Arrecadação de candidatos a prefeito de São José já ultrapassa R$ 2 milhões

Fundo eleitoral representa 53% da arrecadação dos postulantes ao Paço Municipal nos primeiros 20 dias de campanha

Julio [email protected] | @jornalovale

Os 11 candidatos à Prefeitura de São José dos Campos já declararam à Justiça Eleitoral, juntos, uma arrecadação superior a R$ 2 milhões para suas campanhas. O levantamento foi feito pelo jornal na sexta-feira (16).

Desse total, 53,41% (R$ 1,075 milhão) são referentes a repasses feitos pelos partidos por meio do fundo eleitoral. Outros 16,2% (328 mil) são de doações feitas por empresários da cidade. Os 20,3% restantes (R$ 609,68 mil) foram doados por apoiadores ou pelos próprios candidatos.

O primeiro balanço de prestação de contas parcial das campanhas será divulgado pela Justiça Eleitoral apenas no dia 27 de outubro, com o registro da movimentação financeira ocorrida até o dia 20 – os dados serão informados pelos partidos entre os dias 21 e 25.

No primeiro turno, cada candidato a prefeito de São José pode gastar até R$ 1,845 milhão. Caso haja segundo turno, será liberado um limite extra de R$ 738 mil.

ARRECADAÇÃO.

Até o dia 16, Coronel Eliane Nikoluk (PL) era a candidata com maior receita declarada: R$ 1,05 milhão, sendo R$ 1 milhão do fundo eleitoral e R$ 50 mil de um empresário (leia texto nessa página). Nikoluk ainda não declarou despesas.

A segunda maior arrecadação foi declarada por Felicio Ramuth (PSDB): R$ 677,7 mil, sendo R$ 125 mil doados por empresários e o restante por apoiadores, entre eles integrantes do governo. As despesas já somam R$ 351 mil.

Renata Paiva (PSD) já declarou receita de R$ 78,1 mil, sendo R$ 50 mil de um empresário e o restante de recursos próprios e apoiadores. As despesas já somam R$ 90,4 mil.

Wagner Balieiro (PT) já arrecadou R$ 62,4 mil, sendo R$ 50 mil doados por um empresário e o restante de apoiadores. As despesas já estão em R$ 184,5 mil.

Anderson Senna (PSL) já declarou receita de R$ 53 mil, sendo todo o valor oriundo de doações feitas por dois empresários. Os gastos somam R$ 3.875.

João Bosco (PCdoB) já declarou R$ 45 mil – todo esse valor é oriundo do fundo eleitoral. Ainda não foram registradas despesas.

Raquel de Paula (PSTU) registrou receita de R$ 30,8 mil, sendo R$ 30 mil do fundo eleitoral e R$ 800 de apoiadores. As despesas somam R$ 750.

Professor Agliberto (Novo) tem arrecadação de R$ 12,23 mil, sendo R$ 5.670 de financiamento coletivo e o restante de apoiadores. As despesas estão em R$ 14,1 mil.

Marina Sassi (PSOL) arrecadou R$ 3.400, em recursos próprios e de apoiadores, e gastou R$ 211,99.

Dr. Cury (PSB) e Luiz Carlos (PTC) ainda não declararam receitas e nem despesas.

Empresário distribui R$ 300 mil entre cinco candidatos à Prefeitura

Um único empresário de São José é responsável, até agora, por doações que representam 14,9% do total arrecadado pelos candidatos a prefeito.

Wagner Louis de Souza, proprietário da Century Brasil e do Vale Sul Shopping, fez doações para cinco dos candidatos, totalizando R$ 300 mil: foram R$ 100 mil para Felicio e R$ 50 mil para Nikoluk, Renata, Senna e Balieiro.

“As doações foram feitas de maneira apartidária, pensando em manter uma concorrência justa e saudável entre os candidatos à Prefeitura”, justificou Souza.

Desde 2016, os partidos não podem receber recursos de empresas. No entanto, empresários podem fazer doações como pessoas físicas, desde que o montante não supere 10% dos rendimentos brutos.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.