Usuários do Spotify poderão salvar quantas músicas quiserem

Agência O Globo |

Em uma postagem no blog da sua comunidade, o Spotify anunciou que irá suspender nos próximos dias o limite de 10 mil faixas nas bibliotecas on-line dos usuários — eles poderão salvar quantas músicas quiserem. Esse era um dos pedidos mais frequentes à plataforma desde pelo menos 2014.

A mudança, no entanto, se restringe ao on-line: os usuários continuarão restritos a 10 mil downloads, para suas audições offline. Além disso, as playlists também permanecem limitadas a 10 mil faixas — não será possível ao usuário de colocar uma biblioteca inteira em uma única lista de reprodução.

Ainda assim, para a maioria dos aficcionados por Spotify, a notícia pode vir como um alívio, ajudando-os a organizar suas coleções colossais. Mas não traz nada de novo para os artistas. Enquanto as grandes gravadoras estão lucrando US$ 1 milhão por hora com o streaming, eles geralmente recebem cerca de US$ 0,003 por execução.

O Spotify alega estar estar apoiando artistas de outras maneiras. A empresa recentemente um novo recurso que permite aos músicos arrecadar fundos diretamente de suas páginas na plataforma, bem como prometeu até US$ 10 milhões para aliviar as consequências da pandemia de Covid-19.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.