Vila Belmiro

Diego Tardelli relata momentos de terror após ser atacado por torcedores do Santos; veja vídeo

Depois da derrota em casa por 1 a 0 para o Athletico Paranaense, o jogador foi cercado pelos marginais a caminho do hotel onde está hospedado, em Santos

Marcos Eduardo CarvalhoPublicado em 15/09/2021 às 08:08Atualizado há 15/09/2021 às 11:54
Diego Tardelli (Reprodução)

Diego Tardelli (Reprodução)

O atacante do Santos, Diego Tardelli, foi ameaçado por torcedores na noite desta terça-feira (14), após a eliminação do Peixe nas quartas de final da Copa do Brasil.

Depois da derrota em casa por 1 a 0 para o Athletico Paranaense, o jogador foi cercado pelos marginais a caminho do hotel onde está hospedado, em Santos.

Segundo ele, a sorte é que, no caminho, um policial o escoltou até o seu destino final, mas o susto foi grande.

Ainda no primeiro semestre deste ano, o então técnico argentino Ariel Holán pediu demissão do clube após também ser ameaçado por membros de torcida organizada.

Atualmente, o Santos foi eliminado de todas as competições que disputava e está apenas no Campeonato Brasileiro, onde corre risco de rebaixamento.

“O que eu quero contar é uma cena de terror que eu acabei de passar, que eu nunca passei na minha vida e jamais imaginaria que um dia eu fosse passar por isso”, afirmou o atleta.

Em seguida, disse que seu carro ainda foi danificado e que foi ameaçado de morte.

“Estava chegando aqui próximo ao meu hotel. Acredito que uns três ou quatro carros já estavam me seguindo. Até eu parar no sinal e nisso dois ou três carros me fecharam. Não tinha para onde correr. Começaram a quebrar meu carro, chutar, amassar. Falavam que eu ia morrer. Aquela tortura que eles fazem quando as coisas não vão bem. Isso me deixou extremamente triste, chateado”, disse o atacante, que no primeiro semestre estava no Atlético Mineiro.

Protestos

Após o jogo, um grupo de torcedores já havia rondado o vestiário do time na Vila Belmiro para cobrar os atletas pela eliminação.

“Acredito que eram, pelo que eu vi rápido, contando alto, em torno de 10 pessoas, torcedores. Dez vândalos. Torcida tem todo direito de cobrar. A fase do time realmente não é das melhores, mas isso não justifica. Infelizmente. Passar pelo que eu passei, durante 15 anos de carreira, é muito triste passar por isso. Se quiser ir no CT, qualquer lugar cobrar, xingar. Mas agredir, quebrar carro, tacar o terror... Isso não cabe mais no futebol”, afirmou.

Na semana passada, o clube anunciou a contratação do técnico Fabio Carille para o lugar de Fernando Diniz, demitido.

Em dois jogos, ele não conseguiu ainda que o time marcasse um gol.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: