Sessão Extra: Câmara rejeita requerimentos que cobravam informações sobre vacinação

Com rejeição dos requerimentos, a Prefeitura de São José dos Campos não terá que prestar esclarecimentos ao Legislativo

Requerimento
Com votação decisiva da base aliada ao governo Felicio Ramuth (PSDB), a Câmara de São José dos Campos rejeitou nessa terça-feira (4) três requerimentos que cobravam informações da gestão tucana sobre a vacinação contra a Covid-19 no município.
Falha no sistema
Em um dos requerimentos, o vereador Thomaz Henrique (Novo) questionava a Prefeitura se existem outros casos de pessoas que não foram vacinadas, mas que constam no sistema como imunizadas. O parlamentar indagava ainda que providências o governo Felicio havia tomado nesses casos.
Providências
“Tal requerimento faz-se necessário ante a notícia de que uma munícipe de São José dos Campos constatou a própria vacinação nos sistemas da Prefeitura, sem ter sido imunizada e de sequer fazer parte dos grupos prioritários à época. Portanto, é necessário que a Casa Legislativa tome ciência das providências que foram tomadas neste e em outros casos”, argumentava o vereador.
Doses erradas
Em outro requerimento rejeitado, a vereadora Amélia Naomi (PT) questionava quantos moradores receberam primeira dose de um fabricante e segunda dose de outro – teriam sido, pelo menos, 155 pessoas nessa situação.
Descentralização
Também foi rejeitado um requerimento em que Amélia pedia que a aplicação da segunda dose em professores fosse feita de maneira descentralizada, para evitar a repetição dos problemas ocorridos na primeira dose, quando se formaram longas filas no Cefe (Centro de Formação do Educador).
Blindagem
A rejeição de requerimentos é uma forma de blindar o governo Felicio, já que esse tipo de documento deve ser respondido obrigatoriamente em 15 dias quando aprovado em plenário. Com a rejeição, a gestão tucana não é obrigada a fornecer explicações à Câmara sobre o tema.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.