Pandemia

SP prorroga uso obrigatório de máscara até 31 de março e recomenda redução de público em eventos

Recomendações visam reduzir a disseminação da variante ômicron do coronavírus no estado, que registrou aumento de 58% em internados na UTI e 99% em enfermaria

Xandu Alves
12/01/2022 às 13:23.
Atualizado em 12/01/2022 às 13:23
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) (Governo de SP)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) (Governo de SP)

O governo estadual prorrogou o uso obrigatório de máscara em todo estado de São Paulo até 31 de março deste ano. A exigência tinha validade até o final de janeiro, mas foi ampliada para reforçar o combate ao novo coronavírus.

Nas últimas duas semanas, de acordo com o Comitê Científico, o estado registrou aumento de 58% na quantidade de internados em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), saindo de 1.096 para 1.727. Nas enfermarias, o crescimento de interandos foi de 99%, passando de 1.712 para 3.143 hospitalizados por Covid.

Além da prorrogação do uso das máscaras, o governo estadual recomendou a redução de 30% no público em eventos, como shows e atividades esportivas. A decisão pela redução caberá às prefeituras, que poderão reduzir ainda mais o percentual de público de acordo com a situação epidemiológica.

“Também recomendamos cuidados sanitários, uso de máscara e que todos devem exigir o comprovante da vacina completa, se possível teste PCR, nos eventos”, disse João Gabbardo, coordenador executivo do Comitê Científico.

“Recomendamos às prefeituras que reduzam a taxa de ocupação dos eventos, que façam redução de 30% na capacidade de público, mas isso fica a critério do município. O percentual pode ser alterado para mais.”

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por