para a 2ª dose e dose única, com quase 70% desse público completamente imunizado. Na 1ª dose estamos com mais de 93% da população acima de 12 anos vacinada. Em alguns públicos, de 60 a 69 anos e 70 anos ou mais, atingimos mais de 100% de cobertura. 

A redução está também no número de mortes. Estamos com a taxa de mortalidade no acumulado de óbitos por 100 mil habitantes (262,7) menor que a do Estado (331,8) e a do Brasil (279). O índice de casos letais entre os positivos na nossa cidade é de 2,1%, contra 3,4% do Estado e 2,8% do país. 

É claro que com mortes não existe número positivo. O ideal seria que o covid não tivesse provocado perdas que lamentamos e nos entristecem. Mas a queda é um indicativo que estamos no caminho de debelar a pandemia. Em janeiro deste ano registramos 165 mortes por covid. Do dia 1 ao dia 23 de setembro, foram 18.

 Esse cenário nos permitiu reduzir a estrutura criada no início da pandemia. Chegamos a ter 520 leitos covid na cidade e agora temos 221, entre UTI e enfermaria.

 A pandemia não acabou, estamos atentos e seguindo as orientações do Comitê Municipal, que nos ajudou a criar uma consciência sobre as medidas de proteção, como o uso de máscaras, que é um diferencial nosso em relação a outras cidades.

Setembro está acabando e nossa meta é ampliar cada vez mais a cobertura vacinal reduzir internações e mortes. E apesar de os gráficos sobre a doença oscilarem independente da nossa vontade e capacidade de trabalho, temos a população como aliada e a certeza de estarmos fortes para vencer novos desafios.

Assuntos

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: