Nossa Região

Com aval para missas e comércio, Aparecida busca 'autonomia'

Município aponta que ainda é cedo para dizer que voltará a 'respirar', mas que tentará reabrir cidade imediatamente

Thaís Leite@_thaisleite
17/04/2021 às 02:00.
Atualizado em 24/07/2021 às 02:48

Com a economia duramente afetada pela pandemia, Aparecida deve retomar a atividade econômica a partir de domingo (18), dia em que o Santuário Nacional também poderá, se desejar, voltar a receber devotos para celebrações presenciais.

De acordo com o município, ao menos 80% da população depende exclusivamente do turismo religioso na capital da fé. Fechados e sem devotos nas missas, a prefeitura apontou o enfrentamento de um momento grave.

Pelas regras apresentadas pelo governo estadual, inicialmente, o comércio poderá abrir das 11h às 19h. As missas podem retornar com restrições, o que inclui a capacidade máxima de 25% -- na Basílica, esse percentual representa cerca de mil pessoas. Contudo, até sexta-feira, o templo não confirmou se retornaria as cerimônias presenciais.

Na próxima semana, a partir de 24 de abril, os restaurantes, também bastante procurados durante a passagem dos fiéis, serão liberados pelo Estado.

Embora de forma gradual, a expectativa é de que as mudanças ativem a economia da cidade. Para o prefeito Luiz Carlos de Siqueira (Podemos), conhecido como 'Piriquito', as reaberturas ainda não permitem um fôlego ao município.

"É muito cedo para a gente dizer que vai respirar, nós vamos levar um tempo muito grande para a gente ainda fazer a retomada, até porque a sequela é muito grande, o estrago é muito grande", disse.

"Nós vamos acompanhar toda essa transição para que a gente possa imediatamente a abrir nossa cidade, abrir nossa economia, para que a gente possa com isso resgatar o nosso comércio, a nossa vida, a nossa autonomia e resgatar a autonomia dos aparecidenses", continuou Piriquito..

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por