Logo Jornal OVALE

Memorial Kanebo: ex-funcionários contam história de valores e tradição

Linha do tempo conta história da primeira fábrica japonesa que se instalou na cidade

Thais Perez @_thaisperez | @_thaisperez

Quem circula pelo bairro Jardim Oriente, na zona sul de São José dos Campos, já circulou por Tókio, Hiroshima e Osaka.

Cada rua do bairro é uma homenagem a uma província do Japão: um toque nostálgico de seus primeiros habitantes, que, em sua maioria, se instalaram no bairro para ser mão de obra para a primeira fábrica japonesa instalada em São José: a Kanebo.

A empresa têxtil se instalou no Brasil em 1956 e escolheu São José para fixar suas raízes: conhecida pela sua credibilidade e produção pioneira, a Kanebo foi destaque de desempenho no setor durante anos.

A exposição Memorial da Kanebo do Brasil, que está instalada no Shopping Jardim Oriente, conta a história dos 53 anos de atuação da empresa japonesa na cidade de São José.

A atividade principal em São José era a produção de fios de algodão e de poliéster/algodão, mas a fábrica já produziu também fios de seda e de viscose. Esses fios têxteis serviam de matéria-prima para as principais malharias e tecelagens do país, sendo aplicados nos diversos produtos, tais como camisetas, uniformes e vestuários em geral.

HISTÓRIA.

Fotos, vídeos, linha do tempo e depoimento de ex-diretores ajudam a contar a narrativa não só da indústria, mas dos trabalhadores que passaram por ela.

No auge, a empresa, que começou operando com 190 funcionários, chegou a contar com aproximadamente 1.300 funcionários na cidade.

Todo o acervo foi reunido por ex-funcionários da empresa, que preservaram materiais inéditos ao público. Sediada pelo grupo Shibata, também de origem nipônica, a exposição ganhou os olhares nostálgicos de quem viveu diversas épocas da fábrica.

Juliana Kobayashi, de 42 anos, trabalhou na Kanebo na sua última década. Ela acredita que a exposição, que acontece no shopping que abrigada um antigo pavilhão da fábrica, não poderia ser feita em lugar mais adequado.

"Aqui estão preservados os valores e temos uma valorização muito grande da história do local. Foi um gesto generoso dar voz a essa história. A repercussão tem sido positiva. A pessoas vem aqui para ver as fotos, matar a saudade", conta Juliana.

Em um dos painéis expostos, é possível comparar as fotos aéreas da década de 1960 e de 2006 e ver o crescimento da região no entorno da fábrica.

O Jardim Oriente já era habitado por japoneses que possuiam granjas na região. Quando os funcionários da Kanebo chegaram, o bairro tornou-se um verdadeiro reduto da colônia japonesa em São José, que, de acordo com o Censo Demográfico de 2010, tem cerca de 800 membros, a nacionalidade mais numerosa da cidade.

SERVIÇO.

Memorial Kanebo do Brasil

Segunda a Sábado das 8h às 22h / Domingos e Feriados das 8h às 20h. Shopping Jardim Oriente - Rua Andorra, 500, Jd. América..