Viver

Ronnie dos Santos, violeiro e folião, é destaque no Museu Vivo deste domingo

Da RedaçãoPublicado em 25/06/2021 às 07:22Atualizado há 24/07/2021 às 01:17
Ronnie dos Santos, violeiro e folião, é destaque no Museu Vivo deste domingo (Divulgação)

Ronnie dos Santos, violeiro e folião, é destaque no Museu Vivo deste domingo (Divulgação)

Nascido e criado em Paraibuna, Ronnie dos Santos, 45 anos, é o que podemos chamar de uma pessoa popular. Difícil quem não o conheça na cidade ou não tenha ouvido falar sobre suas atividades, principalmente se o assunto girar em torno de folclore ou cultura popular. Ronnie é o destaque de mais uma edição do programa Museu Vivo, que acontece neste domingo (27), a partir das 16h.

Ronnie está envolvido em muitas atividades relacionadas ao folclore e à cultura popular em Paraibuna. Além de ser violeiro, pesquisador e artesão, ele também é mestre da Folia de Reis Alferes Bento e lidera o grupo de Moçambique e de Dança de São Gonçalo na cidade. Exemplos para gostar de todos estes afazeres ele teve de sobra ao longo da vida.

Promovida pelo Museu do Folclore de São José dos Campos para valorizar e dar visibilidade aos representantes da cultura popular da região, a atividade acontecerá de forma virtual pelo Facebook, em razão da pandemia da covid-19. Como nas outras edições, o bate-papo será conduzido pela pesquisadora do museu, Tiane Tessaroto, acompanhado de muita música.

Tradição

“Meu bisavô e meus tios eram moçambiqueiros e faziam folia e dança de São Gonçalo. Vi minha família organizando as festas e, por volta de 1995, depois que os mestres adoeceram, assumi a liderança dessas manifestações. Fui aprendendo tudo sozinho, participando e observando”, conta Ronnie.

Além de tudo isso, ele faz paçoca e ainda arruma tempo para cultivar plantações na pequena roça que tem. As vezes chama os amigos para colher feijão em forma de mutirão. “É uma forma de reunir as pessoas para o trabalho, a socialização e a manutenção dos costumes tradicionais”, ressalta.

Programa e gestão

Mesmo de forma virtual, o Museu do Folclore tem procurado compartilhar os saberes e fazeres de diferentes representantes da cultura popular da região por meio do programa Museu Vivo. No formato presencial, a atividade é realizada todos os domingos à tarde (das 14h às 17h), na área externa do museu, no Parque da Cidade, com a presença de público.

O Museu do Folclore é um espaço da Fundação Cultural Cassiano Ricardo que funciona sob gestão do Centro de Estudos da Cultura Popular, organização da sociedade civil sem fins lucrativos.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: