Sessão Extra: Deputado denuncia ao MP atraso na obra do AME de Taubaté

Iniciada em agosto de 2015, obra deveria ter sido concluída em agosto de 2016, mas ainda não foi finalizada

Representação
O deputado estadual Danilo Balas (PSL) protocolou uma representação no Ministério Público de Taubaté para cobrar providências a respeito do atraso da obra de construção do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) na cidade.
Visita
Após visita ao local das obras, o deputado alegou que o prédio está praticamente pronto, com equipamentos encaixotados.
Providências
Além de pedir que seja adotada alguma medida para garantir a inauguração da unidade, o deputado solicitou que sejam apuradas possíveis irregularidades cometidas por agentes públicos ou empresas contratadas que tenham resultado no atraso da obra. “Temos uma afronta aos princípios constitucionais da Administração Pública e danos aos cofres públicos, com consequente prejuízo a toda a população”.
Cobrança ao Estado
"Não se sabe por qual motivo o governador João Doria (PSDB) ainda não inaugurou o AME. Com essa atitude, Doria acaba prejudicando todo o sistema público de saúde de Taubaté e de nove municípios da região, que já vem sofrendo com as superlotações oriundas da Covid-19”, afirmou o deputado.
Responsabilidade
Embora seja custeada pelo governo estadual, a obra do AME – e também do Centro de Reabilitação Lucy Montoro, no mesmo local – é de responsabilidade da Prefeitura, que licitou o serviço, contratou a empresa responsável e acompanha o andamento do trabalho.
Atraso
Iniciadas em agosto de 2015, as obras do AME e do Lucy Montoro deveriam ter sido concluídas em agosto de 2016, mas se arrastam há mais de cinco anos e meio. Esse período ficou marcado por troca da empresa responsável, prazos não cumpridos, previsões de entrega não concretizadas e pelo aumento no custo da obra.
Custo
A construção das unidades, que inicialmente custaria R$ 10,4 milhões, já consumiu R$ 14,529 milhões. A previsão da Prefeitura é de inaugurar o AME e o Lucy Montoro no segundo semestre desse ano.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.