Filipe Rosa

A Bolsa está barata?

Filipe Rosa, sócio da Capitólio Investimentos e fundador da ComCiência Educacional @sejacomciencia
30/06/2022 às 20:44.
Atualizado em 30/06/2022 às 20:44
Lavagem de Dinheiro (Daniel Dan/PEXELS)

Lavagem de Dinheiro (Daniel Dan/PEXELS)

Essa é a pergunta de milhões. Analogamente à Física, onde precisamos de um referencial para dizer com propriedade se um objeto em movimento está “rápido” ou “devagar”, na Bolsa de Valores, precisamos de parâmetros de referência a partir dos quais podemos dizer se algo está (aparentemente) “barato” ou “caro”.

Existe uma área de estudo chamada de Análise Fundamentalista, que busca apresentar parâmetros para entender se os preços estão ou não atrativos para compra em determinados ativos de Bolsa. Sempre visando Longo Prazo e se pautando em dados advindos de Balanços Patrimoniais e Demonstrações de Resultado de Exercício, surgem alguns indicadores a partir dos quais podemos tentar enxergar esse mistério. Hoje daremos enfoque à dinâmica do Preço por Lucro (P/L).

Trata-se de uma relação direta entre o Preço da Ação dividido pelo Lucro Esperado para essa Ação. Ao fazermos a relação entre o preço do ativo pelo lucro que ele apresenta temos um indicativo de quanto o mercado está disposto a pagar pelo lucro da empresa.

Parte do objetivo de toda empresa é gerar lucro e o objetivo de todo investidor é ter rentabilidade em seu investimento. Uma empresa lucrativa tende a ser saudável financeiramente, segura e, portanto, gerar expectativa de bons retornos a seus acionistas. Sabemos que não é o lucro que determina o preço de uma ação, mas sim a sua demanda no mercado. Quanto maior o número de compradores, maior tende a ser o preço do ativo. Pela lógica, uma empresa lucrativa e saudável irá atrair investidores.

Logo, ao relacionarmos o preço da ação a mercado com seu lucro é possível identificar distorções. Um ativo com preço muito baixo e lucros altos apresentará um P/L baixo, que pode representar uma boa oportunidade. Repare bem no “pode representar”. É necessário analisar todo o contexto do ativo e da própria economia em si, ou seja, não é uma regra.

Dito isso, o IBOVESPA (índice ponderado que replica o desempenho das principais ações listadas na bolsa brasileira) está com um índice P/L baixo, considerando-se seu histórico.

Isso quer dizer, basicamente, que as empresas estão lucrando bem mas o preço das ações está historicamente baixo. De toda e qualquer ação? Claro que não. De todo e qualquer setor? Claro que não. 

Desde a crise de 2008 não vemos o IBOVESPA a níveis de P/L tão baixos como hoje. Nem na pandemia! Em 2008 o P/L do IBOVESPA foi de, aproximadamente, 6,20. Durante a pandemia, o P/L foi de, aproximadamente, 8,00. Hoje estamos a níveis de 5,40. O gráfico histórico do P/L do IBOVESPA pode ser visto aqui.

E você, acha que é uma boa oportunidade de compra?

LEIA MAIS

05/08/2022 - 00:09

VER MAIS
Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por