Viver

Museu do Folclore realiza bate-papo sobre programa Museu Vivo neste domingo

Da RedaçãoPublicado em 29/04/2021 às 00:23Atualizado há 24/07/2021 às 02:10
Grupo Samba da Roça, em uma participação numa das edições do Museu Vivo realizada em 2019 (Divulgação)

Grupo Samba da Roça, em uma participação numa das edições do Museu Vivo realizada em 2019 (Divulgação)

O Museu do Folclore de São José dos Campos realiza, no dia 2 de maio (domingo), às 14h, pelo Facebook, um bate-papo virtual sobre o programa Museu Vivo. A atividade será retomada no dia 16 de maio, no mesmo horário, mas ainda de forma online, em razão da pandemia da Covid-19, devendo se estender até o mês de novembro. No ano passado o museu realizou duas edições neste formato.

A última edição presencial do Museu Vivo ocorreu no dia 16 de março do ano passado. Sua principal característica é o compartilhamento de saberes entre os detentores e o público presente, que pode acompanhar e interagir à medida que a atividade vai acontecendo. O programa também visa valorizar e dar visibilidade ao detentor e à sua sabedoria, nas áreas do artesanato, culinária e música.

Participantes

O bate-papo de domingo contará com a presença da folclorista Angela Savastano, uma das principais responsáveis pela criação do Museu do Folclore e do próprio programa. “O patrimônio imaterial, presente na vida de cada cidadão é o que lhe confere identidade e capacidade de ser e, por isso, precisa ser valorizado”, explica a folclorista.

O historiador, pesquisador e escritor Fábio Bueno, que já esteve à frente do programa entre os anos de 2016 e 2018, abordará sua experiência na pesquisa e a importância do compartilhamento social. Janice Aboim, técnica em museologia, e há mais de dez anos responsável pela produção dos encontros presenciais do Museu Vivo, também fará parte do bate-papo.

A mediação ficará a cargo da profissional Tiane Tessaroto, pesquisadora do programa desde 2019, que também falará sobre os desafios de realizar a atividade de forma virtual. Para a gestora do museu, Francine Maia, “a intenção é realizar, de maio a novembro deste ano, pelo menos dois encontros mensais do programa, no mesmo dia e horário do formato presencial”.

Atividades internas

O Museu do Folclore está fechado para visitação há mais de um ano, em razão da pandemia da Covid-19 e, desde então, todas suas atividades presenciais que envolvem o público vêm acontecendo de forma remota, com transmissões ao vivo e gravadas, algumas pelo Facebook e outras pelo YouTube.

Apesar dessa situação, o trabalho administrativo e interno do museu continua sendo realizado. A biblioteca Maria Amália Corrêa Giffoni também prossegue fazendo empréstimos do seu acervo, mediante solicitação e agendamento para retirada do material pelo e-mail bibliotecadomuseu@gmail.com

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: