Sessão Extra: Guará Filho se licencia da Prefeitura para atuar na iniciativa privada

Ex-vereador, que é servidor concursado em Taubaté desde 2007, ficará até três anos em licença não remunerada; Guará prepara troca do PSDB pelo PL, que segundo ele ‘não é um partido rachado’

Licença

O ex-vereador Guará Filho se licenciou da Prefeitura de Taubaté para tratar de “assuntos particulares”. Nesse período, que pode chegar a três anos, ele não receberá salário.

Portaria

Assinada pelo prefeito José Saud (MDB), a portaria que concede a licença a Guará foi publicada no diário oficial do último sábado (1º), mas a licença conta a partir do dia 22 de março.

Servidor

Guará é agente de trânsito concursado da Prefeitura desde 2007. Após deixar a Câmara, no fim de 2020, ele emendou férias que estavam acumuladas e, na sequência, pediu a licença não remunerada.

Iniciativa privada

Ouvido pela coluna, Guará disse que irá atuar na iniciativa privada. “Tenho um projeto que se inicia em junho com um grupo de empresários no estado”, afirmou.

Partido

Guará, que havia trocado o PL pelo PSDB em março de 2020, quando era cotado para ser o candidato tucano ao Palácio do Bom Conselho, pretende agora voltar para o antigo partido, no qual iniciou a carreira política, em 2016.

Legenda

“Volto para o PL”, disse Guará à coluna, “de onde eu nunca deveria ter saído, me arrependo de ter mudado de partido. Porque no PL existe união e fidelidade. Não é um partido rachado”, afirmou o ex-vereador.

Derrocada

Guará era o nome preferido do ex-prefeito Ortiz Junior (PSDB) para disputar sua sucessão, mas em julho de 2020 foi apontado pelo Ministério Público como mentor de um esquema que teria desviado ao menos R$ 2,319 milhões da Prefeitura entre janeiro de 2016 e outubro de 2019, por meio do Sindicato dos Servidores – entidade que ele presidiu até fevereiro desse ano.

Bens

Segundo o MP, entre 2017 e 2018 Guará adquiriu bens avaliados em, pelo menos, R$ 1,75 milhão. A lista tem um terreno em um condomínio de alto padrão em Taubaté, no qual o ex-vereador construiu uma casa luxuosa, além de um apartamento em Ubatuba, um terreno em Pindamonhangaba e até uma lancha. Todos esses bens foram sequestrados pela Justiça a pedido da Promotoria.

Investigação

O caso ainda está na fase de inquérito, que corre sob sigilo. Entre os crimes apurados, até agora, estão lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, organização criminosa, fraudes contratuais e peculato. Guará nega qualquer irregularidade.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.