Logo Jornal OVALE

Nação Zumbi comemora dia mundial do rock com show em Taubaté

Thais [email protected]_thaisperez | @_thaisperez

Quando o movimento dos "Caranguejos com Cérebro" surgiu nos anos 1990, o objetivo dos precursores do Manguebeat era transformar a cultura de massa que permeava o país em algo legitimamente brasileiro.

Enquanto o público era bombardeados com referências estrangeiras, na moda, nos filmes e na música, em sua maioria, jovens de Pernambuco, tinham desejo de mostrar sua forte cultura popular local para o mundo.

Dessa forma, o Manguebeat se tornasse o meio e a mensagem de pessoas que precisavam ser vistos e ouvidos.

A banda Nação Zumbi, a principal expressão do movimento, ganhou o Brasil e o mundo mostrando seu rock com mesclas do hip hop e essencialmente da música regional, com o som do Maracatu, ritmo tradicional de Recife.

"Naquela época, tinha que fazer tudo do começo. Aquele foi nosso grito", afirma Jorge dü Peixe, vocalista da Nação Zumbi, em entrevista a OVALE.

Mostrando uma vertente do estilo que até então nunca havia se banhado de referências brasileiras, a Nação Zumbi marcou a história do rock brasileiro para a eternidade.

"A gente estava ali na hora certa. O Chico [Science, fundador da banda] era muito determinado. Ele juntou essa metáfora do Manguebeat, mostrando que, sendo original, você consegue reconhecimento", afirma Jorge.

No Dia Mundial do Rock, que é celebrado neste sábado, a banda faz um show no Sesc Taubaté (Av. Eng. Milton de Alvarenga Peixoto, 1264 - Esplanada Santa Terezinha), às 20h.

Neste ano, o primeiro disco da banda, intitulado "Da Lama Ao Caos" completa 25 anos de lançamento.

O álbum Rádio S.Amb.A., primeiro lançado quando Jorge dü Peixe assumiu os vocais depois da morte de Chico Science, também está perto de completar 20 anos.

"Fazia algum tempo que não tocávamos as músicas desse disco. No show de sábado, vamos revisitar toda a nossa carreira", completa Jorge.

COLOCAR OS PÉS NA LAMA.

Sem lançar nenhum disco de inéditas há cinco, a Nação Zumbi prepara um novo disco, que poderá ser lançado no próximo semestre de 2019.

"O jeito que as pessoas consomem música mudou muito nossa produção. Hoje você compartilha uma música em um clique", explica Jorge.

Em abril deste ano, a banda lançou uma nova música intitulada "Melhor Nem", que faz parte da trilha sonora da série Carcereiros, produzida pela TV Globo.

"Passamos algum tempo em maré baixa, como acontece com os manguezais. Às vezes é preciso voltar e colocar os pés na lama", completa o músico.