Câmara vai gastar ao menos R$ 10,7 mil com viagem de vereador para a Índia

Primeiro vice-presidente do Legislativo, Juvenil Silvério vai acompanhar lançamento do satélite Amazonia 1, que foi desenvolvido pelo Inpe

A Câmara de São José dos Campos vai gastar ao menos R$ 10,7 mil com a viagem do vereador Juvenil Silvério (PSDB) à Índia. O tucano, que é o primeiro vice-presidente do Legislativo, irá acompanhar o lançamento do satélite Amazonia 1, que foi desenvolvido pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Ao todo, serão 10 dias de viagem: o voo para a cidade de Chennai, na Índia, sairá do aeroporto de Guarulhos no próximo dia 22, com paradas em Frankfurt (Alemanha) e Dubai (Emirados Árabes); a volta será no dia 3 de março, com parada em Dubai.

As passagens de ida e volta custaram R$ 7.980,95, segundo o Portal da Transparência da Câmara. Já o serviço de hospedagem no hotel Hilton Chennai, entre os dias 24 de fevereiro e 3 de março, custará R$ 2.728. O pacote foi fechado com uma agência de viagens de São José.

Durante a viagem, a Câmara ainda pagará as despesas de Juvenil com alimentação e deslocamento. Questionado pela reportagem, o Legislativo não informou qual será o valor cedido ao vereador como adiantamento. A Casa limitou-se a apontar que “os valores despendidos com alimentação e deslocamento devem ser devidamente comprovados e o saldo não utilizado, devolvido”.

Para ter as despesas da viagem pagas pela Câmara, Juvenil apresentou um requerimento que foi aprovado por unanimidade na sessão do dia 26 de janeiro.

CÂMARA.

Questionado pela reportagem, Juvenil alegou que a viagem tem “total interesse público”. “As relações com a indústria aeroespacial indiana poderão propiciar novas cooperações na área de ciência e tecnologia”, argumentou.

O vereador alegou ainda que a viagem irá durar 10 dias para atender “orientações do governo indiano” devido à pandemia da Covid-19. “Saio dia 22 à noite, chego dia 24 pela manhã. Fico três dias em quarentena, dia 27 vamos para a base, dia 28 lança, volta para o hotel, três dias novamente em quarentena e embarca para o Brasil”, relatou.

Também questionada pelo jornal, a Câmara informou que “recebeu convite do Inpe para integrar a delegação brasileira que irá acompanhar o lançamento”, e que Juvenil foi designado para representar o Legislativo porque “é servidor federal lotado no Instituto e tem um vínculo com a trajetória da ciência espacial nacional”.

INPE.

À reportagem, o Inpe informou que convidou representantes da Prefeitura e da Câmara para compor a delegação que vai à Índia, mas “não assumiu ou ofereceu arcar com as despesas da viagem”.

O instituto explicou que “tem intenção de criar um Museu Espacial” em São José e que “para isso é necessário aumentar a interação entre o Instituto e a Prefeitura, mostrar o que os outros países fazem de ciências espaciais e popularização destas ciências”.

O Inpe acrescentou ainda que “a Presidência da Câmara foi convidada, pois sabe-se que a Prefeitura não faz nada sem a ciência e aprovação da Câmara”, e que “é esperado que seu representante ao retornar apresente a seus pares o que viu, apoiando a Prefeitura na parceria, para criação de um Museu Espacial”.

O instituto também detalhou qual será o roteiro a ser cumprido pela delegação. “O embarque e saída com destino à Índia dia 22 será feito para pessoas que terão o mínimo de atividades na Índia. A viagem leva aproximadamente dois dias, considerando voo e deslocamento de carro. Chegando ao hotel da cidade deve cumprir 4 (quatro) dias de isolamento, no apartamento, devido ao protocolo da Covid-19. No dia 28, pela manhã, se dirigem ao Centro de Lançamento, para acompanhar às 10h24 o lançamento. Caso o lançamento atrase, por problemas meteorológicos, será adiado para dia primeiro de março. Caso se tenha a janela de lançamento e o mesmo ocorra dia 28 de fevereiro, o dia primeiro [de março] será o dia de visita as ‘facilities’ da cidade, aos Institutos que a cidade possui, parques espaciais, museus, institutos de pesquisa, para apresentar as tecnologias espaciais à população e como todo este conteúdo é elaborado e compartilhado com crianças, adolescentes e adultos de forma geral”.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.