Devido a emenda, Previdência de São José deve ser votada no dia 20

Projeto de Reforma da Previdência do governo Felicio estaria apto a ser votado já nessa quinta-feira, mas apresentação de emenda reabriu prazo para pareceres de comissões

Da redação @jornalovale | @jornalovale

A apresentação de uma emenda coletiva pela base aliada ao governo Felicio Ramuth (PSDB) deve fazer com que o projeto da Reforma da Previdência seja votado apenas no dia 20, quinta-feira da semana que vem, pela Câmara de São José dos Campos.

Como o prazo para que as comissões de Justiça, Redação e Direitos Humanos e de Economia, Finanças e Orçamento emitissem parecer ao projeto havia se esgotado nessa segunda-feira, havia a expectativa de que a proposta fosse levada ao plenário já nessa quinta-feira, dia 13.

No entanto, agora as comissões terão novo prazo para analisar a emenda coletiva, que foi assinada por 11 vereadores - o número garantiu a tramitação dela, embora tenha sido protocolada fora do prazo de emendas, que se esgotou em dezembro.

Pela Comissão de Economia, o relator Roberto do Eleven (Republicanos) emitiu parecer favorável à emenda no mesmo dia em que ela foi apresentada, dia 10, segunda-feira. Agora, os demais vereadores da comissão, José Dimas e Sérgio Camargo, ambos do PSDB, terão três dias úteis para votarem - o prazo termina na quinta-feira.

Pela Comissão de Justiça, o relator Dilermando Dié (PSDB) emitiu parecer nessa terça-feira. Com isso, Juvenil Silvério (PSDB) e Juliana Fraga (PT) terão até sexta-feira para votarem.

Ou seja, o projeto será votado nessa quinta-feira apenas se todos os vereadores das comissões emitirem seus votos antes do fim do prazo. Na base governista, como há a certeza de que Juliana Fraga não fará isso, o dia 20 já é tido como a data certa para a votação em plenário.

Além disso, como o projeto foi protocolado em 12 de dezembro e tramita em rito urgente, caso não seja votado na sessão do dia 20, passará a trancar a pauta - nenhuma outra proposta poderá ser analisada antes da Reforma da Previdência.

EMENDA.

A emenda coletiva propõe alterações em três dos pontos considerados mais polêmicos do projeto: garante o gatilho salarial e o 13º salário a aposentados e pensionistas, e eleva de 50% para 70% a cota familiar da pensão por morte..

 

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.