Logo Jornal OVALE

Projeto recria cartas de Lobato a moradores da região

Paula Maria [email protected] | @paulamariaprado

"Tudo é loucura ou sonho no começo", já dizia Monteiro Lobato. Imagine se cartas do autor, originalmente destinadas ao escritor Godofredo Rangel, no século passado, tivessem sido extraviadas e caíssem hoje, em pleno 2019, nas mãos de moradores do Vale do Paraíba?

Parece loucura, não é? Mas eis que ocorreu. Ou quase! Numa ação realizada pelo "Almanaque Urupês" - em parceria com o shopping Taubaté e o projeto "Cartas Perdidas" -, jornalistas, escritores, produtores, cientistas e músicos, entre outras personalidades da RMVale, receberam cartas de Lobato e foram convidadas a respondê-las.

"O Lobato tem um pensamento absolutamente contemporâneo. Suas correspondências falam de temas atuais. E isso encontra ressonância em assuntos que pensadores da região abordam no cotidiano", disse o historiador e designer Angelo Rubim, editor do "Almanaque Urupês", um dos idealizadores do projeto.

Entre os que receberam as cartas estão a escritora Rita Elisa Seda, biógrafa de Dom Raymundo Damasceno Assis e Cora Coralina e Nhá Chica; o jornalista Guilhermo Codazzi, editor-chefe de OVALE; e o cantor Renato Teixeira, autor da clássica "Romaria".

"São pessoas que têm uma relevância intelectual na região inquestionável", disse Rubim. "Por Lobato ser contemporâneo, e falar de temas universais, as pessoas conseguem estabelecer com ele uma conversa atual. E os escolhidos têm muito a dizer para o escritor".

Projeto.

Após a escolha dos participantes, as cartas de Lobato tiveram seu remetente retirados e substituídos pelos seus nomes. O texto foi enviado em seu estado praticamente original, com poucas edições.

Mas, afinal, o que diria Lobato se recebesse as respostas atuais às suas antigas cartas? "Creio que a gente consiga encontrar respostas para as argumentações que lhe foram apresentadas", cravou o pesquisador.

As cartas (enviadas e respondidas) começam a ser publicadas amanhã em um hotsite cujo link estará presente do site do "Almanaque" (almanaqueurupes.com.br).

Numa segunda etapa do projeto, missivas do autor serão entregues a pessoas nas ruas e no shopping. Aqueles que encontrá-las e estiverem interessados em respondê-las, poderão retornar ao autor por meio de um e-mail presente no documento."Acredito que muitos vão responder, devido o impacto que Lobato tem na sociedade".

Festa.

Ambas ações fazem parte da Semana Monteiro Lobato, que começa nesta terça-feira (16) e segue até o dia 21 de abril, em Taubaté.

O evento tem o objetivo de apresentar o escritor às novas gerações, além de homenageá-lo.

O evento ocorre no shopping Taubaté (av. Charles Schnneider, 1700, Vila Costa).

A programação completa está também no site do Almanaque Urupês. Todas as atividades têm entrada gratuita..