Logo Jornal OVALE

Moacyr Franco prepara apresentação com humor e música em São José

Thais [email protected]_thaisperez | @_thaisperez

Em mais de 60 anos de carreira, Moacyr Franco já fez de tudo um pouco. Ator, cantor, caça talentos e comediante, o mineiro consegue sintetizar tudo o que a televisão brasileira representa. Moacyr não acredita que ser um artista multifacetado seja uma questão de talento.

Para ele, fazer diversas coisas ao mesmo tempo foi uma questão de necessidade. "Eu era pintor em Uberlândia. O maestro me chamou para fazer uns serviços lá no teatro e eu fui pintar as estantes da orquestra. E eu fiz um acordo e acabei virando cantor da orquestra. Depois, em Ribeirão Preto, comecei a fazer rádio. Depois comecei a fazer TV. E não parei mais...", conta ele.

Não parou mesmo. Aos 82 anos, Moacyr ocupa uma das cadeiras de jurado no quadro "Shadow", que faz parte do programa do apresentador Raul Gil no SBT.

Neste sábado, ele vai unir sua experiência como cantor e humorista em um show único em São José dos Campos, no Teatro Colinas.

HUMOR CLÁSSICO.

Responsável por personagens icônicos como o "Mendigo" e "Jeca Gay" no Praça da Alegria e Praça é Nossa, Moacyr nunca deixou de esconder sua vocação para a comédia.

Para ele, o humor na televisão brasileira atual não tem muitas perspectivas. "Hoje a programação da TV é fraca, sem variedade, falta criatividade, uma proposta. Ninguém quer só saber que tantas mulheres foram mortas, que aconteceu isso assim na política... o povo quer mais!", esbravejou Moacyr.

Apesar das críticas, Moacyr elogia a nova geração da comédia stand-up. "São abençoados, 80% desta rapaziada é ótima! Sou fã desta nova geração que quer contar suas histórias, suas críticas, que quer criar", completa ele.

CAÇA TALENTOS.

Na década de 1960, Moacyr criou com Boni o TeleCentro na TV Tupi, um centro de produções com objetivo de lançar novos talentos no mercado.

Hoje a diferença é enorme, a internet consegue colocar em evidência novos rostos facilmente. Ainda assim, para Moacyr é difícil chegar até a televisão, que ainda é considerada um meio de comunicação da 'realeza'.

"Hoje em cada casa tem pelo menos cinco produtores. Aparece quem deu certo. E quem não deu? Não ficamos nem sabendo e são milhares de pessoas...", finalizou ele..

SERVIÇO.

Moacyr Franco

Sábado - 18 de maio, às 21h

Teatro Colinas

(Av. São João, 2200 - Jardim Colinas)

Ingressos: R$ 60 a R$ 120.