Museu do Folclore realiza bate-papo sobre programa Museu Vivo neste domingo

Da Redação | @jornalovale

O Museu do Folclore de São José dos Campos realiza, no dia 2 de maio (domingo), às 14h, pelo Facebook, um bate-papo virtual sobre o programa Museu Vivo. A atividade será retomada no dia 16 de maio, no mesmo horário, mas ainda de forma online, em razão da pandemia da Covid-19, devendo se estender até o mês de novembro. No ano passado o museu realizou duas edições neste formato.

A última edição presencial do Museu Vivo ocorreu no dia 16 de março do ano passado. Sua principal característica é o compartilhamento de saberes entre os detentores e o público presente, que pode acompanhar e interagir à medida que a atividade vai acontecendo. O programa também visa valorizar e dar visibilidade ao detentor e à sua sabedoria, nas áreas do artesanato, culinária e música.

Participantes

O bate-papo de domingo contará com a presença da folclorista Angela Savastano, uma das principais responsáveis pela criação do Museu do Folclore e do próprio programa. “O patrimônio imaterial, presente na vida de cada cidadão é o que lhe confere identidade e capacidade de ser e, por isso, precisa ser valorizado”, explica a folclorista.

O historiador, pesquisador e escritor Fábio Bueno, que já esteve à frente do programa entre os anos de 2016 e 2018, abordará sua experiência na pesquisa e a importância do compartilhamento social. Janice Aboim, técnica em museologia, e há mais de dez anos responsável pela produção dos encontros presenciais do Museu Vivo, também fará parte do bate-papo.

A mediação ficará a cargo da profissional Tiane Tessaroto, pesquisadora do programa desde 2019, que também falará sobre os desafios de realizar a atividade de forma virtual. Para a gestora do museu, Francine Maia, “a intenção é realizar, de maio a novembro deste ano, pelo menos dois encontros mensais do programa, no mesmo dia e horário do formato presencial”.

Atividades internas

O Museu do Folclore está fechado para visitação há mais de um ano, em razão da pandemia da Covid-19 e, desde então, todas suas atividades presenciais que envolvem o público vêm acontecendo de forma remota, com transmissões ao vivo e gravadas, algumas pelo Facebook e outras pelo YouTube.

Apesar dessa situação, o trabalho administrativo e interno do museu continua sendo realizado. A biblioteca Maria Amália Corrêa Giffoni também prossegue fazendo empréstimos do seu acervo, mediante solicitação e agendamento para retirada do material pelo e-mail [email protected]

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.