Logo Jornal OVALE

LENDA URBANA NA TELONA

FILME DE TERROR DO PRODUTOR JAMES WAN CONTA A LENDA URBANA DE MULHER QUE ROUBA CRIANÇAS

Da redação @jornalovale | @jornalovale

Uma antiga lenda conta que, caso as crianças não se comportassem ou quisessem sair de casa quando não era permitido, uma mulher fantasmagórica vestida de branco as roubaria.

O fantasma da chorona faz parte da cultura popular dos países latino-americanos, principalmente do México. A lenda é tão real no imaginário coletivo queque milhares de pessoas juram por Deus que já viram a figura perambulando e se lamentando pela noite.

"A Maldição da Chorona", filme americano que está em cartaz nos cinemas, materializa nas telonas uma lenda atemporal, quase uma versão latina do "velho do saco" brasileiro.

A história macabra conta que "la llorona", uma mulher mexicana, afogou seus filhos em um rio e teria se jogado em seguida.

Em sua versão pós-morte, a mulher assombra outras mães e tenta roubar suas crianças pequenas.

Durante a trama, que se passa nos anos 1970, a assistente social Anna Tate-Garcia (Linda Cardellini), cuida de dois filhos sozinha e se torna alvo da aparição demoníaca. Anna também precisa ajudar outra mãe, Patricia Alvarez (Patricia Velasquez), que acredita estar passando pelo mesmo tormento.

"Nós crescemos com isso, com essa entidade. Ela é real para nós. Quando éramos crianças, era ela que nos mantinha em casa", contou a atriz Patricia Velasquez.

UNIVERSO MACABRO.

Produzido por James Wan, o filme faz parte do universo da franquia "Invocação do Mal", que tem filmes como os sucessos "Annabelle" e "A Freira".

A fórmula de Wan tem sido bem sucedida nas bilheterias, inaugurando uma nova fase do horror e suspense nos cinemas.

Dirigido por Michael Chaves, "A Maldição da Chorona" traz personagens que já estiveram presentes em outros filmes, como a própria boneca amaldiçoada, Annabelle e o Padre Perez, uma luz no fim do túnel contra as criaturas do mal.

Apostando em maquiagem pesada e abusando computação gráfica, o filme promete sustos arrebatadores e reflexões sobre a maldade humana, que com certeza, é de arrepiar..