De portas fechadas: só o essencial na pandemia

José Luiz de Souza - Colunista Social |

Inaugurado numa sexta-feira, 6 de março, com coquetel e muita badalação, a tradicional Mostra Artefacto 2020 viu suas portas serem temporariamente fechadas dez dias depois - com a chegada do novo coronavírus e o início do isolamento e distanciamento social decretado pelo Governo de São Paulo. E lá dentro, no espaço incrivelmente lindo da loja na Haddock Lobo, Jardins, trancava-se também ao loft de 120 m² assinado pela arquiteta Patrícia Penna, de São José dos Campos.

Curiosamente o tema da mostra esse ano é "O Essencial Para o Bem Viver" - pouco visitada no curto período de funcionamento já que as pessoas foram aconselhadas a ficar em suas próprias casas - tendo ou não o essencial necessário. A arquiteta, com 20 anos de mercado e assídua participante das mostras na Artefacto deu ao seu espaço esse ano - e com poucas barreiras visuais, o living, sala de jantar e área íntima se fundindo e formando um ambiente amplo e único sonho coletivo de muita gente que nesse momento se isola num trabalho home office, dividindo espaço com filhos e suas aulas online e uma vida mais caseira possível.

Macaque in the trees
Kátia André

Abrigo espanhol

A bela Kátia André, de São José dos Campos, é mais uma das representantes do mundo da moda que saíram de São José dos Campos que aguardam a volta da “nova normalidade” pós pandemia do coronavírus para retornar às passarelas e estúdios. A modelo, que no último ano fotografou para a campanha internacional, passeou pelas passarelas dos Fashion Weeks em Milão e Paris – sendo só na capital francesa cinco desfiles em cada temporada de alta costura – e ainda estampou a capa da Bazzar Brasil, encontra-se no momento em Tortosa, cidade do interior da Espanha, na casa da família de seu namorado esperando por dias melhores no horizonte.

Macaque in the trees
Social2

Macaque in the trees
Social1

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.