Pandemia

Médico da Prevent Sênior vai a polícia contra ameaças de diretor da empresa

Boletim de ocorrência em posse da CPI da Covid cita intimidações ocorridas após denúncia contra a operadora

Agência O Globo - Publicado em 22/09/2021 às 07:50Atualizado há 22/09/2021 às 08:05
Motociclista morre em acidente com ônibus na Rodovia Oswaldo Cruz (Divulgação)

Motociclista morre em acidente com ônibus na Rodovia Oswaldo Cruz (Divulgação)

BRASÍLIA - Um boletim de ocorrência da Polícia Civil de São Paulo cita suposta ameaça feita pelo diretor da operadora de saúde Prevent Sênior Pedro Benedito Batista Junior contra o médico Walter Correa de Souza Melo. O executivo será ouvido hoje pela CPI da Covid.

Melo relata ter recebido uma ligação de Pedro Benedito, que teria tomado conhecimento de que o médico seria uma das personagens ouvidas numa reportagem da TV Globo sobre irregularidades praticadas pela operadora durante a pandemia.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp: https://bit.ly/ovale-agora-4 & receba matérias exclusivas. Fique bem informado!

De acordo com o que Melo contou à polícia, Pedro Benedito teria dito que o médico estaria "expondo sua filha e sua família", caso insistisse em levar o caso adiante, o que foi interpretado por ele como uma ameaça a sua família. Melo afirma ainda que o diretor proferiu frases como: "Você tá achando que é espertão?" e "Walter, olha o que você fez com a sua família!".

O boletim de ocorrência aponta que Melo, então, perguntou se Benedito estava ameaçado sua esposa e filha. Pedro Benedito, contudo, negou que fosse uma ameaça, mas um "conselho", atesta o documento.

"Eu não ameacei, só disse que foi vergonhoso o que você fez com a sua família. Onde que isso é ameaça?", teria rebatido Benedito. Ainda segundo Melo, o diretor teria continuado: "Eu só te falei: 'Walter, você tem muito a perder , é a sua vida, é a sua família."

Ao registrar o boletim de ocorrência, o médico ressaltou que sua filha é uma criança de sete anos e que, portanto, "não poderia ter nenhuma relação com a Prevent Sênior ou com Pedro".

Diz o boletim de ocorrência:

"Walter reafirma que sua filha e esposa nunca têm ou tiveram nenhum relacionamento pessoal ou profissional com Pedro, que Pedro sequer conhece sua filha e esposa, que Walter entende que não há outro contexto para Pedro citá-las, a não ser nos contextos de intimidação, coação ou ameaça. Que a esposa de Walter ouviu toda a ligação e ficou aterrorizada (...) e queria deixar a cidade temendo por sua vida e pela vida da sua filha".

A Prevent Sênior entrou nos holofotes da CPI após uma reportagem da Globonews revelar que a empresa ocultou mortes de pacientes que participaram de um estudo realizado para testar a eficácia da hidroxicloroquina para tratamento de Covid-19. A pesquisa foi apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro e usada por outros defensores do tratamento precoce para justificar a prescrição do medicamento, cuja eficácia no combate ao coronavírus não tem comprovação científica. O dossiê revelou que pacientes da Prevent Sênior sequer sabiam que estavam fazendo parte de um estudo clínico com hidroxicloroquina.

Assuntos

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: