Espetáculo 'Corpo Fechado' explora universo de Guimarães Rosa e cria trama sobre fé, sincretismo religioso e arte popular brasileira

Da Redação | @jornalovale

Inspirado no conto homônimo de Guimarães Rosa, o espetáculo “Corpo Fechado” terá apresentação online e gratuita no dia 23 de abril. A adaptação explora elementos da obra do escritor mineiro em um solo teatral que narra a história de Antonico das Águas. O protagonista é um viajante, artista de rua, que tem a missão de levar a todos uma proteção contra “o bicho que mata o homem". A dramaturgia entrelaça a fé e o sincretismo religioso do povo brasileiro, no cenário das mugangas do artista popular, um reflexo do poder da contação de histórias e do diálogo possível e potente entre quem se dedica a compartilhar arte e o público.

Para além da adaptação, “Corpo Fechado” traz uma narrativa inédita e uma direção de arte composta por uma mala, um banquinho, uma bacia e uma sanfona. Estes itens são os elementos cênicos necessários para que se estabeleça uma relação direta e forte de Antonico com o espectador. Uma conexão que se fortalece ao longo da trajetória do protagonista e das ruas por onde passa. Em cada encontro com os demais personagens, se compõe uma representação da diversidade cultural do nosso país, assim como do universo fantástico de Guimarães Rosa.

“O espetáculo trata de um perigo invisível. É isso que motiva a personagem a percorrer as cidades com seus amuletos protetores, símbolos de um poder também invisível - a fé. Em um momento em que muitas ‘certezas tectônicas’ estão em movimento, a peça não propõe nenhuma mistificação, nem sugere uma solução mágica para as contingências atuais. Ao colocar em cena um charlatão ingênuo, evidencia a precariedade humana e a urgência em sobreviver e indica a solidariedade como caminho”, afirma o ator Jean Fábio, intérprete deste artista de rua que carrega uma mala cheia de histórias.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.