Promessômetro: após três anos, Ortiz cumpriu 12% dos compromissos de campanha

Em Taubaté, o prefeito Ortiz Junior (PSDB) vai precisar acelerar. Embora já esteja no último ano do mandato, o tucano cumpriu integralmente 10 dos 83 principais compromissos feitos por ele na campanha de 2016, o que representa 12% do total. Outras 47 promessas (56,6%) estão em andamento, enquanto 26 compromissos (31,3%) ou estão na estaca zero ou ainda estão em estágio embrionário. Vale lembrar que Ortiz concluiu seu primeiro mandato, de 2013 a 2016, com 8 promessas totalmente cumpridas (15%), 26 iniciadas (49%) e 19 não iniciadas ou descartadas (36%).

Todos esses dados estão no Promessômetro, ferramenta criada pelos jornais OVALE e Gazeta de Taubaté para acompanhar a execução das promessas de campanha dos prefeitos das duas maiores cidades da região.

CONFIRA O PROMESSÔMETRO DE ORTIZ

Das 13 diferentes áreas em que estão divididas as promessas de campanha de Ortiz Junior (PSDB), em seis o tucano ainda não conseguiu cumprir integralmente nenhum dos compromissos firmados em 2016. São elas: Educação, Emprego, Esporte, Habitação, Idosos e Meio Ambiente.

Nessas áreas estão promessas cobradas constantemente pela população. Na Educação, um dos gargalos é o deficit de vagas em creches. Em Emprego, o Parque Tecnológico, que foi inaugurado em 2016 e não tem nenhuma atividade até hoje, se tornou um vexame para a gestão tucana. No Esporte, a Arena Multiuso chegou a ter a construção anunciada em 2018, mas segue no papel. Na Habitação, a promessa era construir 1.000 moradias, mas o primeiro projeto, com 640 casas, foi anunciado apenas no segundo semestre de 2019 e não ficará pronto até o fim desse ano.

Nas outras sete áreas, Ortiz conseguiu cumprir integralmente ao menos uma promessa: Administração e Finanças, Assistência Social, Cultura, Mobilidade Urbana, Saúde, Segurança e Serviços Urbanos. O maior destaque é na área de Serviços Urbanos, em que os dois compromissos foram concluídos: ampliar a coleta seletiva e aperfeiçoar a limpeza urbana.

Em Administração e Finanças também foram cumpridas duas promessas: a assinatura do empréstimo do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina) e a informatização da Secretaria de Planejamento.

Nem todas as promessas cumpridas, no entanto, resolveram os problemas completamente. Na Mobilidade Urbana, por exemplo, Ortiz concluiu a integração entre o transporte convencional e o complementar, mas a divisão de linhas ainda é alvo de questionamentos entre passageiros. Na Saúde, o compromisso de retomar a gestão do Hospital Universitário foi concretizado, mas isso desencadeou reclamações sobre a qualidade do serviço prestado. Ainda na área da Saúde, outra promessa cumprida foi a implantação de um sistema de notificação de consultas e exames via WhatsApp. Em Assistência Social, foi a unidade de acolhimento infantil.

Cultura e Segurança tiveram avanços em 2019. Com aporte financeiro da iniciativa privada, o Mercato de Quiririm foi revitalizado em abril. E em dezembro foi concluída a ampliação do COI (Centro de Operações Integrados), com 30 novas câmeras.

Promessas em estágio avançado podem melhorar índice nos próximos meses

Algumas das promessas que estão em andamento podem ser cumpridas integralmente em breve. Após uma série de atrasos, o Centro de Reabilitação Lucy Montoro está previsto para maio. Outras promessas estão relacionadas ao empréstimo do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina). O prolongamento da Estrada do Pinhão é previsto para fevereiro. A duplicação do viaduto Cidade Jardim para junho. E a duplicação da Estrada do Barreiro para julho.

Tucano diz discordar de avaliação do jornal e cita 'crise econômica' para justificar dados; oposição vê 'incapacidade e incompetência'

Em nota, o prefeito Ortiz Junior (PSDB) disse discordar "dos critérios de avaliação do jornal em relação aos compromissos firmados". A reportagem solicitou que o tucano apontasse os casos de discordância e que apresentasse informações para embasar essas contestações, mas não houve resposta quanto a isso. O prefeito ressaltou que, embora discorde dos critérios do jornal, o Promessômetro indica que "68,67% dos compromissos assumidos foram cumpridos ou estão em fase de execução". Ortiz isse ainda que foi preciso "superar um cenário de restrições impostas pela crise econômica dos últimos anos". Questionado sobre promessas que já foram praticamente descartadas, afirmou que, ao longo do mandato, foram promovidos "alguns ajustes e correções de rumo", o que é "absolutamente natural dentro de uma perspectiva da gestão pública".

A vereadora Loreny (Cidadania), que faz oposição ao governo Ortiz, disse que "a cidade não passa por dificuldades financeiras". "É uma narrativa mentirosa construída para justificar a incapacidade e incompetência de gestão pública que eles têm", afirmou. "[Com o resultado do Promessômetro] fica comprovado, depois de três anos, que o compromisso era com a manutenção no poder, e não em transformar a qualidade de vida dos moradores", completou a parlamentar.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.