Linha Verde: suspensão no TCE preocupa Felicio

Receio do prefeito é que, com a paralisação do certame pelo Tribunal de Contas do Estado, não dê tempo de fabricar os VLPs até a nova concessão do transporte público, no início de 2021

Julio Codazzi e Thaís [email protected] | @jornalovale

O prefeito de São José dos Campos, Felicio Ramuth (PSDB), manifestou preocupação essa semana com a suspensão da licitação para a compra de 12 VLPs (Veículos Leve sobre Pneus) para o projeto da Linha Verde.

O motivo: receio de que, com a paralisação do certame, não dê tempo de fabricar os veículos até a nova concessão do transporte público.

A empresa responsável pelo serviço seria definida em dezembro, mas o pregão foi adiado por tempo indeterminado por determinação do TCE (Tribunal de Contas do Estado), após o Observatório Social de Jacareí impugnar o edital.

O edital prevê que os veículos fiquem prontos em até 18 meses, mas havia uma expectativa de que não fosse preciso esperar tanto. O contrato com as três concessionárias que operam no transporte público de São José termina em fevereiro de 2021.

"Se a gente conseguir liberar [a licitação] até 15 de janeiro, nós não vamos ter problema lá na frente", disse o prefeito, em entrevista a OVALE e SPRio . "Mas, se demorar mais do que isso, podemos ter problema, sim", acrescentou. "Os Veículos Leves sobre Pneus são veículos sob encomenda, desenhados e construídos para atender as necessidades da Prefeitura de São José dos Campos com o projeto da Linha Verde. Se a gente assinar o contrato com prazo muito extenso, depois de fevereiro ou março, isso pode acabar prejudicando a entrega", completou.

Cada VLP terá 23 metros de comprimento e capacidade para 195 passageiros. A compra poderá custar até R$ 35 milhões.

Na entrevista concedida essa semana, Felicio explicou que pretende utilizar a outorga do novo contrato da Zona Azul (a empresa que assumirá o serviço em abril terá que pagar R$ 9,2 milhões de imediato à prefeitura) para pagar parte do contrato do VLP. "[Estamos] pegando dinheiro do transporte individual e investindo no transporte público", disse.

O custo estimado com o projeto da Linha Verde é de R$ 80 milhões. Desse total, R$ 30 milhões virão do governo estadual. Ainda no primeiro trimestre deve ser lançada a licitação para a obra do corredor viário sul/leste..

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.