Emprego

Serviços, indústria e construção impulsionam retomada do emprego no Vale em 2021, aponta Caged

Região fechou o primeiro semestre deste ano com 10 mil novos empregos formais melhor resultado para o primeiro semestre desde 2010, quando foram gerados 14 mil postos de trabalho

Xandu AlvesPublicado em 30/07/2021 às 00:40Atualizado há 30/07/2021 às 00:54
Indústria registra a criação de 2.308 novos postos de trabalho em 2021 (Miguel Ângelo/CNI)

Indústria registra a criação de 2.308 novos postos de trabalho em 2021 (Miguel Ângelo/CNI)

Os setores de serviços, indústria e construção impulsionam a retomada do emprego no Vale do Paraíba em 2021, segundo apontam dados do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia.

A região fechou o primeiro semestre deste ano com 10 mil novos empregos formais, melhor resultado para o primeiro semestre desde 2010, quando foram gerados 14 mil postos de trabalho no semestre.

Desse total, o setor de serviços foi o que mais criou novos empregos, com saldo de 3.562 no primeiro semestre e estoque de 255,2 mil vagas no mercado de trabalho.

A construção civil gerou 2.476 empregos entre janeiro e junho deste ano, com 28,7 mil vagas de estoque no mercado. Com 114,2 mil postos no estoque, a indústria gerou 2.308 novos postos de trabalho neste ano.

Na contramão, o comércio encerrou o primeiro semestre com 196 empregos perdidos e estoque de 123,6 mil, o que faz do setor o segundo maior empregador da região, atrás de serviços e à frente da indústria.

Junho registrou 1.824 novos empregos e se tornou o terceiro mês do ano com o melhor saldo, atrás de fevereiro (3.852) e maio (2.617). Além disso, neste ano, a RMVale tem saldo de 632 empregos em janeiro, 1.329 em março e -238 em abril, o único mês negativo no ano.

Nos últimos 12 meses, segundo o Caged, o Vale aparece com 25.540 empregos criados, sendo 212 mil admissões e 186,5 mil desligamentos.

CIDADES

São José dos Campos foi a cidade com a maior quantidade de novos postos de trabalho abertos no ano, com saldo de 3.368 no primeiro semestre. Em seguida, aparecem Pindamonhangaba (1.118), Jacareí (1.078), Caçapava (934), Cruzeiro (907) e Taubaté (894).

Guaratinguetá saiu da rabeira da tabela e gerou 32 empregos no semestre. Outros municípios, contudo, continuam com saldo negativo: Caraguatatuba (-25), São Sebastião (-86), Ubatuba (-311) e Aparecida (-435).

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: